Search
Close this search box.

ANUGA 2023: mais de US$ 6 bilhões em negócios para empresas brasileiras na maior feira de alimentos e bebidas do mundo 

19 de outubro de 2023

Delegação recorde foi liderada pela ApexBrasil em parceria com MAPA, MRE, CNA, CNI, CCAB, ABIEC e ABPA. Volume de negócios fechados também foi recorde. Participaram empresas de pequeno, médio e grande porte de todas as regiões do país; algumas estão iniciando sua jornada exportadora
Compartilhe no WhatsApp
ANUGA 2023: mais de US$ 6 bilhões em negócios para empresas brasileiras na maior feira de alimentos e bebidas do mundo

Pelo menos US$ 6 bilhões em negócios imediatos e contratos futuros: este é o saldo da participação de mais de 170 empresas brasileiras na maior feira de alimentos e bebidas do mundo, a Anuga, realizada entre 7 e 11 de outubro em Colônia, na Alemanha. É um resultado recorde e 50% superior ao recorde anterior, obtido na edição de 2019. Pela 12 ª vez consecutiva, a delegação de expositoras foi liderada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), que levou ao evento o maior número de participantes desde a primeira vez em que esteve à frente do Pavilhão do Brasil, em 2001.
 

“O Brasil teve um grande protagonismo na Anuga. Os resultados extraordinários da feira traduzem o momento brasileiro e os frutos da diplomacia presidencial”, declarou o presidente da ApexBrasil, Jorge Viana, em encontro com jornalistas nesta terça (17), na sede do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA). O titular da Agência também destacou os esforços da Agência para expandir e diversificar a participação das empresas brasileiras no evento. “Vamos seguir com o suporte às principais regiões exportadoras, mas com a presença de empresas menores também, como aconteceu na Anuga. É importante abrir janelas para que os pequenos possam se tornar médios e grandes”, acrescentou.  
 

Durante o encontro, Viana ressaltou os esforços de todo o governo federal para ampliar a presença brasileira no mercado externo: “Deveremos fechar o ano com um superávit de US$ 93 bilhões na balança comercial. É um resultado impressionante para um ano em que o mundo enfrenta tantos desafios”, observou o presidente da ApexBrasil, que destacou ainda o grande potencial de crescimento das regiões Norte e Nordeste no volume total das exportações brasileiras. 
 

Presente na reunião, o titular do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), Carlos Fávaro, que também compareceu à Anuga, chamou a atenção para a beleza e o tamanho dos pavilhões brasileiros, que estavam entre os mais procurados na feira. O ministro também ressaltou a oportunidade para pequenos empresários na delegação liderada pela ApexBrasil. “Muitos não têm capacidade de ir a uma feira como essa; têm dificuldade para acessar mercados internacionais”, acrescentou Fávaro. 
 

A participação brasileira na Anuga contou com a parceria institucional do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA); do Ministério das Relações Exteriores (MRE) por meio da Embaixada do Brasil em Berlim e do Setor de Promoção Comercial (SECOM) do Consulado-Geral do Brasil em Frankfurt; da Confederação Nacional da Agricultura (CNA); da Confederação Nacional da Indústria (CNI); e da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB).
 

Também teve o apoio da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC); da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA); da Associação Brasileira da Indústria do Arroz (ABIARROZ); da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (ABICAB); da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI); do Instituto Brasileiro de Estudos de Concor­rência, Consumo e Comércio Internacional (IBRAC); da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA); da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS); e da Associação Brasileira de Laticínios (VIVALACTEOS).

Programação 

Na Anuga, as empresas expositoras estiveram distribuídas entre seis pavilhões, sendo quatro deles coordenados diretamente pela ApexBrasil: bebidas; tradings de carnes; tradings de aves; e nacional. Os outros dois pavilhões foram organizados por meio dos projetos setoriais que a Agência executa com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC) – o Brazilian Beef – e com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) – Brazilian Chicken, Brazilian Pork, Brazilian Duck, Brazilian Breeders e Brazilian Egg. 

Além da participação física das empresas, uma modalidade inovadora no Pavilhão Brasileiro permitiu que alimentos e bebidas de produtoras de pequeno porte fossem expostos e comercializados na feira por comerciais exportadoras (ECE’s). Batizado de Brasil Trade Longe (BTL), o programa foi uma novidade em relação às edições anteriores da Anuga e fruto de uma preparação que durou meses (saiba mais), com o apoio do Conselho Brasileiro das Empresas Comerciais Importadoras e Exportadoras (CECIEx), parceiro da ApexBrasil na execução do projeto setorial Brazilian Suppliers.

A maioria das empresas representadas no Brasil Trade Lounge já foi capacitada pelo Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) da ApexBrasil, que apoia a jornada exportadora de empresas que estão buscando adentrar o mercado internacional. Além de um espaço inédito para a geração de negócios, o BTL foi uma vitrine de produtos com apelo à brasilidade, à sustentabilidade e à saudabilidade, como cafés, castanhas, orgânicos, sucos e polpas, cacau, mel, balas e confeitos, cachaça e healthy foods.

Outro destaque da programação foram os cooking shows, em que uma chef preparou, ao vivo, menus com entrada, prato principal e sobremesa utilizando alguns dos produtos brasileiros em exposição. O Pavilhão do Brasil recebeu, também, uma atração conduzida pelo barista Daniel Murari, campeão brasileiro Coffee in Good Spirits 2023 e finalista em outros campeonatos nacionais da área, que apresentou aos visitantes propriedades de cafés brasileiros de diferentes regiões.

Durante o evento, ABPA e ABIEC protagonizaram discussões sobre sustentabilidade, rastreabilidade e preservação ambiental na produção das carnes brasileiras. A primeira lançou a segunda fase da campanha Good Food – Sustainable Protein, com o objetivo de chamar a atenção para as práticas sustentáveis na avicultura e suinocultura do país. Já a ABIEC promoveu um encontro presencial com importadores europeus: na pauta, práticas sustentáveis no segmento da carne bovina brasileira e as normativas europeias antidesmatamento para a importação de produtos agrícolas, inclusive aqueles vindos do agronegócio brasileiro.
 

A Anuga 

Realizada a cada dois anos, alternando-se com a SIAL Paris, a Anuga é considerada a maior feira de alimentos e bebidas da Europa e do mundo. Além de apresentar as principais tendências de mercado no setor de alimentos e bebidas, o evento mobiliza tomadores de decisão, formadores de opinião e mídia especializada. A participação brasileira na Anuga é uma oportunidade de fortalecer a imagem do país como um dos principais players do setor de alimentos e bebidas mundial.
 

Em sua última edição, realizada em 2021, a Anuga reuniu 4,6 mil expositores de 98 países. A delegação brasileira contou com a participação de 61 empresas, ainda sob os efeitos da pandemia, e a estimativa de negócios realizados superou US$ 830 milhões. Na ocasião, a feira recebeu mais de 70 mil visitantes de 169 países, contando também com uma edição virtual.


Por: Assessoria de imprensa ApexBrasil

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Em 2022, quando a Guerra na Ucrânia começou, houve um salto de 188% nas exportações de fertilizantes de Israel ao Brasil
Para Arnaldo Jardim, tendência é a ampliação das possibilidades do produto
Esse fenômeno tem gerado impactos positivos no desenvolvimento de municípios do Piauí que, anteriormente, apresentavam indicadores econômicos mais modestos, transformando suas realidades.
Ambiente de negócios aponta para encurtamento das escalas de abate, o que pode levar ao maior apetite de compra