Search
Close this search box.

Aves: exportações de genética dão salto em novembro

13 de dezembro de 2023

No acumulado do ano, alta foi de 72,4%, totalizando 13,857 mil toneladas
Compartilhe no WhatsApp
Aves: exportações de genética dão salto em novembro

Levantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que as exportações brasileiras de genética de aves alcançaram em novembro 2,321 mil toneladas, volume 54,9% superior ao registrado no mesmo período de 2022, com 1,498 mil toneladas.

A receita dos embarques no mês chegou a US$ 19,238 milhões, saldo 1,7% menor que o total realizado em novembro de 2022, com US$ 19,576 milhões.

No ano, até novembro, os embarques de genética avícola totalizaram 23,893 mil toneladas, volume 72,4% maior que as 13,857 mil toneladas exportadas nos onze primeiros meses de 2022.

No mesmo período comparativo, a receita cresceu 38,2%, com US$ 219,8 milhões entre janeiro e novembro de 2023 e US$ 159 milhões em 2022.

Países em destaque nas exportações de genética de aves em 2023 e comparação com 2022

  • México: 12,723 mil t (+94%)
  • Senegal: 3,538 mil toneladas (+9,8%)
  • Paraguai: 2,436 mil toneladas (-3,8%),
  • Peru: 1,455 mil toneladas (+898,4%)
  • África do Sul: 1,362 mil toneladas (sem registros de embarques em 2022).

“O setor de genética avícola do Brasil tem exercido um papel importante na recuperação de plantéis de países impactados por focos de Influenza Aviária. Exemplo disso é a África do Sul, que em pouco tempo acelerou suas importações e assumiu em novembro o primeiro posto entre os destinos das exportações brasileiras”, avalia Ricardo Santin, presidente da ABPA.

Por Estadão

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Uma vacina capaz de ajudar o criador de caprinos e ovinos a controlar a verminose, principal problema sanitário desses rebanhos no Brasil, foi validada pela Embrapa em animais da região Nordeste e apresentou um nível de eficácia entre 80% e 90% nos ovinos, e entre 60% e 70% nos caprinos.
Somado à complexa conjuntura global, o recuo das importações chinesas de leite tem mantido os preços internacionais estáveis, mas abaixo da média histórica.
Ambiente de negócios aponta para encurtamento das escalas de abate, o que pode levar ao maior apetite de compra
Pelo decreto, laticínios ou cooperativas que comprarem leite no Brasil poderão ser beneficiadas com até 50% de créditos presumidos.