Search
Close this search box.

Exportações do agro mineiro atingem mais de 14 bilhões

20 de dezembro de 2022

Café, soja e carnes lideraram os embarques no acumulado de janeiro a novembro; exportações desses produtos foram para 175 países
Compartilhe no WhatsApp
Exportações do agro mineiro atingem mais de 14 bilhões
Soja foi um dos produtos mais exportados no estado – Foto: CNA/Wenderson Araujo/Trilux

As exportações do agronegócio mineiro alcançaram recorde de US$ 14,2 bilhões no acumulado de janeiro a novembro deste ano. Mesmo sem contabilizar o mês de dezembro, os números apontam para o melhor resultado das vendas externas de toda a série histórica.

No acumulado do ano, a receita teve acréscimo de 49%, na comparação com o mesmo período de 2021. As vendas do agronegócio obtiveram crescimento superior a outros importantes setores, como o de mineração e metalurgia.

Os embarques de produtos agropecuários de Minas Gerais representaram 38,2% de toda a pauta mineira, o maior percentual da série histórica, com início em 1997.

“Esse recorde é resultado da alta demanda por alimentos em todo o mundo e a consequente valorização dos preços praticados no mercado internacional. E o produtor mineiro está pronto para atender a essa demanda”, avalia o Secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Thales Fernandes.

Principais mercados de exportações

Os produtos agropecuários produzidos no estado foram comercializados em 175 países. Os principais destinos das exportações foram a China (US$ 4,3 bilhões), Estados Unidos (US$ 1,5 bilhão), Alemanha (US$ 1,4 bilhão), Itália (US$ 731 milhões) e Bélgica (US$ 640 milhões).

Café

Principal produto da pauta de exportações do agronegócio mineiro, o café também foi favorecido pela melhora nos preços no mercado internacional e o aumento da demanda. O valor alcançou US$ 6,3 bilhões, com crescimento de 63% na comparação com o ano anterior. O volume negociado foi de 26,1 milhões de sacas, um aumento de 4,7%. Os números já indicam a melhor marca para a receita do café.

O café mineiro foi enviado para 85 países, sendo 4 estreantes: Iraque, Guiana, Áustria e Angola. O ranking dos principais destinos foi liderado por Alemanha (US$ 1,3 bilhão), Estados Unidos (US$ 1,2 bilhão), Bélgica (US$ 638 milhões), Itália (US$ 614 milhões) e Japão (US$ 289 milhões).

Complexo Soja

As exportações do complexo soja (grão, farelo e óleo) somaram US$ 3,4 bilhões. O grão é o carro-chefe e representa 93% do valor alcançado pelo segmento. A receita contabilizada do setor aumentou 50%, devido, principalmente, ao crescimento da demanda chinesa.

Carnes

O setor de carnes registrou a receita de US$ 1,6 bilhão (+49,5%) com o embarque de 384 mil toneladas (+20%). O resultado garantiu o melhor resultado para o setor.

A carne bovina liderou as vendas do segmento com US$ 1,2 bilhão e 211 mil toneladas, com crescimento de 59% no valor e 17% no volume. Este foi o melhor resultado para as vendas dessa proteína. A China contribuiu para o aquecimento das exportações e aumentou em 54% as suas compras.

A comercialização da carne de frango alcançou US$ 311 milhões e 148 mil toneladas, com acréscimos de 45% e 13%, respectivamente. A China liderou as compras, seguida de Emirados Árabes e Singapura, que obtiveram significativos acréscimos de 123% e 286%, respectivamente.

Complexo Sucroalcooleiro

A receita das vendas desse segmento registrou US$ 1,3 bilhão e 3,3 milhões de toneladas, representando acréscimos de 20,6% no valor e decréscimo de 1,8% no volume. O açúcar, principal componente do Complexo, obteve 11,7% de aumento no valor arrecado, fruto da valorização dos preços pagos e abertura de 9 novos destinos.

Principais produtos exportados (janeiro a novembro)

Café: US$ 6,3 bilhões

Complexo Soja: US$ 3,4 bilhões

Carnes: US$ 1,6 bilhão

Complexo sucroalcooleiro: US$ 1,3 bilhão

Fonte: Seapa

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Valor é 4,4% maior que os US$ 35,85 bilhões em exportações registrados no primeiro trimestre do ano passado
Impulsionadas pela soja em grão, pelo açúcar bruto e açúcar refinado, as exportações do Paraná cresceram 4,7% em valor no primeiro trimestre do ano em relação a igual período do ano passado, informou em nota a Agência Estadual de Notícias.
ABCZ foi escolhida para sediar a segunda edição do COMCEBU; evento é aliado à 89ª ExpoZebu
Desembolsos nos primeiros oito meses da safra cresceram 13%, diz Seapa