Search
Close this search box.

Hackathon Agro SAP 2023 premia projetos de inovação no Norte Pioneiro

21 de novembro de 2023

Para ser considerado um Hackathon é necessário que o evento tenha um propósito definido tomando como base problemas da realidade e que seja disponibilizado aos participantes um grupo de mentores com experiência dentro da temática da disputa.
Compartilhe no WhatsApp
Hackathon Agro SAP 2023 premia projetos de inovação no Norte Pioneiro

Da combinação dos termos hack (programar de forma excepcional) e marathon (maratona), de provável origem americana, os Hackathons são verdadeiras maratonas de inovação com temas previamente definidos, onde programadores, estudantes, empreendedores ou quem mais se interessar participam de uma competição monitorada para encontrar soluções mais práticas e econômicas em assuntos do dia a dia e ainda fomentar a criação de startups, sendo este com foco no agro.

De olho nesse movimento de inovação e no benefício desses eventos tecnológicos para o município e para toda a região, onde novos recursos são descobertos e talentos e habilidades são despertados, a Prefeitura de Santo Antônio da Platina, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e de seu Departamento Municipal de Tecnologia, Inovação e Ensino Profissionalizante, saiu à frente e idealizou o 1º Hackathon Municipal do Norte Pioneiro.

Foco dos evento é o Agro e seus vários setores

Escolhido como foco do evento o setor Agro e múltiplos eixos de atuação sendo pecuária de leite, hortifruti agroecológico orgânico, turismo rural e agroindústria, cafés especiais, cadeia produtiva de grãos e cereais, o objetivo da maratona platinense foi incentivar a busca por soluções contributivas para a resolução de problemas reais do campo e que pudessem estimular o desenvolvimento sustentável, econômico e social das comunidades rurais do ecossistema local.

pensar fora da caixa foi estimulado por meio de pitches com as mentorias e com as próprias equipes selecionadas, contando com diversas palestras, sessões, workshops e atividades de integração entre os participantes. O SEBRAE, uma das entidades apoiadoras, trouxe, como conhecimento extensivo, o estudo de modelo de negócios e aconteceu, já na fase final, o chamado speed solutions, onde foi realizada a demonstração dos projetos desenvolvidos durante a competição.

Participantes e Equipes Vencedoras

Como todo Hackathon é uma competição que premia as equipes vencedoras, as melhores ideias foram agraciadas com incentivos financeiros que visam apoiar a implementação das soluções apreciadas e desenvolvidas durante o evento, para além da possibilidade de exposição pública dos projetos a parcerias com empresas locais.

Apurado o resultado por banca específica, onde foram avaliados os critérios de sustentabilidade, impactos social e na agricultura, inovação, viabilidade técnica, visibilidade e experiência do usuário, apresentação e comunicação, das sete equipes participantes, três se destacaram e levaram os prêmios.

O primeiro lugar, agraciado com o prêmio de R$ 1.500,00, com o projeto “Toterismo”, coube à equipe “Verdetec”, composta pelos acadêmicos jacarezinhenses Nicolas Queiroz Reccanelo, graduando em Química (IFPR) e Naiara de Souza Gomes, graduanda em Odontologia (UENP); e Victor Hugo Pedroso, platinense e graduando em Engenharia Agronômica (UniFio). Sensibilizados com a necessidade de promoção ampla do turismo local e da cultura pioneira, foi apresentado um croqui de aplicativo para abrigar dados e rotas dos pontos turísticos voltados ao turista interessado em visitar a região norte paranaense.

O segundo lugar, que recebeu R$ 1.000,00 pelo reconhecimento, com a equipe e projeto “Solo Fértil”, foi concedido aos jovens alunos do ensino médio integrado aos cursos técnicos agrícola e de edificações do Colégio CEEP Maria Lydia Cescatto Bontempo, de Assaí, PR, José Henrique Monserati da Silva Sousa, Luiz Otávio de Oliveira Matos, Luiz Otávio de Souza Martins da Silva, Otávio Augusto Pereira Lima e Lucas Abrão Felix Ferreira Alves. A ideia, desenvolvida integralmente dentro do Hackathon Agro, prevê a correção da acidez de solos para promover maior eficiência da terra plantada.

Para o Diretor Pedagógico Aquiles César Fernandes, que inscreveu os secundaristas no programa, “Toda essa experiência vivida aqui pelos nossos alunos no Hackathon incentivou o trabalho em grupo e gerou valores inesquecíveis. Na soma, mais sustentabilidade, mais sonhos realizados e uma excelente capacitação para o mercado de trabalho”.

