Search
Close this search box.

Moagem de cana tem alta de 5,6 mi t na primeira quinzena de dezembro

28 de dezembro de 2022

A moagem de cana registrada até o final da primeira quinzena de dezembro deste ano é inclusive superior ao total processado na safra inteira em 2021/2022 (524,10 milhões de toneladas)
Compartilhe no WhatsApp
Moagem de cana tem alta de 5,6 mi t na primeira quinzena de dezembro
Moagem de cana – Foto: Divulgação/SAFRAS

A moagem de cana-de-açúcar na primeira quinzena de dezembro na região Centro-Sul totalizou 5,61 milhões de toneladas, registrando aumento significativo em relação as 769 mil toneladas processadas no mesmo período do último ano, segundo dados da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica).

No acumulado da safra, a moagem atingiu 538,98 milhões de toneladas, ante 522,61 milhões de toneladas registradas no mesmo período de 2021 – um avanço de 3,13%. A moagem registrada até o final da primeira quinzena de dezembro deste ano é inclusive superior ao total processado na safra inteira em 2021/2022 (524,10 milhões de toneladas).

Conforme a Unica, a próxima atualização dos dados provavelmente trará uma avaliação dos resultados no período de abril à dezembro e deve esclarecer o potencial tamanho da safra que se encerra em 31 de março.

Moagem de cana

Na primeira quinzena de dezembro, 36 unidades produtoras encerraram a moagem de cana-de-açúcar do atual ciclo. No acumulado, o encerramento de safra atinge 211 unidades. No início da segunda quinzena de dezembro, 47 unidades estavam em operação no Centro-Sul ante 7 empresas na safra 2021/2022.

Informações preliminares do Centro de Tecnologia Canavieira para uma amostra comum de 71 unidades produtoras indicam que foram colhidas 70,9 toneladas por hectare em novembro de 2022, o que representa um aumento de 13,0% no rendimento agrícola da lavoura na comparação com o mesmo período na safra 2021/2022 (62,8 toneladas por hectare).

A qualidade da matéria-prima colhida na primeira quinzena de dezembro, mensurada em kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar processada, avançou 8,28% na comparação com o mesmo período do último ciclo agrícola, registrando 142,55 kg de ATR por tonelada colhida. Esse valor deve ser avaliado com cautela, pois é calculado a partir do total de produtos fabricados na quinzena e usualmente superestimado nos períodos de encerramento de safra das unidades produtoras.

No acumulado da safra 2022/2023, ainda se observa uma queda de 1,27% na qualidade da matéria-prima, com o indicador marcando 141,15 kg de ATR por tonelada.

Produção de açúcar e etanol

A produção de açúcar na primeira metade de dezembro totalizou 298 mil toneladas. No acumulado desde o início da safra 2022/2023, a fabricação do adoçante totaliza 33,29 milhões de toneladas, frente às 32,06 milhões de toneladas do ciclo anterior (+3,84%).

Na primeira quinzena de dezembro, 482,62 milhões de litros (+144,67%) de etanol foram fabricados. Do volume total produzido, o hidratado alcançou 212,73 milhões de litros (+159,18%), enquanto a produção de etanol anidro totalizou 269,90 milhões de litros (+134,33%).

No acumulado desde o início do atual ciclo agrícola, a fabricação do biocombustível totalizou 27,15 bilhões de litros (+2,52%), dos quais 15,63 bilhões consistem em etanol hidratado (-0,65%) e 11,52 bilhões em anidro (+7,16%).

Do total de etanol fabricado na quinzena, 41,3% ocorreu a partir do milho, que registrou produção de 199,33 milhões de litros, frente aos 155,13 milhões de litros no mesmo período do ciclo 2021/2022 – avanço de 28,50%.

No acumulado desde o início da safra, a produção de etanol de milho atingiu 3,05 bilhões de litros – avanço de 26,43% na comparação com igual período do ano passado.

Fonte: SAFRAS & Mercado

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

O 12º Encontro Cana Substantivo Feminino acontece nesta quinta-feira, 21, das 8h às 18h, no Centro de Cana do IAC, em Ribeirão Preto – SP
O relatório trimestral do órgão intergovernamental projetou um déficit global de 689.000 toneladas para 2023/24 (outubro/setembro)
Volume da moagem representa um avanço de 18,95% em relação ao mesmo período do ciclo 2022/23