Search
Close this search box.

Instituto de Pesca contribui para o fortalecimento da tilapicultura paulista

27 de janeiro de 2023

Instituto de Pesca, órgão de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
Compartilhe no WhatsApp
Instituto de Pesca contribui para o fortalecimento da tilapicultura paulista
Tanques do Centro Avançado de Pesquisa e Desenvolvimento do Pescado Continental (São José do Rio Preto – SP). Crédito: Leonardo Tachibana

O Instituto de Pesca, órgão de pesquisa da Agência Paulista de
Tecnologia dos Agronegócios (APTA), ligado à Secretaria de Agricultura
e Abastecimento do Estado de São Paulo, em 2021, foi um dentre os
quinze órgãos contemplados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do
Estado de SP (Fapesp), por meio de edital destinado à criação de
Centros de Ciência para o Desenvolvimento (CCD-SP).

De acordo com a Fapesp, os CCD-SP visam “estimular e facilitar a
interação e a colaboração entre pesquisadores e lideranças de
setores como Institutos de Pesquisa com missão dirigida, Universidades
ou Instituições de Ensino Superior, empresas e/ou organizações não
governamentais, e órgãos governamentais”, a fim de criarem
soluções para problemas que visem resultados que gerem impactos
sociais e econômicos, e subsidiem políticas públicas; que no caso do
CCD do Instituto de Pesca, beneficiem o setor produtivo da cadeia do
pescado em seus desafios.

Entre eles estão a preservação, a sanidade e o melhoramento genético
de espécies aquícolas, temas que atenderam à chamada do edital,
contemplando o Instituto de Pesca com a criação do CCD – Soluções
para combate às doenças emergentes na piscicultura: diagnósticos,
vacinas e seleção genética, coordenado pela pesquisadora científica
Maria José Tavares Ranzani de Paiva.

Instituto de Pesca

As atividades do CCD já estão sendo realizadas no Centro de Pesquisa e
Desenvolvimento de Aquicultura (Capital-SP) e Centro Avançado de
Pesquisa e Desenvolvimento do Pescado Continental (São José do Rio
Preto – SP), ambos do Instituto de Pesca; integrando três frentes de
pesquisa. Entre elas estão os estudos que visam contribuir para a
produção de tilápia do Estado, mitigando a mortandade da espécie;
por meio da criação de kits de diagnóstico, vacinas de DNA e
melhoramento genético que visam combater doenças da piscicultura, as
quais geram grandes perdas econômicas a quem se dedica a este tipo de
cultivo.

As equipes parceiras neste projeto são o Instituto de Tecnologia de
Alimentos (Ital), a Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos
(FZEA/USP) e o Centro de Aquicultura da UNESP.

Para Leonardo Tachibana, pesquisador do IP e um dos coordenadores do
CCD, “a criação deste Centro é a oportunidade de podermos cumprir
nossa missão de fazer pesquisa científica e tecnológica, unindo
várias instituições públicas e privadas para resoluções de
problemas da piscicultura brasileira e, sobretudo, visando à
sustentabilidade, à segurança alimentar do consumidor e à economia
dos produtores da sociedade paulista”.

 Fonte: APTA

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

42 ª Exposição Internacional do Cavalo Puro Sangue Lusitano acontece de 20 de maio a 02 de junho no Parque da Água Branca
O aumento do uso de coprodutos representa uma solução sustentável para a destinação de resíduos
São Paulo enfrenta desafios ainda maiores devido aos altos custos para o setor produtivo do leite e por ser o maior mercado consumidor do país.
Volume alcançou em 178,8 mil toneladas até a quarta semana, sendo que no ano anterior foram exportadas 168,4 mil toneladas