Search
Close this search box.

AVES se posiciona sobre caso de Influenza Aviária em ave de fundo de quintal

30 de junho de 2023

A Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES) informa que a entidade e todo o setor produtivo seguem acompanhando e dando apoio a todas as ações do Serviço Veterinário Oficial
Compartilhe no WhatsApp
AVES se posiciona sobre caso de Influenza Aviária em ave de fundo de quintal

Após confirmação oficial do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) sobre o primeiro foco de Influenza Aviária de Alta Patogenicidade em uma ave de fundo de quintal, e nota oficial do Governo do Estado do Espírito Santo, através da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (SEAG), a Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES) informa que a entidade e todo o setor produtivo seguem acompanhando e dando apoio a todas as ações do Serviço Veterinário Oficial, que neste momento está adotando as medidas de controle e erradicação do vírus no foco, além do reforço das ações de vigilância clínica nas áreas do entorno.

O setor avícola segue reforçando as medidas de biosseguridade, visando proteger as aves e impedir que o vírus chegue em granjas comerciais. Estão sendo desenvolvidas diversas ações de conscientização também dos criadores de aves de subsistência para que tenham conhecimento sobre a doença e tomem medidas de proteção em suas criações. Tais ações estão contando com o importante apoio dos municípios, principalmente os que concentram maior atividade avícola no Estado, bem como do Serviço Veterinário Oficial.

A entidade lamenta a decisão do Japão pela suspensão temporária de compras de carne de frango provenientes do Estado do Espírito Santo, ação que não está em linha com as orientações da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), que indica suspensão de comércio apenas em casos registrados em produção comercial.

Independentemente a qualquer registro da influenza aviária, ressaltamos que é totalmente seguro o consumo da carne de aves e ovos, já que o alimento não é vetor da enfermidade, segundo informações cientificamente respaldadas pela OMSA, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e outros órgãos reconhecidos internacionalmente.

Segue link de acesso a Nota Oficial do MAPA: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/mapa-confirma-primeiro-foco-de-influenza-aviaria-em-ave-de-subsistencia-no-espirito-santo-1

Segue link de acesso a Nota Oficial da SEAG: https://seag.es.gov.br/Not%C3%ADcia/governo-do-es-atualiza-informacoes-sobre-a-gripe-aviaria-no-espirito-santo

Por Avisite

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Doença em um aviário comercial no Rio Grande do Sul gerou fortes reflexos para os frigoríficos na B3
Ministério já está adotando procedimentos para contenção da doença. O consumo de produtos avícolas inspecionados pelo serviço
Ferramenta gratuita da Embrapa facilita estimativa de custos e formulação de políticas
Foi o terceiro mês consecutivo de crescimento, marcando o melhor desempenho desde fevereiro deste ano