O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Parcerias

Quando a solução de problemas depende do engajamento de vários (spoiler: quase sempre!)
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Parte 1: Temos um problema?

Certa vez assisti um capítulo de uma série de Carl Sagan, que se propunha a explicar a existência de outras dimensões. Eu era criança ainda, mas lembro como se fosse ontem: imagine que você pousa num planeta que apenas percebe duas dimensões, e que os habitantes dali não “enxergam” a tua altura. Como você seria percebido por eles? Pelas tuas pegadas, talvez. Eu fiquei fascinada com essa ideia. O mesmo acontece com problemas: sabemos quando estamos diante de um?

Parte 2: Comunicação é tudo

No início dos anos 2000 já havia muita pressão de elos da cadeia de valor, do varejo, principalmente, determinando quais defensivos agrícolas podiam, ou não, ser aplicados pelos produtores rurais europeus. O problema tinha várias dimensões, e cada ator defendia o seu ponto de vista. A solução para o impasse foi estabelecer fóruns de diálogo, de compartilhamento de preocupações, perspectivas e expectativas, de dados objetivos para, então, a sociedade evoluir para uma compreensão do que poderia e deveria ser feito.

Parte 3: Somos uma equipe!

Quando o Brasil perdeu de 7 a 1 contra a Alemanha, ouvi muitos avaliarem que o diferencial do time adversário foi ter se preparado, com disciplina, técnica, cada um consciente de seu papel, seguindo um planejamento, sempre atentos aos aprendizados, adaptando e evoluindo, como equipe.

Para buscar soluções através de parcerias é preciso reconhecer, primeiramente, que há desafios e que não conseguimos superá-los sozinhos. Podemos tentar, claro, e é justamente por isso que estamos onde estamos, no mundo: cada um se concentrou em executar sua parte, que (acreditamos) domina bem, deixando para os demais a mesma responsabilidade. Assim, temos escassez (de comida, de água, de terra) por um lado, e desperdício de outro. Tecnologia e inovação, que não chegam aonde são necessárias.

Fundamental quebrar paradigmas. A Agenda 2030 das Nações Unidas, no seu 17º Objetivo, descrito através de 19 metas, propõe fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o Desenvolvimento Sustentável. Relatórios de acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, compromisso celebrado em 2015, demonstram especial descaso global com este Objetivo.

Tome cuidado com parcerias à la omelete, parábola que nos faz refletir sobre as contribuições da galinha (ovos) e do porco (bacon). Para ter sucesso sustentado, o arranjo precisa ser benéfico para todos os envolvidos!

Sonia Karin Chapman

Diretora Chapman Consulting