Search
Close this search box.

ANUGA 2023: mais de US$ 6 bilhões em negócios para empresas brasileiras na maior feira de alimentos e bebidas do mundo 

19 de outubro de 2023

Delegação recorde foi liderada pela ApexBrasil em parceria com MAPA, MRE, CNA, CNI, CCAB, ABIEC e ABPA. Volume de negócios fechados também foi recorde. Participaram empresas de pequeno, médio e grande porte de todas as regiões do país; algumas estão iniciando sua jornada exportadora
Compartilhe no WhatsApp
ANUGA 2023: mais de US$ 6 bilhões em negócios para empresas brasileiras na maior feira de alimentos e bebidas do mundo

Pelo menos US$ 6 bilhões em negócios imediatos e contratos futuros: este é o saldo da participação de mais de 170 empresas brasileiras na maior feira de alimentos e bebidas do mundo, a Anuga, realizada entre 7 e 11 de outubro em Colônia, na Alemanha. É um resultado recorde e 50% superior ao recorde anterior, obtido na edição de 2019. Pela 12 ª vez consecutiva, a delegação de expositoras foi liderada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), que levou ao evento o maior número de participantes desde a primeira vez em que esteve à frente do Pavilhão do Brasil, em 2001.
 

“O Brasil teve um grande protagonismo na Anuga. Os resultados extraordinários da feira traduzem o momento brasileiro e os frutos da diplomacia presidencial”, declarou o presidente da ApexBrasil, Jorge Viana, em encontro com jornalistas nesta terça (17), na sede do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA). O titular da Agência também destacou os esforços da Agência para expandir e diversificar a participação das empresas brasileiras no evento. “Vamos seguir com o suporte às principais regiões exportadoras, mas com a presença de empresas menores também, como aconteceu na Anuga. É importante abrir janelas para que os pequenos possam se tornar médios e grandes”, acrescentou.  
 

Durante o encontro, Viana ressaltou os esforços de todo o governo federal para ampliar a presença brasileira no mercado externo: “Deveremos fechar o ano com um superávit de US$ 93 bilhões na balança comercial. É um resultado impressionante para um ano em que o mundo enfrenta tantos desafios”, observou o presidente da ApexBrasil, que destacou ainda o grande potencial de crescimento das regiões Norte e Nordeste no volume total das exportações brasileiras. 
 

Presente na reunião, o titular do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), Carlos Fávaro, que também compareceu à Anuga, chamou a atenção para a beleza e o tamanho dos pavilhões brasileiros, que estavam entre os mais procurados na feira. O ministro também ressaltou a oportunidade para pequenos empresários na delegação liderada pela ApexBrasil. “Muitos não têm capacidade de ir a uma feira como essa; têm dificuldade para acessar mercados internacionais”, acrescentou Fávaro. 
 

A participação brasileira na Anuga contou com a parceria institucional do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA); do Ministério das Relações Exteriores (MRE) por meio da Embaixada do Brasil em Berlim e do Setor de Promoção Comercial (SECOM) do Consulado-Geral do Brasil em Frankfurt; da Confederação Nacional da Agricultura (CNA); da Confederação Nacional da Indústria (CNI); e da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB).
 

Também teve o apoio da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC); da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA); da Associação Brasileira da Indústria do Arroz (ABIARROZ); da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (ABICAB); da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI); do Instituto Brasileiro de Estudos de Concor­rência, Consumo e Comércio Internacional (IBRAC); da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA); da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS); e da Associação Brasileira de Laticínios (VIVALACTEOS).

Programação 

Na Anuga, as empresas expositoras estiveram distribuídas entre seis pavilhões, sendo quatro deles coordenados diretamente pela ApexBrasil: bebidas; tradings de carnes; tradings de aves; e nacional. Os outros dois pavilhões foram organizados por meio dos projetos setoriais que a Agência executa com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC) – o Brazilian Beef – e com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) – Brazilian Chicken, Brazilian Pork, Brazilian Duck, Brazilian Breeders e Brazilian Egg. 

Além da participação física das empresas, uma modalidade inovadora no Pavilhão Brasileiro permitiu que alimentos e bebidas de produtoras de pequeno porte fossem expostos e comercializados na feira por comerciais exportadoras (ECE’s). Batizado de Brasil Trade Longe (BTL), o programa foi uma novidade em relação às edições anteriores da Anuga e fruto de uma preparação que durou meses (saiba mais), com o apoio do Conselho Brasileiro das Empresas Comerciais Importadoras e Exportadoras (CECIEx), parceiro da ApexBrasil na execução do projeto setorial Brazilian Suppliers.

A maioria das empresas representadas no Brasil Trade Lounge já foi capacitada pelo Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) da ApexBrasil, que apoia a jornada exportadora de empresas que estão buscando adentrar o mercado internacional. Além de um espaço inédito para a geração de negócios, o BTL foi uma vitrine de produtos com apelo à brasilidade, à sustentabilidade e à saudabilidade, como cafés, castanhas, orgânicos, sucos e polpas, cacau, mel, balas e confeitos, cachaça e healthy foods.

Outro destaque da programação foram os cooking shows, em que uma chef preparou, ao vivo, menus com entrada, prato principal e sobremesa utilizando alguns dos produtos brasileiros em exposição. O Pavilhão do Brasil recebeu, também, uma atração conduzida pelo barista Daniel Murari, campeão brasileiro Coffee in Good Spirits 2023 e finalista em outros campeonatos nacionais da área, que apresentou aos visitantes propriedades de cafés brasileiros de diferentes regiões.

Durante o evento, ABPA e ABIEC protagonizaram discussões sobre sustentabilidade, rastreabilidade e preservação ambiental na produção das carnes brasileiras. A primeira lançou a segunda fase da campanha Good Food – Sustainable Protein, com o objetivo de chamar a atenção para as práticas sustentáveis na avicultura e suinocultura do país. Já a ABIEC promoveu um encontro presencial com importadores europeus: na pauta, práticas sustentáveis no segmento da carne bovina brasileira e as normativas europeias antidesmatamento para a importação de produtos agrícolas, inclusive aqueles vindos do agronegócio brasileiro.
 

A Anuga 

Realizada a cada dois anos, alternando-se com a SIAL Paris, a Anuga é considerada a maior feira de alimentos e bebidas da Europa e do mundo. Além de apresentar as principais tendências de mercado no setor de alimentos e bebidas, o evento mobiliza tomadores de decisão, formadores de opinião e mídia especializada. A participação brasileira na Anuga é uma oportunidade de fortalecer a imagem do país como um dos principais players do setor de alimentos e bebidas mundial.
 

Em sua última edição, realizada em 2021, a Anuga reuniu 4,6 mil expositores de 98 países. A delegação brasileira contou com a participação de 61 empresas, ainda sob os efeitos da pandemia, e a estimativa de negócios realizados superou US$ 830 milhões. Na ocasião, a feira recebeu mais de 70 mil visitantes de 169 países, contando também com uma edição virtual.


Por: Assessoria de imprensa ApexBrasil

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

São Paulo enfrenta desafios ainda maiores devido aos altos custos para o setor produtivo do leite e por ser o maior mercado consumidor do país.
Para participar é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único e viva no meio rural, com renda mensal de até R$ 218 por integrante
Reunião para discutir o tema foi realizada na terça (21), em Brasília
Em 2023, a CNI contabilizou 85 entraves às exportações nacionais contra 77 no levantamento do ano anterior