Search
Close this search box.

Defensivos Agrícolas é o segmento do agro mais engajado em governança corporativa

21 de outubro de 2023

Estudo analisou a preocupação dos profissionais em cumprir as normas versus a realização efetiva de ações
Compartilhe no WhatsApp
Defensivos Agrícolas é o segmento do agro mais engajado em governança corporativa

Os profissionais que trabalham nas empresas do segmento de Defensivos Agrícolas são os mais comprometidos com as questões relacionadas à governança corporativa. Na sequência, aparecem os colaboradores do setor de Maquinários e Implementos Agrícolas e, na terceira posição, os funcionários das empresas de Nutrição Animal.

Esse contexto foi apresentado por Rodrigo Capella, diretor geral da Ação Estratégica – Comunicação e Marketing no Agronegócio, em trabalho de conclusão de curso do MBA em Agronegócios da USP/Esalq, com orientação da Profª. Dra. Alessandra de Cássia Romero.

Para a coleta de informações, o trabalho “Contribuições do marketing para a governança corporativa das empresas de agronegócio” contou com a realização de uma pesquisa, com a participação de 117 profissionais de marketing de agronegócio, de vários segmentos. Os setores de Defensivos Agrícolas, Maquinários e Implementos Agrícolas, e Nutrição Animal tiveram maior adesão, comprovando o notório interesse desses setores no tema governança corporativa.

De acordo com Capella, a pesquisa evidenciou que Defensivos Agrícolas é o único segmento que não apresenta déficit, quando comparamos a preocupação dos profissionais em cumprir as normas de governança corporativa com a realização de ações desses colaboradores para justificar a preocupação.

image 15

“O cenário comprova o alto engajamento do setor de Defensivos Agrícolas com o tema governança corporativa. Os aspectos regulatórios e o crescente interesse da sociedade pelo processo produtivo são alguns dos impulsionadores”, explica o diretor geral da Ação Estratégica – Comunicação e Marketing no Agronegócio.

Já em Maquinários e Implementos Agrícolas, há um déficit de 7,5% e, no segmento de Nutrição Animal, o déficit é ainda maior, de 20%. Quanto maior o déficit, menor o engajamento em governança corporativa.

Outros segmentos do agro também foram convidados a participar da pesquisa, mas não tiveram adesão sólida, o que caracteriza um possível desinteresse pelo tema governança corporativa.

Relação da governança corporativa com o marketing

O trabalho também mapeou a  possibilidade de marketing e governança corporativa atuarem de forma mais próxima, o que, para Capella, seria um forte estimulo para diminuirmos o déficit entre “preocupação em cumprir as normas de governança corporativa” e “realiza ou já realizou alguma ação efetiva para cumprir as normas”.

Para 92,3% dos respondentes, essa maior aproximação é possível e, para 63% dos participantes, ela poderá ocorrer em até 05 anos.

Capella avalia que esse cenário de maior aproximação tende a ser um impulsionador da realização de ações para cumprir as normas de governança corporativa. “O marketing amplia a visibilidade, agrega credibilidade às normas e confere transparência no momento da criação das mesmas”, finaliza o diretor geral da Ação Estratégica – Comunicação e Marketing no Agronegócio.

Por Rodrigo Capella

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Colmeias podem fornecer uma colheita de aproximadamente 50 kg de mel em dois meses durante a floração de soja. Fora das lavouras, colheita de mel é estimada em 19 kg por ano.
Dados mostram que serão produzidos 193,15 mil litros, abaixo do recorde de 580,22 mil litros do período anterior
Safra total de milho foi estimada em 114,14 milhões de toneladas, um acréscimo de 2,5 milhões de toneladas em relação ao previsto no mês passado; área plantada deve crescer 1% e produtividade deve avançar 1,2%
Essa parceria confirma a missão do AgroApp que é levar informações de qualidade para o produtor rural e profissional do campo.