Search
Close this search box.

Brasil 2023, desafios e oportunidades da economia verde

9 de janeiro de 2023

O Brasil vai elaborar com urgência uma política moderna de desenvolvimento industrial alinhada com a economia verde, segundo Geraldo Alkmin
Compartilhe no WhatsApp
Brasil 2023, desafios e oportunidades da economia verde

A economia verde é a solução para um mundo mais sustentável e próspero. Por isso é importante que você saiba os principais desafios e oportunidades que teremos com a implantação deste novo modelo de negócios no país.

De acordo com as Nações Unidas, a economia verde é aquela capaz de “melhorar o bem-estar e equidade social, enquanto reduz significativamente os riscos ambientais e a escassez ecológica“. Ela é basicamente de baixo carbono, eficiente no uso de recursos e inclusiva socialmente. No entanto, para que a transição para modelos de desenvolvimento e apropriação de recursos naturais mais sustentáveis seja bem-sucedida, é preciso compreendê-los plenamente e aplicá-la de forma a responder questões como:

  • Por que tem sido tão desafiador mudar para uma era de energias renováveis após a era do petróleo?
  • Por que os enormes ganhos de eficiência e produtividade desde a Revolução Industrial não resultaram em diminuição dos impactos ambientais globais?
  • É possível equilibrar o crescimento econômico com as atuais demandas ambientais?

Neste artigo vamos abordar alguns dos pontos mais importantes para essa transição sustentável. Acompanhe!

image 14

O que é a economia verde?

Vamos começar com o básico, o seu significado, primeiramente temos que saber que a tão falada economia verde se refere a um modelo de desenvolvimento econômico que visa promover a proteção do meio ambiente e a conservação dos recursos naturais, enquanto ao mesmo tempo gera empregos e crescimento econômico. Isso é feito através da implementação de práticas e tecnologias mais sustentáveis, como a utilização de fontes de energia renováveis, a diminuição do consumo de recursos naturais, a promoção da conservação da biodiversidade e a redução das emissões de gases de efeito estufa.

O conceito de economia verde foi desenvolvido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio ambiente (Pnuma) no ano de 2008.

Além disso, como o próprio termo sugere, a economia verde pode ser uma fonte de crescimento econômico a longo prazo. Ao investir em práticas e tecnologias mais sustentáveis, as empresas e governos podem se tornar mais eficientes e reduzir custos na operação.

De acordo com o Relatório de Economia Verde do PNUMA de 2011, uma economia verde precisa ser não apenas eficiente, mas também justa. Isso implica em considerar as dimensões globais e nacionais da equidade, especialmente na garantia de uma transição justa para uma economia de baixo carbono, eficiente em termos de recursos e socialmente inclusiva.

Rótulos ecológicos ou “etiquetas verdes” são usados ​​para certificar que as empresas estão cumprindo padrões de sustentabilidade e respeitando o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável. Muitas indústrias estão começando a adotar esses padrões de certificação para promover suas práticas ecológicas em uma economia globalizada.

image 15
Selo verde da Carne Nelore

Esses padrões, também conhecidos como padrões de sustentabilidade, garantem que os produtos comprados não prejudiquem o meio ambiente ou as pessoas que os fabricam. Eles são mais comuns em setores como a silvicultura, a agricultura, a mineração e a pesca e se concentram em fatores ambientais, como a proteção de fontes de água e biodiversidade e a redução de emissões de gases de efeito estufa, além de promover os direitos dos trabalhadores.

Como podemos promover a economia verde?

Existem várias maneiras de promover a economia verde, dentre elas destacamos:

  • Utilizando fontes de energia renováveis: A transição para fontes de energia renováveis, como a solar, eólica e hidrelétrica, é uma das maneiras mais eficazes de promover a economia verde. Além de serem mais limpas e renováveis, as fontes de energia renováveis também podem ser mais econômicas a longo prazo.
  • Promovendo a conservação da biodiversidade: A conservação da biodiversidade é crucial para o equilíbrio do ecossistema e para a proteção de espécies ameaçadas. Podemos promover a conservação da biodiversidade através de medidas como a proteção de áreas naturais, a restauração de ecossistemas e a promoção de práticas agrícolas e florestais sustentáveis.
  • Reduzindo o consumo de recursos naturais: O consumo excessivo de recursos naturais, como água, minério e combustíveis fósseis, é prejudicial tanto para o meio ambiente quanto para a economia. Podemos promover a economia verde reduzindo o consumo excessivo desses recursos através de medidas como a reciclagem, a reutilização e a substituição de recursos naturais por alternativas mais sustentáveis.
  • Investindo em tecnologias de ponta: A inovação e o investimento em tecnologias sustentáveis são fundamentais para promover a economia verde. Isso pode incluir investimentos em energias renováveis, tecnologias de armazenamento de energia, eficiência energética e outras tecnologias que promovem práticas mais sustentáveis.

Desafios de implantação

Como sabemos, nem tudo são flores. Um dos principais desafios é o alto custo inicial de implementação deste tipo de projetos. Muitas vezes, as empresas e governos precisam investir em tecnologias de ponta ou em mudanças significativas em suas operações para reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e promover a economia verde. Isso pode ser um obstáculo para alguns pretendentes, especialmente aqueles com orçamentos limitados.

