Search
Close this search box.

Cocamar investe para abrigar um mar de grãos

29 de agosto de 2023

Grupo paranaense também se prepara para começar a operar em Mato Grosso
Compartilhe no WhatsApp
Cocamar investe para abrigar um mar de grãos

O forte aumento da colheita de grãos em sua área de atuação na safra 2022/23 e as boas perspectivas para as próximas temporadas motivaram a Cocamar a elevar a capacidade de armazenagem. A partir de investimentos de cerca de R$ 250 milhões, a cooperativa paranaense, que faturou R$ 11,1 bilhões no ano passado, está ampliando três estruturas existentes e vai construir uma nova.

Os armazéns que estão sendo preparados para receber um volume adicional conjunto de 300 mil toneladas são nos municípios de Cambé, Japurá e Santa Cruz de Monte Castelo, no Paraná. Já a nova unidade, para 30 mil toneladas, será em Maringá, onde está a sede do grupo e já há outros silos. Segundo José Cícero Aderaldo, vice-presidente da Cocamar, a capacidade extra total representa um incremento de quase 15% em relação ao total existente (2,3 milhões de toneladas).

Cocamar

Fundada em 1963, a Cocamar conta com 112 pontos de atendimento espalhados por Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Em 80 deles há armazéns, e essa capilaridade é fundamental para uma cooperativa atrair e fidelizar associados. Atualmente, o grupo recebe a produção agrícola, sobretudo soja, milho e trigo, de mais de 19 mil cooperados.

“Abrigar a safra 2022/23 está sendo um grande desafio. Não só pelo tamanho da produção, mas também por atrasos nas colheitas e pela mudança do ritmo das entregas dos cooperados, por causa das fortes oscilações dos preços dos insumos e da queda das cotações dos grãos no início do ano”, afirmou Aderaldo ao IM Business.

Por InfoMoney

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil 

Relacionadas

Veja também

Com 2,8 milhões de toneladas, o Brasil se posiciona como o maior exportador global de algodão, ultrapassando os Estados Unidos
Medida é para o enfrentamento das consequências sociais e econômicas decorrentes de eventos climáticos extremos no Rio Grande do Sul. O arroz será vendido ao consumidor pelo preço tabelado de R$ 4 por quilo
Projetos de lei que reduziriam a dependência brasileira da importação de fertilizantes, impulsionando a produção agropecuária sustentável e tornando o País mais competitivo.
Mestre de torra da Mokado Lab de Cafés, da capital federal, supera 23 concorrentes e representará o Brasil no mundial da categoria, em Copenhagen, na Dinamarca