Search
Close this search box.

Classificação dos ovos de galinha causa impacto nas gôndolas do supermercado

10 de maio de 2023

Desde o dia 1º de março o ovo in casca passou a ter apenas quatro tipos de classificação
Compartilhe no WhatsApp
Classificação dos ovos de galinha causa impacto nas gôndolas do supermercado

Desde o dia 1º de março o ovo in casca passou a ter apenas quatro tipos de classificação: Jumbo, Extra, Grande e Pequeno. Ou seja, está em vigor a nova uniformização da nomenclatura dos ovos em natureza e produtos derivados não submetidos a tratamento térmico. Mas o que isso significa? 

Segundo dados divulgados pelo Instituto Ovos Brasil, antes de chegar na gôndola do supermercado, os ovos passam por um processo criterioso de seleção, limpeza e retirada de ovos impróprios, para que os ovos cheguem ao consumidor final padronizados e seguros para consumo.

Classificação dos Ovos

Dentre essas etapas, a classificação separa os ovos por peso. O que desde meados de julho de 2022 era composto por ovos classificados em médio, grande, jumbo, extra, pequeno e super pequeno, a Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura e Pecuária aprovou a exclusão não só do Super Pequeno, mas também do ovo Médio.

Além do tamanho, a classificação também se dá por meio do ‘tipo’ do ovo. Apresentam características do tipo A e B, sendo que o tipo B é destinado exclusivamente para industrialização. A cor também será considerada para fins de rotulagem, e este fator está diretamente ligado à linhagem da ave, podendo ser branca, marrom, vermelha, verde e, até mesmo, em tons de azul, dependendo da da galinha. Segundo Edival Veras, presidente do Instituto Ovos Brasil, a classificação é o processo que garante a integridade e a qualidade externa e interna de cada unidade. “É o que assegura a uniformidade no final do processo produtivo, além de uma excelente aparência, livres de sujeiras e trincas, e maior valorização no mercado”, conta.

Por Agrolink

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

O aumento do uso de coprodutos representa uma solução sustentável para a destinação de resíduos
São Paulo enfrenta desafios ainda maiores devido aos altos custos para o setor produtivo do leite e por ser o maior mercado consumidor do país.
Volume alcançou em 178,8 mil toneladas até a quarta semana, sendo que no ano anterior foram exportadas 168,4 mil toneladas