Search
Close this search box.

Conheça 7 tecnologias usadas no setor florestal

5 de dezembro de 2023

Criação de florestas é um dos principais avanços do agronegócio atual
Compartilhe no WhatsApp
Conheça 7 tecnologias usadas no setor florestal

Em tempos em que a preocupação ambiental ganhou urgência, o termo “setor florestal” aparece cada vez mais. O que pode parecer uma expressão para se referir à natureza, na verdade, designa uma indústria cada vez mais sujeita aos avanços tecnológicos.

O que é o setor florestal?

Setor florestal é o modo de se referir ao segmento da economia relacionado à gestão, produção, conservação e utilização sustentável de recursos florestais. Basicamente, é similar à silvicultura, ciência que estuda maneiras naturais e artificiais de conservar, restaurar e melhorar o povoamento de árvores.

O termo silvicultura vem do latim, a raiz “silvi” significa floresta e o sufixo “cultura” se refere ao cultivo. Segundo dados da Embrapa, a silvicultura é dividida em duas etapas: a clássica e a moderna. A silvicultura clássica se debruça sobre florestas naturais e intocadas, elas são alvos de estudos e técnicas para sua manutenção e para descobrir formas de não prejudicar a estabilidade do ecossistema.

Já a silvicultura moderna aborda as florestas plantadas, que são mantidas artificialmente e podem ter uma infinidade de objetivos. O setor florestal é, portanto, esta parte da silvicultura, uma floresta produzida artificialmente que, além de ajudar o meio ambiente, pode gerar vários produtos, consolidando a economia local.

Uma indústria baseada na natureza

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o setor florestal brasileiro produz principalmente madeira para ser transformada em carvão vegetal no setor energético e madeira para o setor industrial. Neste, a matéria-prima pode ser utilizada para obter celulose, para a confecção de papéis e outros produtos, além de abastecer a indústria moveleira. Além disso, o setor florestal pode fornecer produtos não madeireiros como alimentos, medicamentos, farelo e forragem.

Pela sua dimensão e pelo potencial climático, o Brasil é um dos principais países no segmento florestal, estima-se que o setor chega a movimentar R$ 244 bilhões anualmente. Como qualquer outra indústria, o setor florestal não é imune aos avanços tecnológicos. A chegada de novas tecnologias está auxiliando o setor a se desenvolver e a caminhar em direção a maior sustentabilidade e otimização produtiva.

Tecnologias utilizadas no setor florestal

1. Automação e maquinário avançado

Os sistemas florestais dependem fortemente da utilização de máquinas e equipamentos sofisticados. Cada novo avanço pode representar melhorias para os modos de plantio, colheita, transporte e processamento de madeira, aumentando a eficiência e reduzindo o impacto ambiental. 

No segmento também há um forte investimento para que as máquinas utilizem cada vez menos diesel, afinal, é fundamental buscar uma produção em direção ao carbono zero.

2. Sensoriamento remoto e imagens de satélite

A utilização de imagens de satélite e drones podem monitorar extensas áreas florestais, permitindo a detecção precoce de mudanças ambientais e problemas com pragas. Além disso, o monitoramento remoto permite melhor prevenção de desmatamento e incêndios florestais.

3. Sistemas de Informações Geográficas (SIG)

Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) são um conjunto de ferramentas que englobam mapas, imagens de satélites, gráficos e cartas topográficas, além de softwares e hardwares. Eles permitem a análise e integração de dados espaciais e, com isso, pode-se realizar um melhor planejamento do uso da terra, da gestão de florestas e do monitoramento ambiental.

4. Sistemas de monitoramento florestal

Outro avanço recente é o uso de sensores em campo. Diferentes instrumentos podem servir para, por exemplo, monitorar o crescimento das árvores, dados de desenvolvimento das plantas e realizar algo próximo a um inventário de recursos florestais.

5. Modelagem computacional

O desenvolvimento de softwares e de inteligências artificiais permite a construção de modelos matemáticos e de simulação que auxiliam na previsão de crescimento das florestas. Assim, pode-se realizar uma avaliação de cenários de manejo mais detalhada e garantir que as decisões sejam tomadas de forma estratégica.

6. Internet das Coisas (IoT)

Toda a comunicação de sensores, softwares e sistemas computacionais dependem de uma boa comunicação. Para isso, a IoT é fundamental e a chegada da tecnologia 5G e ampliação das redes 4G no País devem alavancar o desenvolvimento do setor florestal e da agroindústria.

7. Biologia molecular e genômica

O avanço de pesquisas para melhorar a resistência de espécies na agroindústria também é realizada para espécies florestais. Assim, plantas mais resistentes a doenças, pragas e condições climáticas adversas podem ser desenvolvidas, além de uma maior variedade de árvores que sejam mais produtivas e sustentáveis.

Fontes: Embrapa, Portal do Agronegócio, Mata Nativa, CNI

Por Summit Agro Estadão

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Gigante de máquinas justifica aporte dizendo ter interesse em tecnologias que ajudem seus clientes a ter margens maiores
Um estudo recente realizado pela consultoria Agrifatto analisou a evolução da produtividade na pecuária brasileira ao longo dos últimos anos.
Mineira Alto da Serra apresenta crescimento contínuo com suporte do software Ideagri e figura entre as principais propriedades leiteiras no RÚMIScore
Sol e AMPA fecham parceria para construir 123 torres com 4G e cobrir 1,2 milhão de hectares