Search
Close this search box.

Aurora Coop assume operação da planta industrial de suínos da UNIUM

18 de outubro de 2023

Com a transação passam para a propriedade da Aurora Coop as marcas Alegra, Alegra Black Pork e Alegra Porco & Brasa
Compartilhe no WhatsApp
Aurora Coop assume operação da planta industrial de suínos da UNIUM

A Aurora Coop assumiu a operação da planta industrial de suínos que pertencia à UNIUM, formada pelas cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, localizada no município de Castro, no Paraná.

O Departamento Comercial da Aurora Coop já está fazendo o atendimento dos clientes das marcas.

Em junho passado a Aurora Coop havia firmado acordo de intercooperação para a aquisição da unidade industrial de carnes da UNIUM (Alegra), cuja operação era realizada em conjunto pelas três cooperativas paranaenses. Em setembro a negociação foi aprovada pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) permitindo que, neste mês de outubro, a Aurora Coop assumisse efetivamente o controle operacional da indústria de processamento de carne suína.

Em razão de cláusula de confidencialidade pactuada entre as partes o valor da negociação não foi informado.

Desde setembro as cooperativas paranaenses Frísia, Castrolanda e Capal passaram a integrar o quadro de associadas da Aurora Coop que, na condição de Cooperativa Central, conta agora com 14 cooperativas singulares agropecuárias filiadas.

A unidade de abate e processamento de suínos de Castro – agora sob controle da Aurora Coop – foi inaugurada em 2015 e tem área total construída de 40 mil metros quadrados. A capacidade de abate da planta industrial é de 3,5 mil suínos por dia. A indústria emprega diretamente 1.736 trabalhadores, os quais serão em sua maioria transferidos para a nova proprietária.

Com a aquisição, a Aurora Coop passa a operar oito plantas industriais de suínos e eleva sua capacidade de abate de 28,5 mil para 32 mil suínos/dia.

A base produtiva a campo que abastece a indústria é formada por 156 produtores que administram 195 empresas rurais. Em 2022, o abate total de suínos atingiu 843.821 animais, o que representa uma média de 70.318 cabeças por mês.

O mix de produtos gerados por essa planta industrial é formado por cortes in natura, miúdos, defumados, salgados, temperados, linguiças frescais, linguiças cozidas, salame, copa e fatiados, além de presuntaria. A produção de industrializados é da ordem de 38.569 toneladas/ano e a produção de cortes chega a 47.147 toneladas/ano.

A planta está habilitada para exportação aos mercados da África do Sul, Argentina, Hong Kong, Líbano, Paraguai, Singapura, Ucrânia, Uruguai e Vietnã.

Por PRSA

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil





Relacionadas

Veja também

Webinar ABAGTALKS Caminhos da bioeconomia para a COP30, promovido nesta segunda-feira, dia 17 de junho, pela ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio)
Gravada e publicada em parceria com o Chef de cozinha Jimmy Ogro, a série que desmistifica a suinocultura a carne suína já soma quase 120 mil visualizações no Instagram
Uma jornada de imersão na pecuária de confinamento americana revela práticas inovadoras e abre novas perspectivas para o agronegócio brasileiro
A feira contou com 1500 animais de 160 expositores das raças Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Guzerá, Guzolando, Jersey, Simental e Búfalos