Search
Close this search box.

Gergelim e amendoim diversificam sistema de produção e geram renda

27 de março de 2024

Na busca por alternativas, atualmente, duas culturas estão sendo apreciadas pelos produtores: amendoim e gergelim
Compartilhe no WhatsApp
Gergelim e amendoim diversificam sistema de produção e geram renda

Os produtores rurais do Centro-Sul do Brasil têm um desafio há muito tempo: a questão de alternativas à soja, ao milho e ao algodão, “quase sempre em sistemas de baixa sustentabilidade”, como fala o pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Fernando Mendes Lamas. Mas não é somente ele quem diz isso.

Há muito tempo, instituições de pesquisa, como a Embrapa, vêm pesquisando alternativas para diversificar o sistema de produção e leva-las até à assistência técnica e ao produtor rural: Sistema Plantio Direto, Integração Lavoura-Pecuária, Consórcio de Milho com Braquiária e tantos outros ativos tecnológicos foram e são desenvolvidos com o intuito de melhorar a agropecuária brasileira.

Na busca por alternativas, atualmente, duas culturas estão sendo apreciadas pelos produtores: amendoim e gergelim. Mato Grosso, por exemplo, é um estado com uma área considerável de gergelim, cerca de 170 mil hectares, sendo cultivado sempre após a soja. “O amendoim vem crescendo aqui na região Centro-Sul do Brasil. São Paulo é o maior estado produtor de amendoim [724,1 mil toneladas, na safra 2022/2023].

Em Mato Grosso do Sul, dadas suas condições de clima, o amendoim também vem ocupando um espaço muito interessante [cerca de 7 mil hectares], especialmente quando se trata de reforma de canaviais”, afirma Lamas, tendo o amendoim, neste estado, ganhado espaço nas regiões dos municípios de Nova Andradina e de Glória de Dourados. O pesquisador diz que o amendoim, hoje em dia, apresenta uma rentabilidade atrativa para o produtor rural e isso está animando o setor.

Um ponto ressaltado é quanto à qualidade dos dois produtos, principalmente, do amendoim. Há determinadas condições ambientais que favorecem o estabelecimento de um fungo chamado Aspergillus flavus, que produz uma toxina venenosa para o ser humano. Por isso, o produtor deve ficar atento a condições no campo, como a época de semeadura e a forma de colheita, para evitar que esse fungo se reproduza na cultura.

Na Tecnofam 2024, que será realizada de 16 a 18 de abril, haverá cultivares de amendoim e de gergelim da Embrapa que poderão ser vistas no campo, no Parque de Exposições de Dourados, MS, local onde o pesquisador Lamas estará mostrando e tirando dúvidas sobre elas. Veja quais são e clique no link para conhecer um pouco sobre cada uma. Amendoim BRS 421 OL, Amendoim BRS 423 OL, Amendoim BRS 425 OL e Amendoim BRS 426 OL.  Gergelim BRS Morena, Gergelim BRS Seda e Gergelim BRS Anahí.

 Em resumo, amendoim e gergelim são alternativas para os modelos que estão predominando, tanto em Mato Grosso como em Mato Grosso do Sul. Mato Grosso do Sul, soja e milho, e, em Mato Grosso, soja e milho, soja e algodão. “Esses dois produtos hoje têm uma demanda no mercado internacional muito significativa, especialmente o mercado europeu, que é um mercado muito exigente em termos de sistema de produção”, diz Lamas.

Tecnofam 2024 –  Nesta edição, as instituições e organizações envolvidas são: Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul); Movimento de Mulheres Camponesas (MMC); Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST);  Central Única dos Trabalhadores (CUT); Comissão Pastoral da Terra (CPT); Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Mato Grosso do Sul (Fetagri-MS); Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária e Ambiental (Fundapam); Cooperativa Agrícola Sul-Mato-Grossense (Copasul); Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS); Centro Universitário da Grande Dourados (Unigran); Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems); Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD); Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); Hospital de Amor – Dourados-MS;

Banco do Brasil; Caixa Econômica Federal; Cresol; Sicoob; Sicredi; Associação dos Produtores Orgânicos de Mato Grosso do Sul (APOMS); Sindicato Rural de Dourados; Sistema OCB-MS;  Senar-MS; Sebrae-MS; Secretaria Municipal de Agricultura Familiar (Semaf)/Prefeitura Municipal de Dourados; Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer)/Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc)/Governo MS; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab); Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra); Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA); Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA) e Governo Federal.

Por Notícias Agrícolas

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Dados mostram que serão produzidos 193,15 mil litros, abaixo do recorde de 580,22 mil litros do período anterior
Safra total de milho foi estimada em 114,14 milhões de toneladas, um acréscimo de 2,5 milhões de toneladas em relação ao previsto no mês passado; área plantada deve crescer 1% e produtividade deve avançar 1,2%
Essa parceria confirma a missão do AgroApp que é levar informações de qualidade para o produtor rural e profissional do campo.
Na comparação com a média diária de junho de 2023, há queda de 16,6% no valor obtido diariamente pelas exportações de açúcar em junho de 2024.