Diarreia bovina traz prejuízo importante

Tratamento rápido e certeiro contra infecções e diarreia bovina evitou perdas de até uma arroba por bovino ao mês, afirma pecuarista
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Diarreia bovina traz prejuízo importante

A diarreia bovina é recorrente nas fazendas, sejam de corte ou leite. Enfermidade importante, ela gera perdas significativas para os produtores. Suas causas são variadas, mas a redução da imunidade torna os animais ainda mais suscetíveis a esse e outros problemas sanitários. Ter ao alcance as melhores opções de tratamento garante maior eficácia e ajuda a evitar prejuízos.

O pecuarista Wemerson França Almeida, proprietário da Agropecuária Almeida (TO), informa que trabalha há quatro anos com o antibiótico associado a anti-inflamatório Acura Max, da Vetoquinol Saúde Animal, uma das 10 maiores indústrias veterinárias do mundo. “Desde que levei o produto para a região, tenho utilizado com sucesso para combater diversas enfermidades”, diz.

Wemerson tem rebanho de 10 mil cabeças de corte e 2 mil vacas de leite. Segundo o pecuarista, a diarreia é a mais comum dentre as patologias que ocorrem na fazenda. “Quando o problema surge, a ação precisa ser rápida. O primeiro passo é separar os animais infectados dos demais, para garantir que a transmissão seja controlada. O segundo passo é a aplicação do Acura Max”.

“Nossa região é muito quente e é comum ocorrer casos de diarreia bovina. É uma doença fatal e Acura Max soluciona o problema em horas. Se não forem tratados, os animais morrem geralmente em dois dias”, explica Wemerson.

No caso dos bezerros de leite, o prejuízo pode chegar a “R$ 2 mil reais por cabeça”, conta o produtor. Já no caso de animais de corte, o custo por animal perdido pode ser ainda maior. A infecção torna o animal apático, sem se alimentar corretamente, acarretando na perda de peso e estresse, o que afeta a rentabilidade e a qualidade da carne, quando o caso não é fatal.

Apesar dos cuidados no manejo, diversos fatores desencadeiam a diarreia, levando os bovinos a perder peso e ficar mais suscetível a outras patologias. Nesse sentido, Acura Max ajudará no combate a várias dessas doenças, devido ao seu amplo espectro e à sensibilidade de várias bactérias ao seu princípio ativo, Ceftiofur.

Wemerson Almeida destaca que já presenciou casos assim em sua fazenda e o prejuízo poderia ter sido ainda maior se não agisse rápido. “O animal estava debilitado há algum tempo e não engordava mais. Depois do uso de Acura Max, em dez dias vimos a diferença. A infecção acabou e em 30 dias ele estava em excelente estado”, relata. “Nesse período, se não tratado, a perda é muito grande e pode passar de uma arroba por animal.”

Combate eficaz a infecções

Demorar para agir ou escolher tratamentos ineficazes pode representar alto custo para a pecuária de corte e leite. Afinal, para cada dia de tratamento, perde-se um dia de produção em média – seja em ganho de peso ou na produção de leite. Os pecuaristas buscam soluções para ação cada vez mais rápida e eficaz, minimizando as perdas e potencializando a saúde do rebanho, para que os bovinos alcancem seu máximo potencial produtivo.

“Acura Max é uma solução definitiva para o tratamento de infecções no rebanho bovino. A solução é composta por um antibiótico e um anti-inflamatório, eficaz em dose única, proporcionando menos manejo, consequentemente menos estresse dos animais e mais praticidade, realmente um amigo do peão”, afirma Antônio Coutinho, gerente de produtos de animais de produção da Vetoquinol. “Além disso, o medicamento tem quatro anos de validade, o que racionaliza os custos e a mão-de-obra das propriedades, sem deixar de lado a segurança e a eficácia do tratamento.”

Fonte: Vetoquinol/Texto Comunicação

Crédito da foto: Divulgação Vetoquinol/Pxhere

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Canchim, a raça sintética proveniente do Charolês (francês) e do Nelore (brasileiro) integra banco de dados do Promebo.
Já no parto, o coto umbilical precisa cicatrizar de forma correta para evitar problemas futuros aos animais e prejuízos ao pecuarista.
Em tempos onde o preço da produção do leite sobe menos que os custos, nutrição de qualidade e assistência técnica ajudam a manter alta produtividade
Entre tantas,mais uma pesquisa comprova que ingerir mais “ouro branco”, a gordura láctea, oferece menor risco de doenças cardíacas.