Search
Close this search box.

Nova exposição do Museu do Café aborda história do hábito de consumo em cafeterias

20 de abril de 2024

A curadoria apresenta aos visitantes as transformações e as influências culturais dos espaços públicos de consumo de café
Compartilhe no WhatsApp
Nova exposição do Museu do Café aborda história do hábito de consumo em cafeterias

O Museu do Café (MC), instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, recebe a exposição Café: na mesa ou no balcão?. A mostra temporária apresentará o surgimento e as transformações ocorridas no consumo público do café no Brasil, tendo como tema principal o ambiente das cafeterias, onde serão explorados os hábitos e os rituais que envolvem essa bebida que é um patrimônio nacional.

Por meio de jornais, iconografia, publicações, documentos audiovisuais e objetos, a curadoria pretende trazer um panorama com diversos momentos dessa história de mais de dois séculos, contextualizando o surgimento das cafeterias no mundo, sobretudo na Europa, mas com foco nas diferentes fases, influências e no desenvolvimento do hábito de tomar café pelos brasileiros, tema ainda pouco explorado e divulgado.

A linha do tempo do consumo do café em locais públicos no Brasil tem diversas curiosidades, com início ainda no século XIX, quando a referência era a Europa. A invasão dos cafés e dos botequins com ares portugueses, franceses e austríacos na Corte Imperial em 1840 e 1850 ditou as normas do que ficou conhecido por “café sentado”. Nas décadas seguintes, esse modelo de estabelecimento se espalhou e popularizou em outras cidades como importante espaço de sociabilidade.

Já no século XX, com a aceleração da vida cotidiana e o encarecimento imobiliário, esses ambientes encolheram e passaram a adotar os balcões, com xícaras tomadas aos goles rápidos, o que caracterizou os chamados “cafés em pé”. Além disso, a exposição ilustra, em conteúdo e de forma cenográfica, a importância dos usos culturais desses espaços, como a valorização dos cafés para convivência e trabalho de artistas, músicos e compositores de samba-choro, ambientando o auge da era de ouro do rádio. Depois, nas últimas décadas desse século, surgem cafeterias mais preocupadas com a qualidade da bebida e especializadas em café espressodrinks e outras bebidas derivadas, chegando, mais recentemente, ao boom do café especial.

A exposição “Café: na mesa ou no balcão?” ficará em cartaz até 28 de outubro de 2024 e estará aberta à visitação de terça a sábado, das 9h às 18h, e domingo, das 10h às 18h (fechamento da bilheteria às 17h).

Os ingressos custarão R$ 16, com meia-entrada para estudantes e pessoas acima de 60 anos. A entrada será gratuita aos sábados e, todos os dias, para as crianças até 7 anos.

Por Portal do Governo de SP

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Mestre de torra da Mokado Lab de Cafés, da capital federal, supera 23 concorrentes e representará o Brasil no mundial da categoria, em Copenhagen, na Dinamarca
Rio grande do Sul havia colhido grande parte de sua produção de arroz antes das inundações
Este atraso da colheita pode ser atribuído a diversas condições climáticas adversas, especialmente no estado do Rio Grande do Sul.
Investimento em usina foi possível devido ao financiamento do Sicoob