Search
Close this search box.

Conformação funcional e características economicamente importantes em vacas de leite

2 de janeiro de 2023

Como a conformação funcional de uma vaca se relaciona com características economicamente importantes na pecuária de leite atual?
Compartilhe no WhatsApp
Conformação funcional e características economicamente importantes em vacas de leite

Um estudo recente de conformação funcional e características economicamente importantes en vacas de leite, feito pela Associação Americana do Gado Holandês (Holstein USA), buscou avaliar essas relações usando dados de classificação linear e produção (do DHIA*). O conjunto dos dados utilizados cobriu quase 20 anos de histórico e inclui mais de 1 milhão de vacas. Os resultados do estudo mostram claramente que vacas com conformação funcional mais correta vivem mais e produzem mais leite.

Avaliação de conformação funcional

Os programas de classificação para tipo estão bem estabelecidos como um método para avaliar a conformação de características economicamente importantes. Animais com escores mais altos estão mais próximos da conformação física ideal para uma vaca holandesa.

As vacas incluídas na análise foram divididas em quartis, com um número igual de vacas em cada quartil (Figura 1). As vacas de primeira lactação no quartil superior para classificação final (pontuações finais entre 82 e 89 pontos) produziram 1.537 libras a mais de Leite Corrigido pela Energia (ECM), em 305 dias, do que aquelas no quartil inferior (76 pontos ou menos). Usando um preço de leite de longo prazo nos Estados Unidos, de US$ 20 por 100 libras, essa diferença representa US$ 307 a mais de receita bruta na primeira lactação.

image

Considerando-se a vida produtiva dos animais, comparando o quartil superior ao quartil inferior, as vacas com pontuação mais alta produziram 13.389 libras a mais de ECM ao longo de suas vidas do que as vacas no quartil inferior (Figura 2).

image 1

Usando o preço de longo prazo (US$ 20 por 100 libras), essa diferença representa US$ 2.678 a mais de receita bruta de leite por vaca, ao longo de suas vidas. Entre as características de classificação linear individual, as características de úbere e pés & pernas foram as mais correlacionadas com a produção de leite e as medidas de longevidade. Além disso, quando se olha para os dias de vida em leite (DEL), as vacas no quartil superior para a classificação final tiveram 142 dias no leite a mais do que as vacas no quartil inferior.

Este grande conjunto de dados fornece uma nova visão sobre a importância da conformação física para a produção e a longevidade. Esses resultados também mostram que a classificação linear quantifica bem as características de conformação física economicamente importantes. À medida que o setor de laticínios se concentra na sustentabilidade, a criação de vacas que duram mais é cada vez mais importante. Esses resultados demonstram a importância da seleção de vacas leiteiras funcionalmente corretas para a rentabilidade leiteira.

Nota:

*Dairy Herd Improvement Association (DHIA) é uma associação que faz o serviço de controle leiteiro para os produtores americanos

Fonte: Holstein USA

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

O decreto deve ser publicado nesta sexta-feira (19/04) no Diário Oficial do Estado e passa a vigorar a partir de 2025
Agrishow mostra a força do agronegócios e fabricantes de turboélices apostam no potencial do setor
O número total de cabeças passou de 20,5 milhões para 25,4 milhões. Tem se destacado no Estado a criação de bubalinos, com alta de 43,27% no período.
Para se manter em destaque diante do mercado global, o país tem apostado em inovação e tecnologias avançadas