Search
Close this search box.

Produtores de leite do ES recebem máquinas para uso coletivo

27 de fevereiro de 2024

Além das ensacadoras, o governo também entregou um silo à Prefeitura de Nova Venécia.
Compartilhe no WhatsApp
Produtores de leite do ES recebem máquinas para uso coletivo
O Governo do Espírito Santo, investe na melhoria do leite capixaba, por isso entregou 16 máquinas ensacadoras de forragem para beneficiar mais de 1.400 produtores da região norte do Estado. ( Foto: divulgação/ SEAG)

A melhoria da qualidade do leite produzido no Espírito Santo está ligada diretamente a uma boa alimentação do gado leiteiro. É por isso que o Governo do Estado entregou 16 máquinas ensacadoras de forragem para beneficiar mais de 1.400 produtores do norte capixaba, na manhã desta sexta-feira (23), durante evento em Nova Venécia. O investimento é de quase R$ 112 mil por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), dentro das ações do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cadeia do Leite.

Os produtores de leite atendidos estão espalhados por dez municípios e, com os novos equipamentos para uso coletivo, poderão diminuir os efeitos da escassez de alimentos para o gado nos períodos secos e melhorar a utilização e armazenamento de forrageiras.

Silo

Além das ensacadoras, a Seag também formalizou a entrega de um silo à Prefeitura de Nova Venécia para armazenamento de leite com capacidade de 50 mil litros. O equipamento vai beneficiar cerca de 600 associados da cooperativa Veneza, que produzem em 27 municípios e enviam leite diariamente à fábrica de laticínios. A aquisição foi possível com investimento de R$ 313 mil, a partir de recursos de emenda parlamentar estadual.

O secretário da Agricultura, Enio Bergoli, afirma que o Executivo Estadual, sob a liderança do governador do Estado, Renato Casagrande, está comprometido com o incentivo ao aumento da produção de leite nas propriedades rurais do Espírito Santo para o atendimento à demanda da população capixaba.

“Com o programa para desenvolver essa cadeia, estamos atuando na recuperação da pecuária de leite, focando esforços para agregar valor ao produto, aumentar a produção e a produtividade de forma sustentável, utilizar novas tecnologias, capacitar o produtor rural e estimular o consumo”, destacou Bergoli.

Esta entrega de ensacadoras de forragem faz parte de um pacote de 40 equipamentos adquiridos pela Seag e relacionados ao Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cadeia do Leite. O primeiro repasse dos 16 equipamentos atende municípios do norte do Estado, que são Águia Branca, João Neiva, Nova Venécia, Alto Rio Novo, Laranja da Terra, Ponto Belo, Baixo Guandu, Montanha, Santa Teresa e Barra de São Francisco.

Outras 24 máquinas ainda serão destinadas, nos próximos meses, ao atendimento dos pecuaristas de leite dos municípios do sul do Espírito Santo, a partir do investimento de quase R$ 168 mil. Ao todo, o Governo do Estado destina R$ 280 mil para a aquisição de ensacadoras de forragem.

Silagem

Pecuaristas e representantes de associações de produtores de leite puderam acompanhar as palestras sobre ensilagem e o uso das ensacadoras de forragem realizadas nesta sexta-feira (23), na Recria de Bovinos Nater Coop.

O coordenador de Produção Animal da Seag, Filipe Barbosa Martins, apresentou o equipamento para ensilar a forragem e demonstrou como os beneficiados devem usá-lo. “Para servir aos produtores pelo maior tempo possível, é necessário adotar boas práticas de utilização e manutenção da máquina. Demonstramos aqui as melhores formas de acionar, guardar e utilizar o equipamento, para que ele não deprecie e dure muitos anos para minimizar os efeitos da seca, já que é por meio dele que é possível fazer o armazenamento do alimento na época de escassez”, explicou.

Durante o evento, os participantes também assistiram à palestra sobre o ponto de ensilagem de forrageiras, ministrada pela zootecnista e pesquisadora do Incaper, Mércia Regina Pereira de Figueiredo, doutora em Nutrição e Alimentação Animal. (As informações são da Seag)

Por Correio Capixaba

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

O decreto deve ser publicado nesta sexta-feira (19/04) no Diário Oficial do Estado e passa a vigorar a partir de 2025
O número total de cabeças passou de 20,5 milhões para 25,4 milhões. Tem se destacado no Estado a criação de bubalinos, com alta de 43,27% no período.
A tecnologia já é empregada no exterior em peixes como salmão e truta, e o maior desafio era adaptá-la para o tambaqui
Nelore e anelorados representam 80% do rebanho bovino nacional. Entidade desenvolve ações de fomento e valorização da raça