Demanda por combustíveis cresce no Brasil devido ao aumento na mobilidade

Segundo a S&P Global Platts, para o restante do ano espera-se um crescimento moderado em relação a 2020
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Demanda por combustíveis cresce no Brasil devido ao aumento na mobilidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Mesmo com uma taxa de infecção diária por COVID-19 ainda bastante elevada, a mobilidade no Brasil apresentou tendência de alta em abril e maio, o que deu suporte a uma maior demanda por combustíveis. É o que aponta o Relatório de Previsão do Mercado de Petróleo da S&P Global Platts Analytics para a América Latina. 

“A demanda por gasolina e etanol no Brasil é resiliente, apesar dos casos crescentes de COVID-19. Para o restante do ano, espera-se um crescimento moderado em relação a 2020”, afirma Lenny Rodriguez, gerente de análise de preços de petróleo e perspectivas regionais da S&P Global Platts Analytics, principal fornecedora independente de informações e preços de referência para os mercados de commodities e energia. Apesar da expectativa de aumento no consumo, a projeção é de que a demanda no terceiro trimestre de 2021 seja 75 mil barris por dia menor do que o registrado no mesmo período de 2019, ano pré-pandemia. 

Enquanto o consumo nas bombas subiu, o relatório aponta que as operações de refinaria no Brasil diminuíram acentuadamente em abril. Segundo Rodrigues, a manutenção programada nas refinarias ainda deve limitar a produção e gerar uma média de 1,7 milhão de barris de petróleo por dia no terceiro trimestre de 2021, cerca de 115 mil barris por dia a menos na comparação ano a ano. 

Entre combustíveis: o Diesel 

O relatório da S&P Global Platts Analytics reforça que a agricultura e o transporte têm sido fundamentais para o consumo de diesel no Brasil. Apesar disso, para o terceiro trimestre a demanda ainda deve ficar em cerca de 30 mil barris por dia menor do que o registrado no mesmo período de 2019. “A pandemia, tensões políticas, taxas de desemprego muito altas e a seca severa são situações que adicionam incerteza às nossas previsões”, explica Rodriguez. 

A cobertura da S&P Global Platts inclui petróleo e gás, energia, petroquímica, metais, agricultura e transporte marítimo. 

Fonte: S&P Global Platts
Crédito da foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal MAB

Relacionadas

Leia também