Search
Close this search box.

Plataforma conecta pequenos produtores de 50 cidades do Paraná ao mercado consumidor

17 de janeiro de 2024

Ao completar dois anos, Laços do Agro vislumbra melhorias na integração de mais cooperativas, estímulo ao crescimento sustentável do pequeno produtor rural e faturamento milionário
Compartilhe no WhatsApp
Plataforma conecta pequenos produtores de 50 cidades do Paraná ao mercado consumidor

O agronegócio brasileiro, responsável por 21,1% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, também é impulsionado pela agricultura familiar. Estima-se que 5% do total, tenha origem nas propriedades dos pequenos empreendedores rurais, aquelas responsáveis pela entrega das hortaliças frescas, do café moído e do leite na garrafinha. Os dados da Agricultura Familiar e Cooperativismo, reforçam um paradoxo importante: os pequenos agricultores acabam desempenhando um papel gigante na economia nacional.

No Paraná, esse protagonismo vem sendo estimulado com iniciativas que conectam o campo com o mercado comprador. É o caso da plataforma Laços do Agro, a integradora que acaba de completar dois anos, une o que está dentro da porteira e cooperativas, encurtando distâncias entre produção e compradores.

“O projeto da Laços do Agro tem alcançado excelentes resultados, com a participação de mais de 50 cidades e mais de 700 produtores que baixaram o aplicativo. Além disso, mais de 20 cooperativas estão utilizando as soluções oferecidas pela Laços do Agro para aprimorar a gestão do estoque de produção, dos contratos de vendas e do cronograma de entrega”, explica Leandro Scalabrin, CEO do grupo SWA, empresa de tecnologia com sede no Paraná com expertise em desenvolvimento de softwares e do qual a Laços do Agro se destaca. 

Para 2024, a Laços do Agro espera um faturamento superior a R$ 3 milhões, buscando alcançar 200 cooperativas e mais 20 mil produtores. “Além disso, estamos empenhados em aprimorar nossos painéis de indicadores para auxiliar os governos no desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a agricultura familiar. Com dados mais precisos e abrangentes, poderemos fornecer informações relevantes e atualizadas, permitindo que os governos tomem decisões mais assertivas e efetivas”, detalha Scalabrin.

DINÂMICA

Dentro da ideia de ser simples, unindo produtores, cooperativas e técnicos em agricultura, a Laços do Agro é uma plataforma acessível via celular, com recursos para gerenciar contratos de vendas, acompanhar cronogramas de entrega e controlar pagamentos, a plataforma melhora a eficiência, transparência e comunicação entre os envolvidos. Permite identificar produtos já comercializados, possibilitando que agricultores interessados se manifestem para cultivá-los.

“O layout claro e intuitivo, permite que os trabalhadores visualizem com clareza suas datas de entrega planejadas e registrem cada etapa de suas atividades de produção. A plataforma também notifica a cooperativa sobre incidentes que possam afetar o cronograma de entregas. Além disso, oferece a funcionalidade de aceitar contratos de venda, fornecendo detalhes transparentes sobre quantidades, datas e valores”, conta.

Quando é necessária a visita, os técnicos agrícolas, juntamente com representantes da Laços do Agro, agendam as visitas, monitoram o cronograma de produção e atividades, geram relatórios de visitas individuais, rastreiam alocações contratuais e clientes, e recebem notificações imediatas sobre quaisquer incidentes na produção, isso simplifica a gestão de todas as fases do processo produtivo.

“Buscamos proporcionar uma venda garantida e empoderar os pequenos produtores, inserindo-os em mercados maiores. Queremos mostrar que não é necessário ser um produtor gigante para ter segurança na lavoura e alcançar bons resultados”, celebra o CEO da startup.

SONHO

Scalabrin, filho de produtores rurais, viu na difícil situação enfrentada por sua família uma oportunidade de empreender e impulsionar o desenvolvimento da região onde morava, na cidade de Realeza, no Paraná. Com determinação e visão, ele iniciou um novo negócio que não apenas trouxe prosperidade para sua família, mas também contribuiu para o crescimento econômico local.

“Cada safra trazia os mesmos desafios: vamos vender? Qual será o preço? Como planejar? Mesmo que meus pais fossem pessoas simples, vindas do campo, sempre nos incentivaram, a mim e a meus irmãos, a estudar e aprender. Quando tive a oportunidade de ir para a cidade em busca de estudos, essas preocupações sempre tiravam meu sono”, explica. 

Estudos concluídos e com atuação em tecnologia, procurou maneiras de transformar os problemas do campo em soluções.

“Hoje, temos certeza de que a plataforma reúne vários pequenos produtores, os torna grandes, garante a qualidade do produto e a certeza de que o produtor rural vai comercializar cada pé de hortaliça”, destaca.

Por: ASCOM Laços do Agro

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Produtores do Vale do São Francisco utilizam técnicas de esterilização de machos e captura das pragas com armadilhas no campo
A nanotecnologia integra conhecimentos da química, biologia, eletrônica, computação e física para estimular o crescimento de plantas.
O estudo indicou que a conectividade no agro, que antes era uma novidade, agora se tornou uma tendência emergente.