Search
Close this search box.

Mulheres cafeeiras: inscrições no Florada Premiada vão até hoje, 21 de setembro

21 de setembro de 2022

As mulheres campeãs de cada categoria receberão R$ 25 mil, além de terem seu lote adquirido pelo dobro da cotação do mercado e ganhar uma viagem, com direito a acompanhante para incursão técnica na Colômbia
Compartilhe no WhatsApp
Mulheres cafeeiras inscrições no Florada Premiada vão até hoje, 21 de setembro
As brasileiras interessadas devem realizar suas inscrições, até hoje, 21 de setembro, no site do Projeto Florada – Foto: Freepik

Destinado exclusivamente às mulheres cafeicultoras brasileiras, a 5ª edição do Concurso Florada Premiada, maior concurso de qualidade do mundo para café, têm hoje dia 21 de setembro para se inscreverem e enviarem suas amostras para participação no evento realizado pela empresa 3 Corações, em parceria com a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA).

Nesta edição, a organização consolidou ainda mais a competição como a maior do mundo ao possibilitar que, além das cafeicultoras de arábica, também as produtoras de cafés canéforas (conilon e robusta) participem, abraçando, de fato, todas as mulheres produtoras do Brasil.

Reforçando seu pilar de inclusão e valorização do trabalho das mulheres, o concurso premiará, em cerimônia durante a programação da Semana Internacional do Café – SIC 2022 (16 a 18 de novembro), em Belo Horizonte (MG), as campeãs de cada categoria (três primeiros lugares de arábicas produzidos por via úmida, três primeiros lugares de arábicas produzidos por via seca e três primeiros dos canéforas), as duzentas do concurso geral (100 de arábica e 100 de canéfora) e o melhor café de cada região produtora inscrita.

As campeãs de cada categoria receberão R$ 25 mil, terão seu lote adquirido pelo dobro da cotação do mercado, ganharão uma viagem, com direito a acompanhante para incursão técnica na Colômbia, além de terem o seu raro microlote, personalizado, vendido na MERCAFÉ, loja on-line da 3 Corações.

Já as segundas colocadas receberão R$ 15 mil, mais o valor da compra do lote pelo dobro da cotação, enquanto as cafeicultoras que alcançarem os terceiros lugares em cada categoria serão premiadas com R$ 10 mil e terão seu lote adquirido por duas vezes o valor do mercado.

Serão reconhecidos, ainda, os melhores cafés de cada origem produtora inscrita, cujos lotes serão comprados pelo dobro do preço. O concurso também premiará os cem melhores lotes de cada categoria (arábica e canéforas), que serão adquiridos pela 3 Corações por um prêmio de R$ 300,00 por saca acima da cotação mercadológica.

Café das mulheres serão incluídos em linha da 3 Corações

Além disso, todas as 200 produtoras premiadas, sem exceção, terão os seus cafés incluídos na linha “Rituais Microlotes Raros” da 3 Corações, com rastreabilidade total, embalagens personalizadas, que garantem o protagonismo da produtora ao contar a sua história, de forma individual, e apresentar as características singulares de cada bebida, nos formatos torrado e moído, cápsulas, grãos e drip coffee.

“Vale lembrar que todo o portfólio do Projeto Florada possui 100% do lucro revertido às produtoras e é comercializado em edições limitadas nos melhores supermercados do Brasil e na loja on-line MERCAFÉ”, evidencia Patrícia Carvalho, líder do Projeto Florada na 3 Corações.

Para Pedro Lima, presidente do Grupo 3Corações, o projeto é uma grande obra, que estará sempre em construção. “Trata-se de uma iniciativa de longo prazo, na qual se criam laços duradouros com as produtoras do Brasil e com toda a cadeia do café. O concurso é uma importante iniciativa para reconhecer e valorizar o trabalho das cafeicultoras e, também, proporcionar, aos consumidores, uma nova experiência com cafés raros, que carregam histórias únicas por trás de cada xícara. Em 2022, celebraremos pessoalmente este projeto maravilhoso”, destaca.

De acordo com Patrícia, o concurso é uma enorme oportunidade para que as produtoras se motivem e se desafiem a cultivar o seu melhor café. “Essa motivação estimula que nossas cafeicultoras encontrem o seu máximo potencial de qualidade e tenham a possibilidade real de ter o seu trabalho em uma vitrine, sendo reconhecido e apresentado de forma personalizada e com alto valor agregado”, completa a líder do Projeto Florada na 3 Corações.

O diretor executivo da BSCA, Vinicius Estrela, relembra o reconhecimento e a devida ocupação de espaço por parte das mulheres ao longo dos anos, nos nichos de mercado, o que faz jus à dedicação, ao profissionalismo e à excelência que possuem em todas as áreas de atuação. “Na cafeicultura, esses adjetivos se externam ainda mais e, por isso, a BSCA tem orgulho de ser parceira nessa iniciativa da 3 Corações, que surgiu em 2018 para reconhecer a excelência das cafeicultoras brasileiras”, conclui.

As mulheres campeãs de cada categoria receberão R$ 25 mil, além de terem seu lote adquirido pelo dobro da cotação do mercado e ganhar uma viagem, com direito a acompanhante para incursão técnica na Colômbia
Mulheres cafeeiras: inscrições no Florada Premiada vão até hoje, 21 de setembro

Inscrições

As brasileiras interessadas devem realizar suas inscrições, até hoje, 21 de setembro, no site do Projeto Florada (www.projetoflorada.com.br), onde também podem conferir o regulamento completo da competição.

Em sua história de cinco edições, o concurso da 3 Corações — maior empresa de cafés do Brasil —, que conta com a parceria da BSCA, recebeu mais de 3.000 amostras e gerou 230 toneladas de raros microlotes, cultivados por mulheres de todas as regiões produtoras do Brasil.

Fonte: BSCA

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Mestre de torra da Mokado Lab de Cafés, da capital federal, supera 23 concorrentes e representará o Brasil no mundial da categoria, em Copenhagen, na Dinamarca
Volume representa uma forte recuperação na comparação com a temporada anterior
Os embarques de café verde e industrializado atingiram em abril a maior receita cambial já registrada pelo país em qualquer mês
A União Europeia divulgou os dados de importação de fevereiro – mostrando recuperação, ainda que limitada. O bloco importou 3,84 milhões de sacas de café verde, queda de 5% em relação a janeiro.