Search
Close this search box.

Produtores de cacau se dedicam à produção de chocolates finos em Novo Repartimento no Pará

13 de novembro de 2023

Em meio à floresta amazônica, um grupo de agricultores familiares encontrou na produção de chocolates finos uma forma de valorizar o cacau nativo e gerar renda
Compartilhe no WhatsApp
Produtores de cacau: produção de chocolates finos no Pará

Os produtores de cacau fazem parte da Cooperativa dos Produtores de Cacau e Chocolate do Sudeste do Pará (Coopcasul), que reúne cerca de 80 famílias de Novo Repartimento, no sudeste do estado.

Cacau no Pará

A cooperativa foi criada em 2017, com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que ofereceu capacitação técnica e gerencial aos produtores. Desde então, eles vêm aprimorando o cultivo do cacau, o beneficiamento das amêndoas e a fabricação dos chocolates, que são vendidos em feiras, lojas e pela internet.

Os chocolates da Coopcasul são produzidos com cacau fino, que tem alto teor de manteiga e aroma diferenciado. Eles são elaborados com ingredientes naturais, sem adição de conservantes ou aromatizantes artificiais. Além disso, os produtores seguem os princípios da agroecologia, respeitando o meio ambiente e a cultura local.

Os sabores dos chocolates variam de acordo com as frutas, castanhas e especiarias da região, como cupuaçu, açaí, castanha-do-pará, pimenta e cumaru. Há também opções de chocolate ao leite, meio amargo e branco. Os preços variam de R$ 10 a R$ 25 a barra de 100 gramas.

Os produtores da Coopcasul têm orgulho de mostrar a qualidade e a diversidade do cacau e do chocolate paraense. Eles esperam que o seu trabalho contribua para o desenvolvimento sustentável da região e para a valorização da cultura cacaueira.

Por Agrovenki

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Safra total de milho foi estimada em 114,14 milhões de toneladas, um acréscimo de 2,5 milhões de toneladas em relação ao previsto no mês passado; área plantada deve crescer 1% e produtividade deve avançar 1,2%
Essa parceria confirma a missão do AgroApp que é levar informações de qualidade para o produtor rural e profissional do campo.
Na comparação com a média diária de junho de 2023, há queda de 16,6% no valor obtido diariamente pelas exportações de açúcar em junho de 2024.
Em grande parte do Rio Grande do Sul, a colheita de arroz já foi finalizada