Search
Close this search box.

Exportação de carne bovina do Brasil deve bater recorde em 2023

13 de novembro de 2023

Segundo projeções do USDA, o país pode vender mais de 3 milhões de toneladas para o mercado externo
Compartilhe no WhatsApp
Exportação de carne bovina do Brasil deve bater recorde em 2023

O Brasil é o maior exportador mundial de carne bovina e deve ampliar ainda mais sua participação no mercado global em 2023. Segundo projeções divulgadas pelo Departamento de Agricultura do governo dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), o país pode exportar mais de 3 milhões de toneladas em equivalente carcaça no ano que vem, um aumento de 1,26% em relação à estimativa anterior.

Esse volume representaria um novo recorde histórico para a exportação brasileira de carne bovina, superando os 2,99 milhões de toneladas previstos para 2022. O crescimento das vendas externas do Brasil deve ser impulsionado pela forte demanda da China, que continua sendo o principal destino da carne bovina nacional. A expectativa é que o país asiático importe 3,5 milhões de toneladas em 2023, mantendo-se como o maior importador mundial.

Carne Bovina do Brasil para o Mundo

Além da China, outros mercados importantes para o Brasil devem aumentar suas compras de carne bovina em 2023, como os Estados Unidos, o Japão e a Coreia do Sul. Os EUA devem importar 1,6 milhão de toneladas, um recorde para o país, enquanto o Japão e a Coreia do Sul devem comprar, respectivamente, 810 mil e 600 mil toneladas. Esses países valorizam a qualidade e a segurança sanitária da carne bovina brasileira, que atende aos mais rigorosos padrões internacionais.

O Brasil também deve se beneficiar da queda na oferta de carne bovina de outros países exportadores, como a Austrália e a Argentina. A Austrália deve reduzir suas exportações em 9% em 2023, devido à recuperação do seu rebanho após uma severa seca. Já a Argentina deve diminuir suas vendas em 17%, por causa das restrições impostas pelo governo para conter a inflação interna.

Com isso, o Brasil deve ampliar sua liderança no ranking dos maiores exportadores mundiais de carne bovina em 2023, seguido pela Índia, com 1,9 milhão de toneladas, e pelos EUA, com 1,5 milhão de toneladas. A exportação mundial de carne bovina deve atingir 12,12 milhões de toneladas em 2023, um novo recorde histórico.

A exportação de carne bovina é um dos principais pilares do agronegócio brasileiro, gerando emprego, renda e divisas para o país. O setor conta com o apoio da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC), que representa as empresas responsáveis por mais de 90% das exportações brasileiras. A ABIEC divulga anualmente o Beef Report, um relatório com dados e análises sobre o mercado de carne bovina no Brasil e no mundo. O Beef Report 2023 já está disponível no site da entidade.

Por Agência Agrovenki

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Mapa planeja apresentar um estudo à Organização Mundial de Saúde Animal para reconhecimento internacional dos estados envolvidos como zona livre de febre aftosa sem vacinação
Além das ensacadoras, o governo também entregou um silo à Prefeitura de Nova Venécia.
A produção brasileira de sêmen bovino (raças de corte e de leite) em 2023 foi de 19,431 milhões de doses, recuo de 22% ante os 24,757 milhões de doses do ano de 2022.
Uma recente diretiva da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicado em dezembro de 2023, além das fórmulas infantis, permite o consumo de leite de vacas pasteurizado por bebês a partir dos seis meses de idade