Search
Close this search box.

Assistência técnica impacta no aumento da produção de leite

25 de abril de 2023

Os bons resultados foram constatados já no primeiro ano de atendimento com aumento da produção de leite em 439%
Compartilhe no WhatsApp
Assistência técnica impacta no aumento da produção de leite

O Sítio Primavera do produtor Douglas Oliveira, de São José dos Quatro Marcos, está entre as mais de cinco mil propriedades rurais atendidas pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT).

Os bons resultados foram constatados já no primeiro ano de atendimento com aumento da produção de leite em 439%. “O programa ajudou com a alimentação das vacas e com o planejamento que antes nem tinha. A partir do que o técnico orienta, a gente vai aprendendo, pesquisando e participando de cursos para desenvolver ainda mais”, destacou Douglas.

O produtor concluiu uma faculdade de Direito na cidade e retornou às suas origens no campo. Com dois anos trabalhando como produtor rural e tentando melhorar a produtividade, Douglas aderiu à ATeG por orientação dos vizinhos. “Na época, a produção era bem baixa. Havia 18 vacas em lactação, a produção média por animal/ dia era 5,41 litros, o que totalizava uma produção de 97,33 litros/dia e 2.920 litros/mês”.

Em setembro do ano seguinte, a realidade era outra. Os 2.920 litros/mês passaram a 12.700 litros mensais, um aumento de 439% comparado aos 18 meses anteriores. A produção média por animal passou de 5,41 litros/dia para 17,64 litros/dia, com aumento de seis vacas em lactação, totalizando em 24 o número de animais.

Assistência Técnica e Gerencial (ATeG)

Os resultados foram alcançados a partir de um diagnóstico inicial levantado pela ATeG que identificou a ausência de controle produtivo, reprodutivo, econômico e planejamento, que impediam uma boa produtividade. As primeiras recomendações do zootecnista e técnico de campo credenciado ao Senar-MT, Alessandro Nogueira, foram voltadas à nutrição animal, como planejamento forrageiro, reforma e adubação de seis hectares de pastagens, piqueteamento de pastagens e produção de três hectares de volumoso para o período da seca.

“O produtor também foi orientado quanto a melhorias na sanidade animal como controle de mastite e higienização da ordenha. Com isso, ele começou a mensurar individualmente cada animal, verificando custos com concentrado, mineral e silagem”, explicou Alessandro.

Benefícios ambientais também foram constatados.

Foi construída uma fossa séptica para destinação dos dejetos dos animais que contribuiu para a conservação do meio ambiente na propriedade. Com a ajuda da esposa, o produtor melhorou a gestão por meio do Caderno do Produtor, ferramenta que o auxiliou a mensurar custos e analisar o desenvolvimento da propriedade.

A melhoria na produção refletiu no aumento da renda bruta da atividade leiteira, um aumento superior a 800% na renda da família. A conquista possibilitou a contratação de mão de obra para auxiliar no trabalho da propriedade. “É a nossa fonte de renda e o auxílio da assistência técnica nos ajudou muito a crescermos na atividade”.

Por Milk Point

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Confinamento alcança 7,379 milhões de cabeças e destaca a importância da tecnologia e gestão para aumentar a produtividade no setor
Produção de frangos e ovos é destaque no Distrito Federal. A grande demanda da região por produtos de origem animal resulta nos quase 6 mil produtores cadastrados na Emater-DF
A Pecuária é responsável por US$ 1,37 bilhão das exportações sul-mato-grossense
Comitivas internacionais da América Latina, África e Ásia são esperadas no Parque da Gameleira