Search
Close this search box.

Exportações do agronegócio em SP crescem 4,3% com superávit de US$ 6 bi em 2023

5 de junho de 2023

Cada vez mais forte e sustentável, o agro representa 37,7% do total comercializado com o exterior na balança comercial do Estado este ano
Compartilhe no WhatsApp
Exportações do agronegócio em SP crescem 4,3% com superávit de US$ 6 bi em 2023

O agronegócio de São Paulo teve um aumento nas exportações de 4,3% nos primeiros quatro meses de 2023, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em valores, o setor paulista alcançou US$ 7,75 bilhões em vendas para o exterior e US$ 1,73 bilhão em importações. Com isso, o agro teve um superávit de US$ 6,02 bilhões, 4% superior ao registrado em 2022.

Esses números foram revelados pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio dos pesquisadores do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), José Alberto Angelo, Carlos Nabil Ghobril e Marli Dias Mascarenhas Oliveira.

Agronegócio na balança comercial

A participação do agronegócio na balança comercial do Estado deste ano, especialmente a de exportações com 37,7% do total comercializado com o exterior representa a força do setor. Para o secretário de Agricultura e Abastecimento, Antonio Junqueira, os números mostram que o agronegócio é cada vez mais forte e sustentável no Estado de São Paulo. “Os resultados são bastantes significativos e representam a grandeza do agropecuário para a economia paulista. Estamos trabalhando para incentivar o pequeno e médio produtor e, com isso, temos a certeza de que esses números vão crescer mais num futuro próximo”, destacou.

De janeiro a abril deste ano, os principais grupos exportadores do agronegócio paulista foram o complexo sucroalcooleiro (US$ 1,95 bilhão, sendo que, desse total, o açúcar representou 79,5%); o complexo soja (US$1,55 bilhão, tendo a soja em grão 88,7% de participação no grupo); o setor de carnes (US$ 931,76 milhões, em que a carne bovina respondeu por 78,6%); produtos florestais (US$ 883,40 milhões, com participações de 53,5% de celulose e 38,4% de papel); e de sucos (US$ 682,17 milhões, dos quais 97,3% referentes a suco de laranja). Esses cinco agregados representaram 77,4% das vendas externas do setor.

A maior variação no desempenho das exportações coube ao grupo de sucos, que registrou crescimento de 29,4%, seguido pelo setor florestal teve (7% ), complexo sucroalcooleiro (5,9%), e de soja (1%).

Exportações
O setor sucroalcooleiro teve a maior participação (25,2%) nas exportações do Estado, com 5,9% a mais em valores. O complexo soja registrou desempenho positivo com elevação nos embarques (2,4%) e em valores (1,0%). Já a soja em grão e o grupo de carnes tiveram aumento em volumes (grãos de +0,6% e café de +0,1%). O destaque ficou para a carne suína que apresentou resultado positivo em valores (+89%) e na quantidade embarcada (+53,5%). Os produtos florestais tiveram ganhos de 7% em valores e de 8,1% na quantidade em relação a 2022. As exportações dos produtos de celulose, principal item do grupo, apresentaram elevação nos valores (+17,6%) e nos embarques (+19,5%).

Importações
Os principais produtos de importação do setor agronegócio paulista no primeiro quadrimestre de 2023 foram: salmões (US$ 136,96 milhões), papel (US$ 133,1 milhões) e trigo (US$120,07 milhões).

Por Portal do Governo do Estado de São Paulo

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Em 2022, quando a Guerra na Ucrânia começou, houve um salto de 188% nas exportações de fertilizantes de Israel ao Brasil
Para Arnaldo Jardim, tendência é a ampliação das possibilidades do produto
Esse fenômeno tem gerado impactos positivos no desenvolvimento de municípios do Piauí que, anteriormente, apresentavam indicadores econômicos mais modestos, transformando suas realidades.
Ambiente de negócios aponta para encurtamento das escalas de abate, o que pode levar ao maior apetite de compra