Search
Close this search box.

Embrapa renova programa BPA com novas tendências da pecuária de corte

3 de julho de 2023

Confira quais foram as atualizações no programa desenvolvido na Embrapa Gado de Corte na entrevista com a zootecnista e pesquisadora Mariana de Aragão Pereira
Compartilhe no WhatsApp
Embrapa renova programa BPA com novas tendências da pecuária de corte

O Programa Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte (BPA) da Embrapa ganhou recentemente uma nova atualização. Agora, novas tendências sustentáveis passam a fazer parte do guia criado em 2005. Assista ao vídeo abaixo e confira.

Embrapa renova programa BPA com novas tendências da pecuária de corte

Quem deu detalhes das atualizações adotadas pelo BPA foi a zootecnista e pesquisadora Mariana de Aragão Pereira. Ela foi a entrevistada do programa Giro do Boi desta sexta-feira, 30.

PUBLICIDADE

Pereira é a coordenadora do programa Boas Práticas Agropecuárias para Bovinos de Corte da Embrapa Gado de Corte, localizada em Campo Grande (MS).

O que é o programa Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte (BPA)?

ilpf embrapa bovinos

Bovinos em área de ILPF. Foto: Embrapa

As Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte (BPA) referem-se a um conjunto de normas e de procedimentos a serem observados pelos produtores rurais.

Trata-se de um guia prático para tornar os sistemas de produção mais rentáveis e competitivos, e que assegura também a oferta de alimentos seguros de sistemas de produção sustentáveis.

Atualizações que passam a integrar o BPA

Campo experimental de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) na Embrapa Gado de Corte, com pastejo de bovinos. Foto: João Costa Júnior/Embrapa Gado de Corte

Campo experimental de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) na Embrapa Gado de Corte, com pastejo de bovinos. Foto: João Costa Júnior/Embrapa Gado de Corte

As atualizações passam contemplar diretrizes de ESG vem do inglês Environmental, Social and Governance (Ambiente, Social e Governança), ou seja, são os critérios de conduta para que as empresas tenham maior governança ambiental, social e corporativa.

Além disso, também foram incorporadas questões para a mitigação de emissão de gases de efeito estufa nas fazendas de pecuária de corte.

Clique aqui e confira o manual atualizado do programa BPA e confira mais sobre essa iniciativa no site do programa

Trabalho para divulgação para as fazendas

Peões conduzindo um rebanho de bovinos pela fazenda. Foto: Divulgação

Peões conduzindo um rebanho de bovinos pela fazenda. Foto: Divulgação

Para que os produtores rurais tomem conhecimento do Programa BPA, a Embrapa e as entidades parceiras vêm desenvolvendo ações de conscientização dos produtores e de capacitação de multiplicadores em protocolos de controle de qualidade.

Esses técnicos, especializados em assistência técnica rural, identificam os pontos que necessitam de melhorias e auxiliam os produtores na correção das não conformidades observadas, de modo a atender os requisitos do Programa BPA.

Vantagens em se fazer parte do BPA

Ao adotar as Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte (BPA), o produtor rural poderá identificar e controlar os diversos fatores, que influenciam a produção, contribuindo para o aumento do desfrute do rebanho e na redução das perdas.

Isso resulta em sistemas de produção mais competitivos, mediante a consolidação do mercado interno e a ampliação das possibilidades de conquista de novos mercados que valorizam a carne o couro de alta qualidade.

Por Giro do Boi

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Cooperação técnica entre o Governo do Maranhão e a Conafer vai garantir o melhoramento genético e aumento da produção dos rebanhos do estado
Mapa planeja apresentar um estudo à Organização Mundial de Saúde Animal para reconhecimento internacional dos estados envolvidos como zona livre de febre aftosa sem vacinação
Além das ensacadoras, o governo também entregou um silo à Prefeitura de Nova Venécia.
A produção brasileira de sêmen bovino (raças de corte e de leite) em 2023 foi de 19,431 milhões de doses, recuo de 22% ante os 24,757 milhões de doses do ano de 2022.