Search
Close this search box.

Manejo de pasto é a grande revolução na pecuária

1 de setembro de 2023

Uso de plataformas de tecnologia auxiliam cada vez mais na garantia de que as metas de altura do pasto sejam atingidas, assegurando maior rentabilidade para as propriedades
Compartilhe no WhatsApp
Manejo de pasto é a grande revolução na pecuária, afirmam especialistas
Foto: Nutripura/Divulgação

O pasto é a base do sistema de produção e o seu manejo é a grande revolução na da pecuária bovina. Na avaliação de especialistas, plataformas de tecnologia são grandes aliadas na otimização de tempo e tomadas de decisões, assegurando maior rentabilidade para as propriedades.

Monitorar e controlar a estrutura do pasto em condições de elevada probabilidade de desequilíbrio entre suprimento e demanda de forragem é um dos grandes desafios do manejo de pasto.

Professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo, Sila Carneiro da Silva, pontua que a manutenção e o controle da estrutura de pasto são determinantes para o fator do valor nutritivo, do nível de consumo e eficiência de colheita da forragem produzida. Ele salienta que é importante se conhecer o processo de produção animal em pastagens, o “ponto de colheita” dos pastos, bem como a forma correta de conduzir o rebanho para realizar o pastejo.

“É necessário monitoramento frequente e constante dos pastos como forma de detectar variações nos alvos/metas de manejo antes que se tornem problemas, além de grande capacidade de avaliação (rendimento operacional), agilidade na geração e confiabilidade dos resultados (valores da altura média dos piquetes de cada módulo)”, diz o professor.

A utilização de plataformas tecnológicas auxilia cada vez mais as propriedades rurais, à exemplo do KonectPasto, ferramenta a qual é possível realizar o monitoramento da altura do pasto de cada módulo de manejo e que oferece recomendações de ajustes quanto a taxa de lotação ou de ajustes na quantidade de suplemento que está sendo fornecido ao animal.

Solução para as dores do campo

Desenvolvido pela Koneksi Agro, ligada à Nutripura, em parceria com a Esalq e com o Centro de Inovação no Agronegócio (CIAg), o KonectPasto é um sistema especialista em manejo de pastagens intensivas é um software desenvolvido para auxiliar no monitoramento das principais atividades nas áreas de produção em pasto.

Conforme os seus desenvolvedores, o intuito é fornecer para o produtor rural uma solução consistente e eficiente, com baixa dependência humana para tomadas de decisões diárias, de fácil uso para o manejador e completa de informações para consultores e gestores do sistema de produção.

CEO da Nutripura, Roberto Aguiar, comenta que a ideia da Koneski Agro surgiu em 2018 e encontra-se incubada na Esalq Tec. Ela tem como intuito ajudar a melhorar tanto o trabalho do produtor quanto do consultor.

Roberto Aguiar afirma não ter dúvidas que o manejo correto de pastagem pode ser a nova revolução da pecuária.

“Desse projeto [Koneksi Agro], dessa parceria e da necessidade de otimizar tempo dos consultores, do produtor, minimizar os custos e tomar uma melhor decisão na hora de investimento surgiu o KonectPasto. A questão do manejo… Só nós podemos fazer pecuária tropical e sustentável. Só que temos muitas dores lá na ponta”, diz Roberto Aguiar, que também é pecuarista.

Conforme Guilherme Portes, engenheiro agrônomo e desenvolvedor do KonectPasto, o manejo de pastagem é muito complexo e dinâmico. Envolve variáveis desde plantas, ambiente, tratos culturais como uma cultura qualquer, além de variáveis com animais e o controle de todo esse processo.

“No ambiente de pastejo ele passa pela base de controlar a estrutura do pasto. Ele vem com uma ferramenta de manejo para que sejam feitos ajustes em equilíbrio e oferta de demandas para que as metas de manejo sejam atendidas. Outro ponto do KonectPasto é que ele direciona as recomendações de manejo em função das metas estabelecidas pelo consultor. Então, na implantação do pasto, o consultor estabelece as metas que ele quer manejar, os pastos e a recomendação feita semanalmente toda direcionada para cada módulo”, explica Guilherme Portes.

Guilherme Portes conta que o KonectPasto está em desenvolvimento há quatro anos. Durante o período foram coletadas diversas informações através do aplicativo e mais de dois milhões de imagens com drones (imagem em altura com uso de I.A). Segundo ele, somente no último ano-safra 2022/23 a solução esteve presente em 18 fazendas comerciais em Mato Grosso e o intuito no ano-safra 2023/24 é chegar a 43 propriedades.

“Foram mais de dois mil hectares e mais de 15 mil animais que manejados sob a utilização do KonectPasto. É importante no benchmark que nós fizemos, o pasto ele teve uma taxa de lotação aproximada de 6,1 cabeças por hectare, um ganho de peso de 935 gramas por cabeça dia em média. Isso é um número de 30% a 50% superior aos benchmarks que tem disponíveis no mercado. Nós temos tivemos uma média de 30 arrobas produzidas por hectare e no último ano um lucro de R$ 3,4 mil médio”.

Otimização de tempo e agilidade em relatórios

No dia 25 de agosto o KonectPasto foi apresentado para um time de consultores de diversas regiões do Brasil se reuniu em Piracicaba (SP), na sede da Esalq.

“O principal motivo dessa reunião foi justamente possibilitar a troca de ideias, o compartilhamento de conhecimento de cada um olhando tanto a questão técnica, mas, principalmente, olhando o negócio deles como consultoria. Trouxemos o negócio deles para discutir”, frisa Roberto Aguiar, CEO da Nutripura.

Para a fundadora da Go On Agro, Renata Erler, estar presente na apresentação do KonectPasto é um reconhecimento do seu trabalho. Ela comenta estar sempre em busca de novas ferramentas que possam auxiliar no dia a dia da consultoria.

“O grande desafio de quem presta consultoria é administrar o tempo. Com as ferramentas temos uma maior abertura de tempo, maior possibilidade de crescer a consultoria para os produtores. Fazenda é um negócio multidisciplinar, várias coisas ocorrem ao mesmo tempo e as ferramentas trazem maior assertividade. Em momentos de quedas de preço ajudam a identificar o que pode ser feito para garantir a rentabilidade. O produtor só não consegue controlar preço e clima, o resto ele pode e as ferramentas tecnológicas ajudam nisso”.

Por Canal Rural

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil 

Relacionadas

Veja também

A Pecuária é responsável por US$ 1,37 bilhão das exportações sul-mato-grossense
O estudo indicou que a conectividade no agro, que antes era uma novidade, agora se tornou uma tendência emergente.
Comitivas internacionais da América Latina, África e Ásia são esperadas no Parque da Gameleira
Em Hagen, na Alemanha, João Victor Marcari Oliva montando Feel Good V.O faz quarto índice em 2024 rumo aos Jogos de Paris e fica em 5º no GP Freestyle. Confira a programação da modalidade na Olimpíada