Search
Close this search box.

Agronegócio + Tecnologia: quais são as tendências Agrotech para o futuro?

28 de novembro de 2023

A convergência da tecnologia com diversos setores do mercado tem moldado uma nova era científica
Compartilhe no WhatsApp
Agronegócio + Tecnologia: quais são as tendências Agrotech para o futuro?

O campo do agronegócio não poderia ficar de fora, principalmente com o potencial crescente das agrotechs.

As soluções tecnológicas propostas por essa categoria de startup representa mais do que uma revolução na relação homem-campo, parte de uma necessidade eminente. À medida que a demanda global por alimentos cresce exponencialmente, cabe ao setor agrícola abraçar inovações para produzir mais, melhor e, acima de tudo, de maneira sustentável.

Nascidas desse desafio, as agrotechs incorporam tecnologias de ponta para aprimorar todas as fases do ciclo agrícola. Conheça as tendências que prometem remodelar o futuro do agronegócio brasileiro. Das aplicações de Inteligência Artificial (IA) ao cultivo à agricultura de precisão, navegaremos pelos novos padrões de sustentabilidade no campo que prometem impulsionar a ecoeficiência.

Tecnologia no agronegócio:

1) IA aplicada nas práticas de cultivo

Na era da agricultura 4.0, a inteligência artificial emerge como uma força transformadora.

Utilizando algoritmos avançados e aprendizado de máquina, a IA proporciona uma análise abrangente de variáveis como solo, clima e histórico de cultivo. Isso permite a otimização das práticas agrícolas, resultando em decisões mais precisas e aumento da eficiência na produção.

2) Agricultura de precisão

Aqui, a uniformidade cede lugar à personalização, com tecnologias avançadas mapeando e respondendo às variabilidades dentro de uma área de cultivo. A agricultura de precisão utiliza tecnologias como GPS, sensores e drones para personalizar as intervenções no campo.

image 17
Cada canto do campo é tratado de forma única na agricultura de precisão.

Isso não apenas economiza recursos, minimizando o desperdício, mas também maximiza os rendimentos. Como exemplo prático, temos o manejo varietal.

Para culturas diferentes, ou mesmo diferentes variedades dentro da mesma cultura, a agricultura de precisão pode orientar quanto a densidade de plantio, irrigação e fertilização específica para cada uma.

3) Irrigação inteligente

O manejo de água limpa deve receber um tratamento mais inteligente, indo muito além do simples ato de irrigar. São incorporados elementos-chave da IoT (Internet das Coisas) e big data, com conectividade robusta e armazenamento em nuvem.

De modo, sensores no solo e dispositivos IoT nas plantações monitoram em tempo real a umidade do solo, as condições climáticas e as necessidades hídricas das plantas. Através de conectividade de alta velocidade, os dados coletados pelos sensores são transmitidos em tempo real para uma plataforma centralizada.

image 18
Dispositivos IoT são ferramentas essenciais na irrigação inteligente.

A análise de big data participa desse processo com tomadas de decisão automatizadas, uma vez que algoritmos avançados avaliam os dados coletados levando em conta variáveis como tipo de solo, tipo de cultura, condições climáticas e padrões históricos.

Esse tipo de solução agrotech ajuda a conservar um dos recursos mais cruciais do planeta. Segundo o Atlas Irrigação 2021, da Agência Nacional das Águas (ANA), 49,8% da demanda por água no Brasil vem da produção agrícola e o país deve expandir sua área irrigada em mais 4,2 milhões de hectares até 2040.

Um aumento de 79% em comparação à área irrigada atualmente com água de mananciais. Um modelo de agronegócio que precisa urgentemente incorporar tecnologia de ponta para alcançar a sustentabilidade ambiental.

4) Uso de softwares de gestão

Do planejamento à colheita, os softwares especializados em gestão agrícola são capazes de integrar dados e processos com mais agilidade e menor margem de erro, proporcionando uma visão holística da operação agrícola.

Monitorar safras, gerenciar estoques e otimizar logísticas tornam-se mais eficazes, impulsionando os resultados do agronegócio, seja de um pequeno, médio ou grande porte.

5) Uso de drones agrícolas

No futuro, os céus agrícolas estarão repletos de drones equipados com câmeras e sensores de última geração. Na verdade, essa inovação já faz parte do cotidiano de milhares de agricultores.

Há diversos modelos desses dispositivos no mercado que monitoram o campo de uma perspectiva única, identificando áreas de estresse nas plantações, pragas ou até mesmo necessidades específicas de irrigação.

6) Práticas de ESG

A sustentabilidade assume o centro do palco agrotech com práticas voltadas para três pilares: Ambiental, Social e Governança (ESG). Agricultores modernos consideram não apenas os resultados econômicos, mas também os impactos ambientais e sociais. Adoção de energias renováveis, práticas de conservação do solo e responsabilidade social são elementos essenciais.

7) Agricultura regenerativa e de baixo carbono

Desafiando a mentalidade tradicional do agrobusiness, a agricultura regenerativa visa deixar o solo mais fértil e resistente ao minimizar o uso de produtos químicos. A atividade promove a biodiversidade e visa sequestrar carbono do ar, contribuindo ativamente para a mitigação das mudanças climáticas.

8) Uso de insumos biológicos na produção

Os insumos biológicos oferecem alternativas sustentáveis aos produtos químicos convencionais. Bactérias benéficas, fungos e outros organismos são aliados na busca por uma produção mais equilibrada, protegida de pragas e amiga do meio ambiente.

Ao explorar essas tendências agrotechs, vislumbramos um horizonte onde a tecnologia não é apenas uma aliada, mas uma protagonista na construção de um agronegócio mais eficiente, resiliente e sustentável.

O futuro da agricultura brasileira está intrinsecamente ligado à capacidade de adotar e integrar essas inovações, moldando não apenas colheitas abundantes, mas um ambiente agrícola que respeita os limites do planeta.

Preparar-se para esse futuro é não apenas uma escolha, mas uma necessidade incontornável para quem busca liderar a revolução verde que se desenha nos campos agrotechs.

Por Tecmundo

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Serasa Experian oferece soluções que combinam transparência de informações e acompanhamento de impacto socioambiental
Digitalização do setor expõe vulnerabilidades que podem ser exploradas e trazer impactos às operações e produção
As tecnologias e robôs de ponta são utilizados em mapeamento de relevo, identificação de características do solo e monitoramento de produção
Evento reúne especialistas e criadores para destacar avanços na seleção e produção de carne Nelore de alta qualidade.