O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Frutas da Estação!

Consumir frutas, verduras e legumes da época beneficia não só o seu organismo e o seu bolso, mas também impulsiona a economia local
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Provavelmente, o leitor já não ouviu em um restaurante ou em um hotel a frase: Temos frutas da estação. Aprendemos a entender essa questão, pensando na fase do plantio, clima, colheita e por aí a fora, fatores que acabam designando se a fruta, verdura ou legume estará mais disponível no mercado para uma determinada época do ano. Por respeitarem o ciclo natural de amadurecimento, as frutas da época têm sabor mais próximo ao original e acumulam mais nutrientes.

Mas, não é só isso. Para especialistas em saúde alimentar, a parte nutricional também sofre interferência, já que os alimentos considerados de safra têm mais vitaminas e minerais, sendo mais nutritivos, justamente por absorverem melhor os nutrientes dispostos no solo.

A qualidade das frutas, considerando a safra correta, pode ser percebida pelo cheiro e cor dos alimentos. E essa ‘boa safra’ tem relação direta com o local onde foi produzido, principalmente levando em conta o clima. Quando estão na estação ideal para colheita, os alimentos tendem a ficar com a cor mais bonita, forte e uniforme.

“Além disso, devido à maior oferta no período, os preços tendem a baixar, o que gera economia para o consumidor final”, diz o engenheiro agrônomo Cloves Ribeiro Neto, do Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf). As frutas da estação comumente são produzidas em locais próximos aos seus pontos de distribuição. Optar por consumi-las contribui para a redução do impacto ambiental uma vez que essa prática impulsiona a economia local, diminuindo as distâncias entre produtor e consumidor, o que reduz o desperdício de produtos durante o seu transporte, completa Cloves.

E no mês de março temos

Frutas: abacate, abacaxi, ameixa, banana-maçã, banana-nanica, coco verde, figo, fruta do conde, goiaba, jaca, limão, maçã, mamão, mangostão, nectarina, pera, uva, pêssego, seriguela e tangerina

Verduras: acelga, alface, alho-poró, coentro, endívia, escarola, repolho, rúcula e salsa

Legumes: abóbora, abobrinha, berinjela, beterraba, cará, chuchu, gengibre, inhame, jiló, milho-verde, nabo, pepino, quiabo e tomate.

Dicas

Os nutricionistas, porém, destacam que não se deve consumir apenas alimentos da estação em vigor. Isso é facilmente justificado pela grande quantidade e variedade de nutrientes que o organismo humano necessita.

Cardiologistas e nutrólogos também dão suas dicas:

– Comer as frutas e verduras sempre primeiro, para aumentar a absorção dos nutrientes e evitar a fermentação e azia.

– Não exagerar! Frutas são ricas em açúcar e carboidratos. De manhã, o ideal são 3 porções de frutas e de noite duas.

– Varie! Aproveite os sabores e nutrientes diferentes, não deixe de experimentar.