Search
Close this search box.

Confiabilidade dos consumidores nos frigoríficos cresce a partir do conhecimento sobre a cadeia de fornecedores diretos e indiretos

14 de junho de 2023

Uma pesquisa do Reclame AQUI, realizada com quase dez mil brasileiros em novembro de 2021, relevou que os consumidores brasileiros estão cada vez mais preocupados com a procedência da carne que consomem.
Compartilhe no WhatsApp
Confiabilidade dos consumidores nos frigoríficos cresce a partir do conhecimento sobre a cadeia de fornecedores diretos e indiretos

Para quase 58% dos consumidores entrevistados ter a informação sobre a produção estar ligada ao desmatamento é um fator importante na decisão de compra, enquanto 40% dos respondentes disseram ter deixado de comprar carne de fabricantes associados ao desmatamento ou à violação de leis ambientais.

Os resultados da pesquisa mostram que a origem da carne interfere na escolha do consumidor. Assim, é importante para os frigoríficos monitorarem sua cadeia de fornecedores diretos e indiretos, a fim de comprovarem que seus produtos não estão transgredindo leis ambientais. “Os frigoríficos que fazem esse trabalho se fortalecem institucionalmente, ampliam sua confiabilidade perante os clientes, especialmente aqueles mais exigentes, auxiliando na manutenção de parcerias atuais e na abertura de novos mercados”, avalia o zootecnista Rodrigo Dias Lopes, especialista em Agronegócio e Pecuária Sustentável da National Wildlife Federation (NWF) no Brasil,

A utilização de ferramentas de tecnologia por parte dos frigoríficos é vital, segundo Lopes, para orientar o trabalho de conscientização dos fornecedores sobre as exigências do mercado e para tomar decisões mais assertiva nas suas compras. “Também é importante obter dados para guiar os produtores que precisam de regularização bem como para nortear a comunicação para a sociedade das ações que estão sendo promovidas pela indústria da carne”, explica.

Outro ponto fundamental é que, ao estimular essa prática, os frigoríficos também incentivam outras indústrias a seguirem pelo caminho da rastreabilidade dos fornecedores diretos e indiretos e da transparência de informações. “A conscientização da sociedade e dos produtores promove o fortalecimento da pecuária brasileira e a valorização da carne nacional”, destaca Lopes.

Já há frigoríficos, principalmente na Amazônia, que monitoram as propriedades dos seus fornecedores diretos quanto à critérios socioambientais através de sistemas de geotecnologia. Agora as indústrias estão avançando para monitorar esses mesmos critérios também para as propriedades dos seus fornecedores indiretos.

Contudo, Lopes recorda que existem ainda fatores desafiadores para um trabalho abrangente no setor, como o tamanho do rebanho no Brasil, com mais de 200 milhões de cabeças, a extensão do território do país, a complexidade das negociações de compra e venda de gado e a falta de reconhecimento por parte do mercado para os animais rastreados. Apesar dessas barreiras, para ele, o Brasil tem caminhado para uma pecuária sustentável.

Sobre a NWF
National Wildlife Federation – NWF é uma organização com 86 anos de história, que há mais de 36 anos trabalha no Brasil na construção de uma agenda que concilie a produção agropecuária e a conservação e restauração dos biomas presentes no país. Seu programa internacional une o conhecimento de especialistas brasileiros e internacionais com ferramentas e tecnologias avançadas para promover soluções de mercado que ajudem a cumprir esta meta.

Por Assessoria NWF

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Confinamento alcança 7,379 milhões de cabeças e destaca a importância da tecnologia e gestão para aumentar a produtividade no setor
Produção de frangos e ovos é destaque no Distrito Federal. A grande demanda da região por produtos de origem animal resulta nos quase 6 mil produtores cadastrados na Emater-DF
A Pecuária é responsável por US$ 1,37 bilhão das exportações sul-mato-grossense
Comitivas internacionais da América Latina, África e Ásia são esperadas no Parque da Gameleira