Liga Nacional do Cavalo de Conformação está há oito anos fomentando o esporte

Fundada em 2013 com o objetivo de valorizar os exemplares da modalidade, sejam eles Quarto de Milha, Paint Horse ou Appaloosa, a LINCC se consolidou no mercado nacional ao promover provas com julgamentos técnicos e qualitativo, bem como clínicas com juízes norte-americanos para manter os profissionais atualizados com as principais referências do mundo
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Liga Nacional do Cavalo de Conformação está há oito anos fomentando o esporte
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

A Liga Nacional do Cavalo de Conformação (LINCC) surgiu em 2013, depois que um grupo de criadores sentiu a necessidade de ter mais provas da modalidade durante o ano. E, sobretudo, que congregassem exemplares das três raças irmãs – Quarto de Milha, Paint Horse e Appaloosa – para serem julgados na mesma pista. Haja vista que o padrão morfológico das três raças é exatamente o mesmo.

Além disso, o objetivo do grupo era – e ainda é – de acabar com o estereótipo de que o cavalo de Conformação é apenas bonito e não funcional. Quando, na verdade, a morfologia correta de um exemplar equino servirá como base para que ele possa obter sucesso nas pistas das mais diversas modalidades de trabalho.

Entre os criadores que participaram da criação da LINCC estão os principais incentivadores e apaixonados pela modalidade, como Sidney Genaro, Francisco Simas, Érico Franciscato Braga, Ovídio Vieira Ferreira, Jose Maderna Ribas, Luciano Beretta, Carlo Jaconi, Raphael Frizzo, Calil Iared, Fred Nardy, Sérgio Thomé, entre outros que depois também aderiram à ideia.

“A gente criava o cavalo, treinava, preparava meses afinco para participar de poucas exposições. Daí a gente percebeu que isso estava desmotivando muito os criadores, a modalidade estava dependendo de poucos interessados em entrar e investir, porque o custo de um cavalo de Conformação é muito alto. Então, montamos esse grupo a exemplo de uma associação dos Estados Unidos [WCHA – World Conformation Horse Association], que também reúne as três raças irmãs e faz um único concurso dentro da mesma pista, e resolvemos criar a LINCC”, lembra Francisco Simas, atual presidente da LINCC.

Simas ainda lembra que a criação da WCHA foi um marco importante para a Conformação como um todo. Afinal, através dela foi possível tirar um pouco a subjetividade da modalidade. “Na época, foram feitas várias clinicas com treinadores e juízes que chegaram numa ideia de um cavalo padrão. E a partir desse cavalo padrão é feito o julgamento, tirando a subjetividade, baseado em alguns tópicos como balanceamento, feminilidade e masculinidade, estrutura, musculatura, etc. Então, baseado na WCHA foi criada a LINCC”.

liga nacional do cavalo de conformacao trofeus
LINCC se preocupa em oferecer troféus bonitos aos campeões das provas – Foto: Divulgação
Pilares da LINCC

A Liga Nacional do Cavalo de Conformação norteia os seus trabalhos em três importantes pilares. O primeiro deles, e o mais importante, é o de promover um julgamento altamente técnico e qualitativo. Para tanto, sempre busca trazer juízes norte-americanos para julgar as três provas anuais que são realizadas pela Liga.

Além disso, a LINCC promove desde o início clínicas com esses juízes com o intuito de qualificar ainda mais os profissionais do Brasil. “Por essas três raças serem de origem americana, as tendências vêm de lá. Então, a gente traz esses juízes para dar uma visão mais moderna da morfologia ideal. Nós entendemos que os nossos juízes são bons, qualificados, mas esses juízes de fora trazem um refresh para dentro do julgamento no Brasil e fica um negócio bem bacana”, reforça Simas.

Já para manter o espirito de competitividade e união entre os participantes, os outros dois pilares da LINCC são, ainda segundo o presidente, troféu bonito e uma festa de confraternização a altura que a modalidade merece. “Como a gente não premia em dinheiro, a não ser para o Futurity, a gente faz questão de oferecer um troféu bacana para que os criadores possam exibir em suas estantes. Além disso, fazemos uma festa de confraternização para colocar todo mundo junto na mesa, criadores, proprietários, apresentadores e treinadores. Uma grande festa, bem legal, reunindo todos no mesmo espaço, falando do que a gente gosta, relaxando em prol do cavalo de Conformação”.

liga nacional do cavalo de conformacao
LINCC pretende cada vez mais propor soluções para os criadores do cavalo de Conformação – Foto: Divulgação
Evolução e futuro da Liga Nacional do Cavalo de Conformação

De 2013 para cá, a evolução da LINCC foi bastante representativa no meio. Tanto que as três provas anuais promovidas pela Liga – bem como as clínicas de reciclagem entre juízes – se tornaram obrigatórias para quem investe no cavalo de Conformação. “As provas são bastante difíceis de serem conquistadas pela qualidade dos animais colocados em pista, bastante competitivo mesmo. A LINCC já está consolidada no mercado, a exemplo de outras entidades de modalidades, como de tambor”.

Como resultado dos trabalhos da Liga Nacional do Cavalo de Conformação, novos proprietários e criadores aderiram à modalidade e até mesmo fez com que muitos que abandoaram no passado retornassem com força total. “Nesses 7 anos a Liga vem crescendo, vem surgindo novos criadores e treinadores, apresentadores. Temos feitos leilões com preços de médias boas para a modalidade e nosso plano é seguir nesse caminho. No ano passado fizemos só uma etapa por causa da pandemia, esse ano já fizemos uma e pretendemos fazer mais uma até o final do ano e estamos nos organizando pra isso”, pontua Simas.

Dessa forma, a LINCC pretende cada vez mais propor soluções para os criadores do cavalo de Conformação. Para que, assim, eles possam ter segurança na hora de investir na modalidade, que vai além da aparência do animal. “Queremos acabar com as críticas de que o cavalo de Conformação não serve para outras modalidades. O que é um grande equívoco, é totalmente diferente. A conformação é a base da raça para qualquer modalidade. Em outras raças você vê a morfologia com o peso super importante e sendo julgada junto com a funcionalidade. Isso porque se você não tem uma base genética, qualitativa, você não tem um cavalo para outra modalidade. Queremos mostrar que os cavalos de Conformação não são um bibelô. Eles são funcionais e vão trabalhar no futuro. Um cavalo entregue morfologicamente correto tem muito mais chance de se destacar nas demais categorias funcionais”, finaliza o presidente da LINCC.

Fonte: Natália de Oliveira/Assessoria de Imprensa Agrovenki
Crédito das fotos: Divulgação/LINCC

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Leia também