Search
Close this search box.

Fórum Planeta Campo: Encontro discute papel da produção sustentável no mercado global

11 de novembro de 2023

Os desafios e as oportunidades para o agro brasileiro diante das exigências do mercado global foram debatidos no Fórum Planeta Campo, promovido pelo Canal Rural em São Paulo
Compartilhe no WhatsApp
Fórum Planeta Campo: Encontro discute papel da produção sustentável no mercado global
Painel Um Novo Caminho para o Crédito, com Geraldo Borges Presidente da ABRALEITE, Fernando Moretti, da Comexus, José Angelo Mazillo Jr. , Assessor especial do Ministroda Agricultura, Pedro Lupion, Presidente da FPA e Deputado Federal e Alexandre Abreu, Diretor Finaceiro do BNDES

No Fórum Planeta Campo estiveram reunidas autoridades e lideranças do setor para discutir os temas que devem pautar os negócios nas atividades agropecuárias no futuro.

Foram diversos temas relevantes discutidos por mais de 30 painelistas durante o evento. O Fórum Planeta Campo oferece uma oportunidade para refletir sobre o papel do agro brasileiro no mundo e da produção sustentável, sendo sinônimo de qualidade e competitividade no mercado global.

“Eventos como esse são extremamente importantes para que possamos debater com o produtor, a cadeia produtiva, a empresa que está aqui, o fornecedor e os formadores de opinião, principalmente com as autoridades que estiveram presentes, para que possamos debater o futuro do nosso agro”, diz o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Pedro Lupion (PP-PR).

Fórum Planeta Campo: o Brasil já tem todas as condições de avançar rumo a essa agenda

O desenvolvimento sustentável é aquele que garante as necessidades da geração atual e, ao mesmo tempo, não esgota os recursos para as gerações futuras. Para os especialistas presentes na terceira edição do Fórum Planeta Campo, o Brasil já tem todas as condições de avançar rumo a essa agenda, e o agronegócio tem papel central nesse processo.

“Temos muita inovação tecnológica no agronegócio, muita experiência ambiental de preservação que devemos compartilhar com os demais países e transformar essa narrativa que hoje está tão consolidada, que sabemos ser uma discussão geopolítica e econômica que visa enfraquecer o Brasil mundialmente. No entanto, sabemos que temos muito a ensinar, e já somos agentes de transformação”, diz Renata Miranda, secretária de Inovação do Ministério da Agricultura.

Um exemplo do esforço brasileiro para estar alinhado com as exigências globais quanto à produção em equilíbrio com o meio ambiente é a regulamentação do mercado de carbono, projeto de lei em tramitação no Congresso Nacional que pode beneficiar o setor do agro.

“Queremos nos organizar internamente, na Embrapa, com os maiores especialistas, para definir o que podemos fazer para tropicalizar e trazer essas métricas, criar um modelo de governança com o Ministério da Agricultura e o setor produtivo, que subsidie uma política pública e nos permita entrar na mesa de negociação para negociar esse mercado de carbono, independentemente de ser voluntário ou regulado”, afirma a presidente da Embrapa, Silvia Massruhá.

E para cumprir o papel de protagonista rumo ao desenvolvimento sustentável, um dos principais desafios do agro brasileiro é melhorar o diálogo com o público urbano e a imagem do segmento no exterior.

“Quando a sociedade começa a ver esse movimento, começa a entender que o produtor rural brasileiro é o grande parceiro do meio ambiente e não o vilão, como muitas vezes aparece em narrativas. Esses espaços de debate e discussão mostram a transparência desse setor e a vontade e o compromisso que o setor tem com o desenvolvimento socioambiental”, afirma Julio Cargnino, presidente do Canal Rural.

Por Canal Rural

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Webinar ABAGTALKS Caminhos da bioeconomia para a COP30, promovido nesta segunda-feira, dia 17 de junho, pela ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio)
Em um ano: as exportações totalizaram R$ 898,45 bilhões
Criação de canais de atendimento exclusivos e especializados e melhorias na rede elétrica no interior integram série de ações previstas no Cemig Agro.
O saldo alcançou US$9,42 bilhões, aumento de 14,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior