O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Boa safra de castanha de caju reflete em cálculo da Conab para o PGPAF em janeiro

Os produtores de castanha de caju de oito estados brasileiros têm direito a receber o bônus do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF), calculado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no mês de janeiro. A boa temporada de chuva na região nordestina favoreceu a oferta do produto no mercado e, com isso, reduziu o preço da castanha, justificando a medida corretiva do governo.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Os produtores de castanha de caju de oito estados brasileiros têm direito a receber o bônus do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF), calculado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no mês de janeiro. A boa temporada de chuva na região nordestina favoreceu a oferta do produto no mercado e, com isso, reduziu o preço da castanha, justificando a medida corretiva do governo.

Além dos estados produtores de castanha e que estiveram presentes nas últimas listagens, Alagoas agora entra no grupo, com direito a um bônus de garantia de 8,79%. A portaria que traz os beneficiados foi publicada no Diário Oficial da União no dia 8 de janeiro de 2021, com validade até 9 de fevereiro. 

Para o cálculo do bônus, a Conab leva em conta o preço de garantia sobre o valor médio praticado no mercado. No caso da castanha de caju comercializada em Alagoas, enquanto o preço estabelecido pelo governo está em R$ 3,98 pelo quilo do produto, a média do mercado está em R$ 3,63, a melhor cotação dentre os demais estados listados. Estão na relação de recebimento de bônus também Pernambuco (39,70%), Maranhão (32,91%), Bahia (25,88%), Paraíba (24,62%), Piauí (17,59%) e Ceará (16,58%).

Além da castanha de caju, os produtores de abacaxi (SE), manga (GO), mamona em baga (CE) e raiz de mandioca (RO), banana (AL, CE, PB, PE e RR), borracha natural (BA), manga (BA, RJ, SP) e maracujá (CE e SE) também podem solicitar o bônus do programa.

A lista de produtos com preços abaixo da média de mercado e com direito ao prêmio ofertado pelo programa é renovada a cada mês. O bônus do PGPAF é utilizado pelo agricultor como desconto nas parcelas de financiamento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Fonte: imprensa@conab.gov.br

Por Equipe Agrovenki

Foto Divulgação