Search
Close this search box.

ChatGPT: como pode ser utilizado no agronegócio?

30 de março de 2023

Tecnologia sempre foi aliada do agronegócio, que pode ser beneficiado pelas soluções oferecidas pelo ChatGPT
Compartilhe no WhatsApp
ChatGPT: como pode ser utilizado no agronegócio?

O ChatGPT tornou as aplicações de inteligência artificial acessíveis para milhões de pessoas. O sucesso repentino da inovação elaborada pela empresa OpenAI chamou a atenção da Microsoft, que investiu bilhões de dólares para integrar a solução aos próprios serviços. O agronegócio, que sempre teve a tecnologia como aliada, também pode se beneficiar dessa nova ferramenta.

Entenda o que é o ChatGPT, como ele funciona e quais são as possíveis aplicações práticas nas atividades agropecuárias.

O que é o ChatGPT?

O ChatGPT é uma tecnologia de inteligência artificial que utiliza a linguagem natural para entender e processar informações, como perguntas e respostas. Ele é baseado em um modelo de linguagem natural chamado Generative Pre-trained Transformer (GPT). O modelo gera conteúdo com uma linguagem semelhante à de um ser humano, sendo capaz de analisar o contexto e as palavras-chave de uma pergunta e, em seguida, gerar uma resposta coerente e relevante.

No entanto, o modelo de linguagem tem sido conhecido por oferecer respostas imprecisas e informações fora do contexto. Embora os criadores estejam trabalhando constantemente para melhorar a tecnologia, a utilização deve ser realizada com cautela, especialmente quando envolve decisões sobre a atividade agropecuária.

Como funciona a tecnologia de inteligência artificial?

O ChatGPT utiliza algoritmos de aprendizado de máquina para processar grandes quantidades de informação. A partir dos bilhões de dados inseridos em vários idiomas, a tecnologia prevê a próxima palavra ou frase em um texto. O processo é repetido várias vezes, permitindo que o modelo aprenda a reconhecer padrões na linguagem natural.

Quando o ChatGPT recebe uma pergunta, utiliza o algoritmo para analisar o texto e gerar uma resposta. O processo de criação de respostas envolve a escolha de palavras e frases mais relevantes para a pergunta, além da organização delas de modo coerente e compreensível.

À medida que a inteligência artificial recebe mais perguntas e respostas, ela aprende e melhora a qualidade das informações que fornece, tornando-se mais precisa e relevante com o tempo. Contudo, a tecnologia não entende o sentido do conteúdo, limitando-se apenas a fornecer a construção mais previsível.

Aplicações práticas no agronegócio

A inovação do modelo de linguagem tem aplicações diretas em setores relacionados à comunicação, e os modelos de aprendizado de máquina, quando alimentados corretamente com dados relevantes, podem ser utilizados em vários setores da agropecuária. Confira alguns deles.

1. Análise de dados

Com a capacidade de processar grandes quantidades de dados e identificar padrões, o ChatGPT pode analisar dados agrícolas, como previsões climáticas, dados de colheita e informações de mercado. Isso pode ajudar agricultores a tomar decisões mais informadas sobre plantio, irrigação e colheita.

2. Assistência técnica

inteligência artificial pode fornecer assistência técnica a agricultores, respondendo a perguntas sobre técnicas de plantio, manejo de pragas, nutrição de plantas e outras questões relacionadas à agricultura. Produtores podem acessar essas informações por meio de aplicativos ou sites integrados à tecnologia.

3. Comunicação com clientes

O modelo de linguagem também pode ser usado para melhorar a comunicação entre produtores e clientes. Os chatbots podem fornecer informações sobre produtos, como características nutricionais, origem e métodos de cultivo. Além disso, a tecnologia é capaz de coletar feedback de clientes e ajudar produtores a melhorar produtos e serviços.

4. Melhoria da cadeia de suprimentos

A tecnologia pode ser usada para melhorar a eficiência da cadeia de suprimentos no agronegócio. Por exemplo, chatbots podem ser usados para rastrear produtos desde a fazenda até o mercado, fornecendo informações sobre a localização e o estado dos itens em tempo real. Isso pode ajudar a reduzir os custos e o desperdício.

Por Estadão – Canal Agro

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

São Paulo enfrenta desafios ainda maiores devido aos altos custos para o setor produtivo do leite e por ser o maior mercado consumidor do país.
Os pesquisadores vão debater projetos e ações para o desenvolvimento sustentável da piscicultura na Amazônia com uso de tecnologia.
Para participar é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único e viva no meio rural, com renda mensal de até R$ 218 por integrante
Reunião para discutir o tema foi realizada na terça (21), em Brasília