Search
Close this search box.

Exportações de café solúvel do Espírito Santo crescem 51% no primeiro bimestre de 2024

20 de março de 2024

As exportações de café solúvel do Espírito Santo, em janeiro e fevereiro de 2024, superaram em 51% em relação ao mesmo período do ano passado
Compartilhe no WhatsApp
Exportações de café solúvel do Espírito Santo crescem 51%

Neste ano as exportações já são 69,1 mil sacas comercializadas, gerando uma receita de US$ 12,3 milhões, um crescimento expressivo de 46,4% em comparação a 2023. Os dados são do Centro de Comércio do Café de Vitória. O Espírito Santo tem posição de destaque na produção e exportação desse tipo de café. Em 2023, o estado foi responsável pela marca inédita de 501,7 mil exportadas.

No período de janeiro e fevereiro de 2023, as exportações de café solúvel totalizaram 45.768 sacas, equivalendo a US$ 8,4 milhões. Já em 2024, nesses mesmos meses, observou-se um aumento, com 69.155 sacas exportadas, representando um faturamento de US$ 12,3 milhões. A expansão de US$ 3,9 milhões em um ano, reflete um aumento de 46,4% em relação ao período anterior.

Em relação ao volume total das exportações de café, no decorrer do primeiro bimestre de 2024, o Espírito Santo exportou um volume de 1,094 milhão de sacas, contrastando com as 263.111 sacas enviadas no ano anterior. O aumento é de 315% em relação a 2023. O destaque dessa ascensão recaiu sobre o café conilon, geralmente utilizado na indústria de café solúvel e em blends com o café arábica.

Durante os primeiros dois meses de 2023, foram exportadas 134,501 sacas de conilon, enquanto no mesmo período de 2024 esse número saltou para 928,078 sacas, representando um acréscimo de aproximadamente 590%, equivalente a 793.577 sacas adicionais.

O café conilon/robusta, conhecido por sua utilização como fonte de cafeína na indústria de café solúvel, vem impulsionando o crescimento do setor. No Espírito Santo, a adição de novas empresas, como Café Cacique e Olam Coffee, às já estabelecidas como a unidade da Realcafé em Viana, contribuiu de forma significativa para este cenário de expansão. Essa consolidação reforçou a posição do estado como uma das principais frentes de exportação de café solúvel, ampliando sua capacidade de processamento e exportação.

Com esses avanços, o Espírito Santo pode se tornar o maior exportador do país, especialmente por ser o maior produtor de conilon do Brasil, matéria-prima fundamental para a fabricação do café solúvel.

Embora o foco dessas indústrias seja primordialmente a exportação, há uma atenção crescente voltada também para o mercado interno. O aumento do consumo de café solúvel no Brasil em 2023, com um crescimento de 5,2% e um consumo recorde de 24,2 mil toneladas, evidencia uma demanda interna em ascensão pelo oitavo ano consecutivo. Em contrapartida, as exportações do segmento apresentaram um crescimento mais modesto, com um aumento de 0,4%, totalizando 86,5 mil toneladas.

Por: Folha Vitória

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Os participantes da feira terão a oportunidade de provar os cafés especiais produzidos pelos cooperados da Expocacer, com diferentes perfis de sabor e aromas únicos. Ao todo, são dez variedades entre elas o Topázio, Arara, Paraíso, Catuai, Bourbon Amarelo e Catucai 2SL.
Em relatório, a empresa afirmou que a produção de café arábica deverá atingir 45,6 milhões de sacas, cerca de 2 milhões abaixo da projeção anterior.
Segundo o Cecafé, os embarques do Brasil para o Vietnã e para a Indonésia, em 2023, registraram crescimentos de 487,7% e 134,9%
Safra mundial de Coffea arabica será de 102,2 milhões de sacas (57,4%) e de Coffea canephora de 75,8 milhões no período de outubro de 2023 a setembro de 2024