Search
Close this search box.

Imea mantém projeção de safra de soja de MT e reduz previsão para milho 2023/24

8 de novembro de 2023

A previsão de área plantada com soja em Mato Grosso na safra 2023/24 foi estimada em 12,22 milhões de hectares, estável ante previsão de outubro
Compartilhe no WhatsApp
Imea mantém projeção de safra de soja de MT e reduz previsão para milho 2023/24

A safra de soja de Mato Grosso 2023/24 foi estimada nesta segunda-feira em 43,78 milhões de toneladas, estável ante previsão de outubro, apesar de incertezas climáticas que têm atrasado o plantio, apontou o Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária) em relatório mensal.

A previsão de área plantada com soja em Mato Grosso na safra 2023/24 foi estimada em 12,22 milhões de hectares, estável ante previsão de outubro, diz Imea.

Os números do Imea já apontavam para uma safra 3,39% menor na comparação com o recorde registrado na safra passada no maior produtor nacional de grãos, considerando menores produtividades, diante de expectativa de um aumento anual de 0,82% na área plantada.

“Em Mato Grosso, as incertezas quanto a safra 2023/24 de soja têm aumentado nos últimos dias, devido ao cenário climático desfavorável, que, por sua vez, é reflexo do fenômeno El Niño que está predominando neste ano”, disse o instituto ligado aos produtores.

“No último mês, as precipitações estiveram menores que o mesmo período do ano passado e aquém do necessário para o desenvolvimento das lavouras no Estado, o que resultou em atraso na semeadura da oleaginosa”, completou.

Até sexta-feira, produtores tinham semeado 83,32% da área prevista.

“Além disso, segundo os informantes do Imea, nesta temporada foi observado grande parcela de áreas que precisaram de replantio, o que poderá influenciar na decisão do produtor quanto a destinação dessas áreas, principalmente os que fazem algodão em segunda safra…”, completou o instituto em relatório.

Milho

Ainda que a semeadura do milho segunda safra 2023/24 deva começar somente no início do próximo ano, o Imea reduziu a projeção de área plantada em 1,08% ante o relatório do mês anterior, para 7,2 milhões de hectares.

“Essa queda foi pautada, principalmente, pela desmotivação dos produtores em semear milho, devido à dificuldade em pagar o custo de produção, visto o preço do cereal, além do atraso na semeadura da soja, por conta das condições climáticas, que tende a impactar a ‘janela ideal’ da semeadura do milho de segunda safra no estado”, afirmou.

Quando comparado à safra 2022/23, a retração na área de milho no estado está em 3,86%.

Com o ajuste de área e a manutenção na produtividade ante o relatório anterior, a produção de milho em 23/24 foi estimada em 44,88 milhões de toneladas, queda de 14,53% ante a safra passada, segundo o Imea.

O Imea já previa anteriormente uma redução de 11% na produtividade média do milho em relação à safra passada.

Por Reuters

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Com 2,8 milhões de toneladas, o Brasil se posiciona como o maior exportador global de algodão, ultrapassando os Estados Unidos
Medida é para o enfrentamento das consequências sociais e econômicas decorrentes de eventos climáticos extremos no Rio Grande do Sul. O arroz será vendido ao consumidor pelo preço tabelado de R$ 4 por quilo
Projetos de lei que reduziriam a dependência brasileira da importação de fertilizantes, impulsionando a produção agropecuária sustentável e tornando o País mais competitivo.
Mestre de torra da Mokado Lab de Cafés, da capital federal, supera 23 concorrentes e representará o Brasil no mundial da categoria, em Copenhagen, na Dinamarca