Search
Close this search box.

Primeiros caprinos de embriões vindos da África do Sul nascem na Paraíba para viabilizar melhoramento genético de rebanho

14 de maio de 2023

Os recursos que viabilizam a implantação desses embriões são oriundos de convênio com o Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza no Estado da Paraíba (Funcep), da ordem de R$ 400 mil.
Compartilhe no WhatsApp
Primeiros caprinos de embriões vindos da África do Sul nascem na Paraíba para viabilizar melhoramento genético de rebanho
Essas raças de caprinos e ovinos de corte vão ajudar no melhoramento genético (Foto: Reprodução)

Começaram a nascer, na Estação Experimental Pendência, em Soledade, os primeiros caprinos do Programa de Transferência de Embriões por meio de cabras e ovelhas receptoras. Foram utilizados 304 embriões na inseminação de matrizes, dos 700 embriões procedentes da melhor genética importada da África do Sul, o que vai permitir a ampliação do plantel da Empaer e fazer com que a Paraíba continue melhorando, cada vez mais, seus rebanhos de caprinos e ovinos.

Os trabalhos são realizados na Estação Experimental Pendência, da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap). Os animais são das raças ovinas Dorper e Damara, e as caprinas Boer, Savana, Saanen e Alpina Britânica.

O pesquisador Wandrick Hauss de Sousa, da Gerência Executiva de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento, informou que o programa de fortalecimento da caprinovinocultura, atividade praticada principalmente  com produtores de base familiar, é uma ação que visa a transferência de embriões e melhoramento genético, fazendo com que atividade de produção de  caprinos e ovinos no estado tenha um novo impulso, inicialmente, beneficiando 1200 pequenos criadores, por meio de inseminação artificial.

A transferência de embriões é a primeira etapa do Programa de Melhoramento Genético da Caprinovinocultura, criado pelo Governo do Estado, executado pela Empaer. Oportunamente, esses animais serão repassados para criadores em forma de comodato ou leilão público.

O pesquisador informou que se trata de um programa de relevância porque chega no momento em que a genética caprina e ovina da Paraíba precisava de renovação e esse material estava estocado há oito anos, desde quando foi importado. “Parte desse material foi implantado em novembro, que agora começa a nascer, e vai ajudar na melhoria dos rebanhos da Paraíba”, comentou.

Caprinos da Paraíba

Ele ainda lembrou que essas raças de caprinos e ovinos de corte  vão ajudar no melhoramento genético dos rebanhos caprinos e ovinos  da Paraíba, dando um forte impacto na produção de carne e vai atender à demanda dos criadores que irão fornecer cabritos e cordeiros ao frigorífico que está sendo implantado no Cariri. “Esse material passará a ser inserido ao programa de transferência da genética junto às associações de criadores”, explicou.

O presidente da Empaer, Aristeu Chaves, destacou que essas ações vão fortalecer a caprinovinocultura. Lembrou que o Governo mantém um programa que busca fortalecer a cadeia produtiva de leite e de carne, que agora está sendo ampliado. Esta é a quarta vez que o trabalho é realizado no sentido do melhoramento genético de raças caprinas e ovinas. 

Por Click PB

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

42 ª Exposição Internacional do Cavalo Puro Sangue Lusitano acontece de 20 de maio a 02 de junho no Parque da Água Branca
O aumento do uso de coprodutos representa uma solução sustentável para a destinação de resíduos
São Paulo enfrenta desafios ainda maiores devido aos altos custos para o setor produtivo do leite e por ser o maior mercado consumidor do país.
Volume alcançou em 178,8 mil toneladas até a quarta semana, sendo que no ano anterior foram exportadas 168,4 mil toneladas