Search
Close this search box.

Chuvas contribuem para armazenamento hídrico e cultivos de verão, informa CONAB

29 de janeiro de 2024

Entretanto, menores índices de chuva e altas temperaturas no Semiárido Nordestino e em áreas de MS, SP e PR podem ter restringido o desenvolvimento de parte das lavouras
Compartilhe no WhatsApp
CHUVAS CONTRIBUEM CULTIVOS DE VERÃO

Nas três primeiras semanas de janeiro, chuvas mais regulares e com volumes significativos em grande parte das regiões produtoras do país contribuíram para a recuperação e a manutenção do armazenamento hídrico no solo, possibilitando melhores condições para a safra de 2023/24. A informação é do Boletim de Monitoramento Agrícola (BMA), divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

De acordo com a publicação, a semeadura e o desenvolvimento dos cultivos de primeira safra foram favorecidos. Entretanto, menores índices de chuva e altas temperaturas no Semiárido da região Nordeste e em áreas de Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná podem ter restringido o desenvolvimento de parte das lavouras.

Na análise dos Índices de Vegetação (IV), o Boletim destacou as áreas com anomalias negativas intensas no norte mato-grossense, devido principalmente à antecipação da colheita da soja, como resultado dos impactos da falta de chuvas e altas temperaturas no início do ciclo.

Nas demais regiões de Mato Grosso e nos outros estados do Centro-Oeste e Sudeste, observa-se um equilíbrio entre as anomalias negativas e positivas dos índices de vegetação. No noroeste rio-grandense, o gráfico de evolução do IV está em ascensão e expressa uma condição mais favorável na safra atual, principalmente em função da frustração das safras anteriores.

Publicado todos os meses, o BMA é resultado da colaboração entre a Conab, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Grupo de Monitoramento Global da Agricultura (Glam), além de agentes colaboradores que contribuem com dados pesquisados em campo.

Fonte : UAGRO

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Safra total de milho foi estimada em 114,14 milhões de toneladas, um acréscimo de 2,5 milhões de toneladas em relação ao previsto no mês passado; área plantada deve crescer 1% e produtividade deve avançar 1,2%
Essa parceria confirma a missão do AgroApp que é levar informações de qualidade para o produtor rural e profissional do campo.
Na comparação com a média diária de junho de 2023, há queda de 16,6% no valor obtido diariamente pelas exportações de açúcar em junho de 2024.
Em grande parte do Rio Grande do Sul, a colheita de arroz já foi finalizada