Outro desafio é o tempo que leva para implementar esses projetos e começar a gerar crédito de carbono. Muitas vezes, leva vários anos para que os projetos de economia verde comecem a gerar crédito de carbono, o que pode ser desincentivador para algumas empresas.

Em síntese, podemos citar 5 principais desafios para a implantação da economia verde:

  1. Custo: A implementação de práticas e tecnologias mais sustentáveis ​​às vezes pode ter um custo inicial mais alto, o que pode ser um desafio para empresas e governos que enfrentam pressão para manterem baixos custos e maximizar lucros.
  2. Falta de conscientização: Muitas pessoas ainda não compreendem a importância da economia verde e por que é necessário mudar para práticas mais sustentáveis. Isso pode dificultar a implementação de políticas e iniciativas mais sustentáveis.
  3. Falta de infraestrutura: Em alguns lugares, a falta de infraestrutura adequada, como redes de energia renovável ou sistemas de tratamento de resíduos, pode ser um obstáculo para a implementação de práticas verdes.
  4. Barreiras regulatórias: As leis e regulamentações existentes às vezes podem ser um obstáculo para a implementação destas práticas mais sustentáveis. Atividades e sistemas já estabelecidos por Leis são pontos que precisam estudos detalhados e conscientização para que possam fazer a transição sustentável.
  5. Falta de investimento: A falta de investimento em tecnologias e iniciativas sustentáveis pode ser um obstáculo para a implementação da economia verde. Isso pode ser um problema especialmente em países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, onde o investimento em infraestrutura verde pode ser visto como um risco mais alto.

Oportunidades com o crédito de carbono

Embora não seja tão simples, a implementação de projetos de economia verde também apresenta muitas oportunidades. Uma dessas oportunidades é o potencial de gerar receitas adicionais através da venda de crédito de carbono. Ao reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e gerar crédito de carbono, as empresas e governos podem vender esses créditos para outras que precisam cumprir suas metas de redução de emissões.

Outra oportunidade é a possibilidade de se tornar mais competitivo no mercado ao se tornar uma empresa mais sustentável. Muitos consumidores e investidores, principalmente os internacionais, estão cada vez mais preocupados com o impacto ambiental das empresas e procuram empresas que sejam mais sustentáveis. Esse pode ser um grande diferencial competitivo para atrair mais negócios e abrir novos mercados ainda inexplorados.

Além disso, projetos de economia verde podem ter um impacto positivo no meio ambiente e na sociedade, ajudando a mitigar as mudanças climáticas e promovendo um mundo mais sustentável.

Então resumidamente podemos elencar 5 oportunidades interessantes para um sistema mais sustentável:

  1. Geração de empregos: A implementação de práticas e tecnologias mais sustentáveis ​​pode gerar novos empregos em setores como energia renovável, eficiência energética e reciclagem.
  2. Redução de custos a longo prazo: Embora possam ter um custo inicial mais alto, as práticas verdes podem resultar em economias de custos a longo prazo, como redução do consumo de energia e recursos naturais.
  3. Promoção da inovação: A implementação de práticas verdes pode incentivar a inovação e o desenvolvimento de novas tecnologias e práticas mais sustentáveis.
  4. Atração de investimentos: A implementação de práticas verdes pode atrair investimentos de empresas e investidores que procuram investir em setores mais sustentáveis.
  5. Melhoria da imagem empresarial/institucional: A implementação de práticas verdes pode melhorar a imagem da empresa perante os consumidores e a sociedade em geral, o que pode aumentar a confiança e a lealdade dos clientes. Além de sinalizar ao mercado que a empresa está apta para o conceito de um futuro mais sustentável.

Em resumo, podemos concluir dizendo que a economia verde é um modelo de desenvolvimento econômico que visa promover a proteção do meio ambiente e a conservação dos recursos naturais, enquanto gera empregos e crescimento econômico.

Existem várias maneiras de promover a economia verde, como utilizando fontes de energia renováveis, promovendo a conservação da biodiversidade, reduzindo o consumo de recursos naturais, implementando políticas de proteção do meio ambiente e investindo em tecnologias de ponta. Investir em práticas e tecnologias mais sustentáveis é crucial para enfrentarmos os desafios ambientais que enfrentamos hoje em dia e garantir um mundo mais justo e sustentável para as futuras gerações.

Por Vicente Delgado – AGRONEWS®

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Número de empregados no setor atinge maior patamar desde 2012; informação é do boletim sobre o Mercado de Trabalho do Agronegócio em Goiás
Descubra como a GENEX Brasil está comprometida com o desenvolvimento da pecuária brasileira através do programa “Encontros que Conectam”, focado no aprimoramento da pecuária de cria e destacando a liderança feminina no setor.
Em seu relatório mais recente sobre oferta e demanda, divulgado em 11 de abril, o USDA estimou que a colheita brasileira atingirá 155 milhões de toneladas, o mesmo número apresentado no mês anterior