Search
Close this search box.

Como estão os negócios do milho?

10 de março de 2024

Indicações baixas nos portos mantém negócios pontuais no interior do Paraná
Compartilhe no WhatsApp
Como estão os negócios do milho

No mercado de milho do estado do Rio Grande do Sul, os níveis de preços foram mantidos, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômicas. “O mercado avança para a quarta semana praticamente sem alteração de preços, com a maior parte das indústrias olhando ofertas para abril”, comenta.

“Estima-se uma produção de 5,5 milhões. Indicações CIF fábricas em Santa Rosa a R$ 54,00; Não-Me-Toque a R$ 55,00; Marau, Gaurama e Frederico Westphalen a R$ 57,00; e Arroio do Meio, Lajeado e Montenegro a R$ 58,00. Ofertas iniciam-se a 54,00 em regiões mais extremas das Missões,e concentram-se em R$ 57,00, o que dificulta o fechamento de negócios”, completa.

Santa Catarina tem negócios em Chapecó a R$ 60,00/sc.

“Mercado praticamente mantém os níveis de indicação. Indicações de R$ 60,00 em Concórdia e Campos Novos; R$ 59,00 em Chapecó, R$ 61,00 em Rio do Sul, e R$ 57,00 em Papanduva. Em Chapecó, 800 toneladas rodaram no CIF fábrica, a R$ 60,00 com entrega a partir de abril. Ofertas de milho paraguaio a partir de US$ 193,00”, indica.

Indicações baixas nos portos mantém negócios pontuais no interior do Paraná. “Indicações praticamente mantidas, de R$ 55,00 a R$ 56,00 no oeste; R$ 56,00 até R$ 57,00 no norte; ferrovia safrinha indicando R$44,00 até 47, a depender do mês; e Campos Gerais a R$ 55,00 (-3,00). Compradores no porto permanecem inertes,indicações de R$ 54,50 no agosto e R$ 55,00 no setembro, impossibilitando negócios. Não houve reporte de comercialização”, informa.

O clima volta a preocupar no Mato Grosso do Sul. “Em Maracaju, indicações de R$ 45,00; Dourados e Naviraí R$ 44,00, e São Gabriel a R$ 43,00. Mercado apresentou ritmo bastante lento, onde produtores iniciam pedidas a R$ 45,00, com maior parte dos lotes a R$ 48,00. Em Dourados, negócios a R$ 45,00 no CIF fábrica, em 700 toneladas com entrega imediata”, conclui.

Por Agrolink

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Estado é o maior produtor da região Norte
Segundo o IBGE, 90% das empresas têm perfil familiar no Brasil, respondem por mais da metade do PIB, e empregam 75% da mão de obra do país.
Número de produtores de sementes registrados no Mapa passou de 7 para 27 em menos de dez anos; área de campos de produção quadruplica no país
Professor europeu visitou Unidade da Epamig em Viçosa para conhecer o trabalho de perto e disse que gostaria de levar nossa tecnologia para seu país