Search
Close this search box.

JBS pagará US$ 25 milhões em acordo de fixação dos preços de carne nos EUA

18 de abril de 2023

É o segundo acordo que a gigante brasileira da carne bovina e suas unidades norte-americanas fecham no caso
Compartilhe no WhatsApp
JBS pagará US$ 25 milhões em acordo de fixação dos preços de carne nos EUA

A JBS concordou em pagar US$ 25 milhões a compradores comerciais de carne bovina que acusaram o frigorífico de conspirar com rivais do setor nos Estados Unidos para restringir a oferta do mercado a fim de manter os preços artificialmente altos.

O acordo proposto no tribunal federal de Minnesota foi divulgado na sexta-feira (14) pelos advogados dos reclamantes que representam empresas que compram carne bovina para preparação de alimentos desde 2015.

É o segundo acordo que a gigante brasileira da carne bovina e suas unidades norte-americanas fecham no caso, depois de terem concordado no ano passado em pagar US$ 52,5 milhões a mercearias e outros demandantes que compõem a classe de compradores “diretos” de carne bovina.

Acordo com a JBS

O novo acordo, sujeito à revisão e aprovação de um juiz, exige que a JBS coopere em processos em andamento contra réus corporativos que não chegaram a um acordo, incluindo a Cargill e Tyson Foods .

“Esta cooperação é valiosa e permitirá acesso a dados transacionais, documentos, testemunhas e outras informações sem mais litígios… –um benefício significativo para toda a classe”, disseram os advogados dos queixosos em seu pedido de aprovação preliminar do acordo.

A JBS e os advogados da empresa não responderam imediatamente às mensagens em busca de comentários. A JBS negou responsabilidade como parte do acordo.

Os advogados da Cargill e da Tyson e representantes das empresas se recusaram a comentar ou não responderam imediatamente às mensagens em busca de comentários.

A JBS e outros fornecedores foram processados em uma série de casos alegando fixação de preços em vários açougues. A JBS pagou dezenas de milhões de dólares para resolver reivindicações de compradores de carne suína.

No caso da carne bovina, os demandantes comerciais, incluindo a loja de sanduíches e sopas Erbert & Gerbert’s, que alegaram que a JBS e outros frigoríficos conspiraram desde 2015 para fixar os preços da carne bovina.

Os advogados dos queixosos disseram que o acordo foi “o produto de extensas e vigorosas negociações”.

Fonte Reuters

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Webinar ABAGTALKS Caminhos da bioeconomia para a COP30, promovido nesta segunda-feira, dia 17 de junho, pela ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio)
Gravada e publicada em parceria com o Chef de cozinha Jimmy Ogro, a série que desmistifica a suinocultura a carne suína já soma quase 120 mil visualizações no Instagram
Uma jornada de imersão na pecuária de confinamento americana revela práticas inovadoras e abre novas perspectivas para o agronegócio brasileiro
A feira contou com 1500 animais de 160 expositores das raças Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Guzerá, Guzolando, Jersey, Simental e Búfalos