O terceiro lugar, premiado com R$ 500,00, atribuído ao projeto “Biotrack: solutions for all”, sobre tecnologias para aferição de atividade microbiana em sistema de produção on-farm, por meio de leitura via inteligência artificial (IA) em app de smartphone, que serão utilizadas para beneficiar aumentos de produtividade com viés sustentável das lavouras de café, grãos e hortifruti, gerando redução de custos de produção, distinguiu a empreendedora Flávia Jacob Saldanha e sua equipe formada por Luciano Zanardo, Sergionei Cardoso de Paula, Alexander da Silva Vale e Gabriela Alves Freitas Ferreira, da Fazenda Califórnia, que desenvolve atividades de economia e tecnologia cafeeira em Jacarezinho, PR.

Dos Apoiadores

O evento, incentivado por diversos apoiadores, em destaque preliminar as entidades Sistema FAEP – Federação da Agricultura do Estado do Paraná e o Sindicato Rural de Santo Antônio da Platina, na pessoa do presidente e ex-deputado estadual José Afonso Júnior, o IDR-PR – Instituto de Desenvolvimento Rural, por seu gerente regional Maurício Castro Alves, Cooperativa SICREDI, APLA – Associação Platinense de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, APLAEST – Associação Platinense de Engenharia de Segurança do Trabalho , bem como as entidades parceiras SRI – Sistema de Inovação do Norte Pioneiro, Joias do Agronegócio do CDTI/SDE/PrefeituraSAP, CREA-PR – Conselho Regional de Arquitetura e Agronomia, CONFEA – Confederação de Engenharia e Agronomia, MUTUA-PR – Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA-PR, e SEBRAE, foi  encerrado ontem, domingo 19 de novembro, nas dependências do Centro de Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação do Norte Pioneiro do Paraná (CDTI).

Exitoso e com os objetivos atingidos, a Prefeitura já pensa na segunda edição do Hackathon. “Foi bonito de se ver o interesse dos participantes e dos mentores em um ambiente cuidadosamente preparado por nós para receber todas as ideias que foram discutidas livremente no CDTI nesses três dias”, disse a diretora municipal, Ediane Siqueira.  Para o Secretário Antônio Marcos de Souza, visivelmente satisfeito pela realização da maratona, “Nossa missão foi cumprida em trazer esse tradicional evento para Santo Antônio e nossa cidade hoje desponta, entre as localidades do interior, como pioneira nessas iniciativas inovadoras de estimular o conhecimento tecnológico e a atual administração quer continuar a buscar novas ideias dentro desses ambientes tanto para o nosso município como para a região a qual pertencemos”.

Para o prefeito José da Silva Coelho Neto, o Professor Zezão, “O mundo passa por transformações sucessivas e precisamos trabalhar as oportunidades de aprendizado e instigar a criatividade nas soluções. Se uma solução existe e pode ser implementada, temos que abrir espaço para as capacitações. O primeiro Hackathon desenvolvido aqui no CDTI, em Santo Antônio da Platina, agregou talentos, traduziu sonhos, ideias e ideais e comprovou, mais uma vez, como o foi no Joias do Agronegócio, o quanto de potencial tem a nossa gente e o quanto estamos avançando cada vez mais rumo ao futuro e unidos para buscar melhorias das condições tanto para as atuais como para as futuras gerações. Agradeço aos apoiadores, aos nossos colaboradores da prefeitura e aos mentores, que não mediram esforços para tornar realidade algo idealizado lá atrás. Como gestor, saio feliz pelos resultados e como professor, sigo convicto que a educação é fundamental e aperfeiçoa a humanidade em todos os sentidos”.

Para conhecer a organização do evento:

https://www.hackathonagrosap.com.br/

https://linktr.ee/hackathonagrosap2023

Para saber sobre a abertura do evento:

https://www.facebook.com/PrefSAP/?locale=pt_BR

Por Assessoria

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Produtores rurais são inundados por tecnologias, mas como fazer com que os complexos sistemas biológicos que formam uma fazenda sejam atendidos
Após quase quatro anos da pior queimada na região, a implementação de novas tecnologias têm sido aliadas, não somente no monitoramento de novos incidentes, como também na prevenção e no aumento da produção da região
Os produtores que já têm acesso à plataforma recomendam a prática, pela garantia de compra e pelos preços compatíveis ao do mercado.
Gigante de máquinas justifica aporte dizendo ter interesse em tecnologias que ajudem seus clientes a ter margens maiores