Search
Close this search box.

Café tem dia positivo com ajustes nos preços e mercado mantém foco no clima do Brasil

19 de julho de 2023

Chuvas em algumas áreas deram suporte de alta, mas colheita pode voltar a pressionar
Compartilhe no WhatsApp
Café tem dia positivo com ajustes nos preços e mercado mantém foco no clima do Brasil

O mercado futuro do café arábica teve um dia de variação positiva para os preços, ajustando as cotações no pregão desta terça-feira (18) na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Setembro/23 teve alta de 50 pontos, valendo 156,30 cents/lbp, dezembro/23 teve valorização de 80 pontos, cotado por 156,45 cents/lbp, março/24 teve alta de 90 pontos, cotado por 157,30 cents/lbp e maio/24 teve valorização de 95 pontos, negociado por 158,50 cents/lbp.

Segundo análise do site internacional Barchart, as chuvas dos últimos dias em algumas áreas cafeeiras do Brasil justificam o cenário positivo para os preços, além do ajustes após o início da semana ter sido marcado por intensa queda. “A Somar Meteorologia informou na segunda-feira que a região de Minas Gerais, no Brasil, recebeu 5,1 mm de chuva na semana anterior ou 850% da média histórica”, acrescenta a análise. 

Clima nas áreas de café

Para os próximos dias, no entanto, as condições do tempo devem favorer os trabalhos no campo, assim como a qualidade da bebida. Também não há previsão de frio intenso para os próximos dias em áreas de café, o que pode voltar a pressionar os preços. 

Na Bolsa de Londres, o tipo conilon teve um dia de desvalorização, após algumas sessões de suporte na preocupação com a Ásia. Setembro/23 teve queda de US$ 20 por tonelada, negociado por US$ 2532, novembro/23 teve queda de US$ 13 por tonelada, valendo US$ 2393, janeiro/24 teve queda de US$ 5 por tonelada, valendo US$ 2326 e março/24 teve queda de US$ 5 por tonelada, negociado por US$ 2292. 

“O robusta está sob pressão no reporte negativo da última quinta-feira, quando o Cecafé informou que as exportações brasileiras de robusta em junho subiram 60%”, voltou a destacar a análise. 
 
No Brasil, o dia foi marcado por estabilidade nas principais praças de comercialização do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 0,63% em Machado/MG teve alta de R$ 805,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 810,00, Poços de Caldas/MG manteve por R$ 820,00, Patrocínio/MG manteve por R$ 845,00, Machado/MG por R$ 805,00 e Franca/SP manteve por R$ 840,00. 

O tipo cereja descascado manteve o valor de R$ 885,00 em Guaxupé/MG, R$ 856,00 em Poços de Caldas/MG, R$ 900,00 em Patrocínio/MG e R$ 880 em Varginha/MG. 

Por Notícias Agrícolas

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil 

Relacionadas

Veja também

Exportações do agronegócio cresceram 14,8% em janeiro
Produzido a partir de dados do Caged, o levantamento mostra que as atividades que envolvem a colheita da laranja foram responsáveis por 54.232 contratações
Com maior disponibilidade de lavouras, produtores visam se capitalizar e/ou adiantar a colheita, comparativamente ao padrão sazonal de anos anteriores.
Em uma análise recente divulgada pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), as projeções apontam para um futuro promissor para o agronegócio brasileiro, especialmente para o setor de milho.