O correto controle de doenças infecciosas

Controle eficaz de doenças infecciosas garante bovinos produtivos e maximiza a utilização de mão-de-obra nas fazendas. É mais produtividade e renda, em um tempo menor.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
O correto controle de doenças infecciosas
Facilidade e agilidade são palavras-chave para o eficaz controle de doenças infecciosas no rebanho bovino – Foto: Divulação/Vetoquinol/CNA
Áudio

Facilidade e agilidade são palavras-chave para o eficaz controle de doenças infecciosas no rebanho bovino. “O pecuarista deve ter esses pilares em mente ao buscar soluções para a cuidar da saúde dos animais. Medicamentos com dose única, por exemplo, ajudam no manejo ideal e favorecem a facilitam o trabalho da equipe”, comenta Antônio Coutinho, gerente de produtos para animais de produção da Vetoquinol Saúde Animal.

O especialista explica que a mão-de-obra capacitada é essencial para a correta e rápida avaliação de animais com sintomas de distúrbios sanitários. “Esse trabalho custa caro para a fazenda. Além disso, tira o animal doente do sistema produtivo. Esses dois fatores combinados têm como consequência a redução da produtividade da fazenda e, dependendo do caso, pode impactar diretamente na rentabilidade do projeto pecuário.”

Nesta época do ano – com temperaturas elevadas, umidade excessiva e chuvas na maior parte do país –, os cuidados com as infeções em bovinos merecem atenção ainda maior. Afinal, essas condições favorecem a incidência desse tipo de problema sanitário, comprometendo o ganho de peso e aumentando os índices de mortalidade especialmente de animais jovens devido a casos de diarreia, por exemplo.

“A diarreia pode parecer um problema simples, mas se não tratada corretamente causa retardo do crescimento dos bezerros e até mortes. Quando isso acontece, o prejuízo é devastador, considerando que um bezerro custa, em média, R$ 3 mil. Por isso, soluções de fácil manejo e eficazes proporcionam tranquilidade aos pecuaristas”, salienta Antônio Coutinho.

Comprovadamente, a associação de antibióticos com anti-inflamatórios possibilita a rápida recuperação dos animais debilitados por infecções. “Essa associação oferece segurança e agilidade no tratamento, fazendo com que os animais doentes retornem rapidamente à produção leiteira ou ao ganho de peso, no caso de bovinos de corte. Afinal, para cada dia de tratamento, perde-se um dia de produção”, explica o especialista da Vetoquinol.

A associação do anti-inflamatório meloxican com o antibiótico ceftiofur é o diferencial de AcurA Max, da Vetoquinol. Ideal para a recuperação rápida e eficaz dos bovinos, o produto é administrado em dose única, tem quatro anos de validade e baixa carência. “Marca de credibilidade, AcurA Max é o amigo do peão. Trata-se de um produto que toda fazenda pecuária deve ter na farmácia para aplicação assim que surgir qualquer sinal de infecção nos bovinos, como febre, perda de peso ou diarreia”, finaliza Antônio Coutinho.

A Vetoquinol

Entre as dez maiores indústrias de saúde animal do mundo, com presença na União Europeia, Américas e região Ásia-Pacífico. Grupo independente, projeta, desenvolve e comercializa medicamentos veterinários e suplementos, destinados à produção animal (bovinos e suínos), a animais de companhia (cães e gatos) e a equinos.

Desde sua fundação, em 1933, a Vetoquinol combina inovação com diversificação geográfica. O crescimento do grupo é impulsionado pelo reforço do seu portfólio de produtos associado a aquisições em mercados de alto potencial de crescimento, como a Clarion Biociências, ocorrida em Abril/2019.

A Vetoquinol gera 2.372 empregos e está listada na Euronext Paris desde 2006 (símbolo: VETO). A Vetoquinol conta com SAC formado por profissionais da área veterinária para auxílio aos clientes. A ligação é gratuita – 0800 741 1005. Site: www.vetoquinol.com.br

Fonte: Vetoquinol/Texto Comunicação
Crédito da foto: Divulação Vetoquinol/CNA

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Remar Cidadão precisa da participação dos cidadãos para avaliação e aprimoramento das previsões de andadas e das normativas de defeso dos caranguejos nos anos futuros
Para especialistas, desempenho exportador das carnes neste início de 2022 é bastante satisfatório, mas o preço da carne suína registra queda anual próxima de 10%
Também nos bovinos, os nutrientes desempenham funções essenciais no organismo; então, atenção para quando ele faltarem na forragem oferecida, Carência muito comum no País
Os dados constam do banco da Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares (ANC), entidade mais antiga de registro de animais de raça do país