Search
Close this search box.

Paris 2024: veja classificação do hipismo para as Olimpíadas

17 de março de 2023

Entenda como será feita a distribuição de vagas e o formato de disputa da modalidade nos Jogos
Compartilhe no WhatsApp
Paris 2024: veja classificação do hipismo para as Olimpíadas
Marlon Zanotelli é top 10 do ranking mundial — Foto: FEI/Leanjo de Koster

O hipismo é um dos esportes mais tradicionais do esporte olímpico, está no programa desde 1900, e em Paris terá três categorias: adestramento, CCE e saltos. As três modalidades terão disputas individuais e por equipes, e já tiveram as primeiras competições qualificatórias. O Brasil ainda não conseguiu a vaga e terá nos Jogos Pan-Americanos, em outubro e novembro, em Santiago, no Chile.

Como funciona a classificação do hipismo para Paris 2024

15 equipes com três atletas cada
1 vaga para o país sede: França
6 vagas dadas aos primeiros colocados do Campeonato Mundial de 2022: Dinamarca, Grã Bretanha, Holanda, Alemanha, Suécia e EUA.
1 vaga para Oceania: Austrália
3 vagas pelo Campeonato Europeu (setembro de 2023)
2 vagas pelos Jogos Pan-Americanos (outubro de 2023)
2 vagas por outras competições

15 vagas individuais (os 45 atletas que irão por equipes, competem também no individual)
– 2 pelos Jogos Pan-Americanos
– 13 pelo ranking mundial fechado em 31 de dezembro de 2023

CCE

16 equipes
País sede:
 França
Sete pelo Campeonato Mundial de 2022: Alemanha, EUA, Nova Zelândia, Grã Bretanha, Irlanda, Suécia e Suíça
Duas pelo Campeonato Europeu: agosto de 2023
Uma pela Copa das Nações: novembro de 2023
Duas pelos Jogos Pan-Americanos: outubro/novembro de 2023
Três por outras competições: a definir

17 vagas individuais (os 48 conjuntos que irão por equipes, disputam também o individual)
As 17 vagas serão pelo ranking mundial, a ser divulgado em dezembro de 2023

20 equipes
País sede: França
5 via Campeonato Mundial: Suécia, Holanda Grã Bretanha, Irlanda e Alemanha
1 via Copa das Nações 2022: Bélgica
2 da Ásia: Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos
3 via Campeonato Europeu: agosto de 2023
3 via Jogos Pan-Americanos: outubro/novembro de 2023
1 via Copa das Nações 2023: outubro de 2023
4 por outras competições: a definir

15 vagas individuais (os 60 que irão por equipes competem também no individual)
3 via Jogos Pan-Americanos: outubro/novembro de 2023
12 via ranking mundial, a ser fechado em dezembro de 2023

Veja os brasileiros no hipismo em Paris 2024

João Victor Oliva é o principal nome do adestramento brasileiro — Foto: Luis Ruas
João Victor Oliva é o principal nome do adestramento brasileiro — Foto: Luis Ruas

Os brasileiros não conseguiram vaga na primeira seletiva, o Campeonato Mundial do ano passado. A seleção de saltos ficou em nono lugar na competição que dava seis vagas por equipes para as Olimpíadas. As três modalidades – saltos, adestramento e CCE- terão os Jogos Pan-Americanos como última chance de vaga. São três vagas por equipes nos saltos, duas no CCE (com o adendo que os EUA já conquistou uma dessas vagas, via Mundial) e duas no adestramento (que os EUA também já têm vaga).

Se não conseguir a vaga por equipes, os brasileiros ainda podem conseguir as cotas individuais. São duas no adestramento e três nos saltos via Jogos Pan-Americanos, além de quatro no CCE via ranking mundial. Essas vagas são para países que não conseguirem a classificação por equipes.

Veja data e programação do hipismo em Paris 2024

Palácio de Versailles será palco do hipismo nas Olimpíadas — Foto: Divulgação
Palácio de Versailles será palco do hipismo nas Olimpíadas — Foto: Divulgação

As competições de hipismo serão disputadas no Palácio de Versailles, a cerca de 40km de Paris. Os eventos serão do dia 27 de julho até 6 de agosto.

27 de julho: 1º dia do hipismo CCE (atletas se apresentam no adestramento)
28 de julho: 2º dia do hipismo CCE (atletas se apresentam no cross-country)
29 de julho: 3º dia do hipismo CCE( atletas se apresentam no salto) – medalhas individuais e por equipes são definidas
30 de julho: eliminatórias do hipismo adestramento
31 de julho: eliminatórias do hipismo adestramento
1º de agosto: final por equipes do hipismo adestramento
2 de agosto: eliminatórias do hipismo saltos
3 de agosto: eliminatórias do hipismo saltos
4 de agosto: final individual do hipismo adestramento
5 de agosto: final individual dos saltos
6 de agosto: final por equipes dos saltos

Formatos das competições

O formato das competições de hipismo nas Olimpíadas de Paris será o mesmo das últimas edições dos Jogos. Os primeiros dias de cada uma das categorias – adestramento, CCE e saltos – são válidos para as competições individuais e por equipes. As equipes são formadas por três conjuntos cada.

No adestramento, as oito melhores equipes após as eliminatórias disputam a final, valendo medalha e sem levar em consideração os resultados das eliminatórias. A final do individual é com a presença dos 18 melhores colocados das eliminatórias.

No CCE, não há eliminatórias por equipes. A pontuação dos três dias são somadas, cada um dos três atletas de cada equipe compete no adestramento, cross country e saltos, e ganha a medalha aquele time que tiver menos pontos (no hipismo, você perde pontos a cada obstáculo derrubado, por isso, vence a equipe com menor pontuação). No individual, há uma final com os 25 melhores colocados na soma do adestramento, cross e a primeira apresentação de saltos. Esses 25 conjuntos fazem uma segunda apresentação nos saltos e o campeão é aquele que somar o menor número de pontos juntando os três dias de competições.

No hipismo saltos, as competições individuais e por equipes são realizadas separadamente. No primeiro dia individual, os 75 conjuntos se apresentam e os 30 primeiros passam para a decisão. Por equipes, os times fazem uma apresentação com as oito melhores passando para a final.

Por G1

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Cooperação técnica entre o Governo do Maranhão e a Conafer vai garantir o melhoramento genético e aumento da produção dos rebanhos do estado
Mapa planeja apresentar um estudo à Organização Mundial de Saúde Animal para reconhecimento internacional dos estados envolvidos como zona livre de febre aftosa sem vacinação
Além das ensacadoras, o governo também entregou um silo à Prefeitura de Nova Venécia.
A produção brasileira de sêmen bovino (raças de corte e de leite) em 2023 foi de 19,431 milhões de doses, recuo de 22% ante os 24,757 milhões de doses do ano de 2022.