Search
Close this search box.

Brasil embarcou mais e faturou menos com exportações de carne bovina em maio

12 de junho de 2023

De acordo com dados da Abrafrigo, receita ficou abaixo de US$ 1 bilhão. China se manteve como principal compradora do produto brasileiro
Compartilhe no WhatsApp
Brasil embarcou mais e faturou menos com exportações de carne bovina em maio

A receita com as exportações brasileiras de carne bovina voltou a cair em maio, pelo quarto mês seguido. O faturamento no mês passado somou US$ 965,2 milhões, 11% abaixo do US$ 1,086 bilhão em maio de 2022, segundo comunicado da Associação Brasileira de Frigoríficos (ABRAFRIGO), que compilou os dados da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

O volume exportado subiu 11%, na mesma comparação, para 200.849 toneladas. Em maio de 2022, haviam sido embarcadas 180.387 toneladas. Conforme o levantamento, o preço médio de venda caiu expressivos 20,3%, saindo de US$ 6.030 para US$ 4.805 por tonelada.

Acumulado do ano de exportações de carne bovina

No acumulado de janeiro a maio, a queda na receita é ainda maior na comparação com o mesmo intervalo de 2022, de 24%. Segundo a Abrafrigo, as exportações atingiram US$ 3,847 bilhões – haviam somado US$ 5,086 bilhões em igual período de 2022.

Os volumes exportados caíram 8% na mesma comparação, para 840.419 toneladas. Nesse cenário, o preço médio por tonelada nos primeiros cinco meses de 2023 foi de US$ 4.578. No ano passado, até maio, o preço médio foi de US$ 5.593.

Segundo o levantamento, a China continua sendo o principal comprador de carne bovina do Brasil. Em maio, o país asiático importou 112.338 toneladas do produto, bem acima das 40.909 toneladas do mês anterior. Nos primeiros cinco meses do ano, as importações chinesas alcançaram 381.447 toneladas (45,4% do total) e a receita somou US$ 1,911 bilhão (49,7% do total).

No ano passado, no mesmo período, a receita com as vendas para a China havia sido bem maior, de US$ 2,922 bilhões, com 440.043 toneladas embarcadas. A razão para a queda neste ano em comparação com 2022 é a suspensão das compras chinesas em decorrência do caso atípico de ‘vaca louca’ no Pará.

Por Globo Rural

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Cooperação técnica entre o Governo do Maranhão e a Conafer vai garantir o melhoramento genético e aumento da produção dos rebanhos do estado
Mapa planeja apresentar um estudo à Organização Mundial de Saúde Animal para reconhecimento internacional dos estados envolvidos como zona livre de febre aftosa sem vacinação
Além das ensacadoras, o governo também entregou um silo à Prefeitura de Nova Venécia.
A produção brasileira de sêmen bovino (raças de corte e de leite) em 2023 foi de 19,431 milhões de doses, recuo de 22% ante os 24,757 milhões de doses do ano de 2022.