Search
Close this search box.

Brasil é reconhecido pela segunda vez como país exportador de cacau com 100% de qualidade

21 de junho de 2023

A aprovação ocorreu em Madagascar, na África Ocidental, em evento do Conselho Internacional de Cacau
Compartilhe no WhatsApp
Brasil é reconhecido pela segunda vez como país exportador de cacau com 100% de qualidade

Em uma demonstração de compromisso e continuidade, o Brasil mais uma vez foi reconhecido como país exportador de cacau com 100% de qualidade. A aprovação ocorreu durante painel realizado em Madagascar, na África Ocidental, nos dias 13 e 14 de junho, pelo Conselho Internacional de Cacau. Durante o evento, foi emitida recomendação internacional para que o Brasil seja mantido como exportador exclusivo do produto. Além disso, foi reconhecido o dinamismo da indústria brasileira do setor, principalmente as características únicas da fruta do bioma amazônico.

Pesquisadores brasileiros estiveram no encontro para defender o certificado de qualidade do cacau exportado. Entre eles, o representante da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo (SDI).

Para a secretária da SDI, Renata Miranda, a conquista reforça o comprometimento com a inovação e a sustentabilidade da produção cacaueira. “Temos grandes oportunidades de mercado com o cacau brasileiro – o único que integra o alto nível de qualidade reconhecido neste momento, como também práticas socioambientais únicas no mundo”, declarou.

A reunião, promovida com representantes e pesquisadores dos países exportadores do ramo, deliberou sobre a revisão do anexo “C” do Acordo Internacional do Cacau, de 2010. O conselho avaliou as especificidades do produto de 29 países da América do Sul, América do Norte, África, Europa, Ásia e Oceania, e destes, somente oito tiveram aprovação total. Nos relatórios também foram observadas a economia sustentável, a viabilidade econômica e a responsabilidade social em todas as fases da cadeia de produção.

Por: Mapa

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Mais que um café premium, o café de Jacu, produzido a partir de fezes desta ave, carrega um legado importante na preservação ambiental.
Volume da moagem representa um avanço de 18,95% em relação ao mesmo período do ciclo 2022/23
Durante a cerimônia da Abertura da Colheita também foi assinado um convênio entre o Ibraoliva e o Ministério da Agricultura e Pecuária
Um estudo recente realizado pela consultoria Agrifatto analisou a evolução da produtividade na pecuária brasileira ao longo dos últimos anos.