Search
Close this search box.

Fórum sobre Influenza Aviária aborda pontos importantes dos focos no País

3 de julho de 2023

Especialistas comentaram, de forma didática, os principais aspectos do comportamento do vírus em solo brasileiro
Compartilhe no WhatsApp
Fórum sobre Influenza Aviária aborda pontos importantes dos focos no País

“Houve uma evolução da cepa viral que acometeu outras aves nunca afetadas antes tornando este vírus mais versátil e agressivo.” Com esta frase, o Gerente Técnico Regional da Aviagen América Latina, Mário Sérgio Assayag, iniciou a conversa que reuniu grandes especialistas em Influenza Aviária, ontem, das 19h às 21h. A live, transmitida pelo site www.agroexperts.com.br/forum2906, abordou o assunto que vem preocupando todos os envolvidos na cadeia de produção de frangos.

O Fórum Influenza Aviária: Estratégias para Diminuir os Riscos e Impactos no Brasil reuniu um time de peso, como a coordenadora técnica da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) Tabatha Lacerda; o Diretor Executivo da Associação de Avicultura do Espírito Santo (Aves), Nélio Hand, estado que registrou os primeiros focos da Influenza Aviária no País; o professor do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP), Jansen de Araújo, pHD em Influenza Aviária, além de Mário Sérgio. O programa contou com a mediação do presidente da AgroExperts, Ariel Antônio Mendes, médico veterinário pHD com mais de 40 anos de atuação, que também é presidente da Facta (Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia Avícola).

O primeiro foco da Influenza Aviária

Hand contou que, como estado que primeiro detectou a doença no país, o Espírito Santo abriu suas fronteiras e recebeu técnicos provenientes de diversos lugares, para auxiliar na detecção e orientações referentes à conduta da doença. “Em todo ciclo, temos, no estado, a presença destas aves migratórias e, rapidamente, isolamos as ilhas de reprodução, para evitar contato da população”, afirmou, ressaltando o importante apoio que o estado também teve da ABPA e do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Entre as ações da ABPA estão a comunicação rápida para que a divulgação seja eficiente em todo país. “ O Mapa divulga, diariamente, duas atualizações, e nós fizemos um hotsite didático com diversas informações e orientações, que é o https://brasillivredeia.com.br/, para que a população possa acompanhar de perto o quadro desta doença no Brasil”, ressaltou a coordenadora técnica da ABPA.

Desde que a Influenza Aviária foi detectada no mundo, esta é a primeira vez que o Brasil lida, de perto, com a disseminação da doença em solo nacional. O monitoramento por parte de cientistas, de aves migratórias e silvestres, tem sido feito há mais de 20 anos, segundo Jansen. “Esperávamos que esta variante chegasse ao País desde o início do ano. A grande preocupação é a agressividade desta cepa que está acometendo também mamíferos em algumas regiões na América do Sul e do Norte”, ressaltou.

Diante deste cenário, os especialistas são uníssonos em dizer que cuidados de biosseguridade são essenciais neste momento para que o vírus não acometa a produção comercial, já que o Brasil é, atualmente, o principal exportador de frangos do mundo.

Por Agro Experts

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

42 ª Exposição Internacional do Cavalo Puro Sangue Lusitano acontece de 20 de maio a 02 de junho no Parque da Água Branca
O aumento do uso de coprodutos representa uma solução sustentável para a destinação de resíduos
São Paulo enfrenta desafios ainda maiores devido aos altos custos para o setor produtivo do leite e por ser o maior mercado consumidor do país.
Volume alcançou em 178,8 mil toneladas até a quarta semana, sendo que no ano anterior foram exportadas 168,4 mil toneladas