Cadeia do pescado ganha indicador de preços da Tilápia

O novo balizador de mercado da Tilápia é uma inciativa da Peixe BR em parceria com o Cepea e será divulgado semanalmente

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Cadeia do pescado ganha indicador de preços da Tilápia
Áudio

A apresentação do Projeto Indicador de Preços de Tilápia ocorreu no modelo digital, em live apresentada no dia 27 de maio, com a presença do Dr. Thiago Carvalho, pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/ESALQ/USP), que esclareceu as estratégias, metodologia e ações que serão implementadas para a formação dos indicadores.

O indicador de preços da Tilápia é uma iniciativa da Peixe BR em parceria com Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – CEPEA-Esalq/USP e visa a profissionalização da cadeia produtiva do setor.

Dr. Thiago Bernardino de Carvalho atua na área de gestão, análise de projetos e pesquisa de mercado, com ênfase em proteína animal, é membro do grupo internacional Agribenchmark desde 2006 e do Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável (GTPS) desde 2016. Ele diz que esta inciativa será muito importante para o setor. “Eu fico muito contente em desenvolver algo tão importante para cadeia do pescado, mais especificamente o indicador de Tilápia. Quando falamos de indicador de preços, de balizador o mercado, já fazemos referência à sua importância para tomada de decisão, mas principalmente pelo fato de reduzir incertezas, oportunismo, o que deixa mais consistente a análise da cadeia produtiva”.

Entre os assuntos abordados, destaca-se a metodologia empregada na composição de preços da tilápia, que leva em consideração: periodicidade, unidade de medida, regiões de referência, entrega, especificação do produto, agentes consultados e taxa de desconto. Os indicadores serão divulgados semanalmente, como informado por Thiago Carvalho durante a live.

Para Francisco Medeiros, presidente da Peixe BR, ter indicadores e métricas consistentes é fundamental para que o produtor rural possa fazer o seu planejamento corretamente. “A tilapicultura no Brasil hoje é uma atividade que já tem um aporte tecnológico muito grande, as empresas estão crescendo com taxas superiores a 30% ao ano. Nós temos novos investidores no mercado e novas oportunidades de negócios. Agora, essas novas oportunidades se consolidam com uma velocidade maior ou menor, se houver números para se fazer planejamento. Nós precisamos de uma profissionalização, uma melhoria no processo de gestão para que possamos continuar diante deste cenário de aumento dos insumos“, esclarece Francisco Medeiros.

Fonte: Cepea/Peixe BR

Foto Divulgação/Canva

Leia outras notícias no portal MAB

Relacionadas

Veja também

Câmara Temática de Insumos debate demora no registro de inovações tecnológicas
Apesar de sucessivos recordes nas exportações brasileiras de produtos do agronegócio, ainda é preciso melhorar a imagem do Brasil.
Alta do dólar em meio a pandemia elevou exportação e esvaziou mercado interno. Castigo ao consumidor brasileiro deve perdurar, em meio a safras recordes.
Campanhas e pessoas como Carlos Alberto da Silva, da Publique; veículos como o jornal Estadão; e agências como a Santa Clara, foram lembrados.