Search
Close this search box.

Agronegócio: Brasil já teve 31 novos mercados abertos para exportação em 2024

3 de maio de 2024

No primeiro quadrimestre deste ano, o Brasil estabeleceu 31 novas oportunidades de exportação em 19 países
Compartilhe no WhatsApp
Agronegócio: Brasil já teve 31 novos mercados abertos para exportação em 2024

A cada quatro dias, um novo mercado foi aberto para o agronegócio brasileiro em 2024. Segundo dados do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), entre janeiro e abril deste ano, houve 31 novas aberturas no comércio mundial, em 19 países, que representam oportunidades para vendas externas de produtos agropecuários brasileiros (veja a lista de países abaixo).

O destaque do período foi o mês de março, com abertura de dez novos mercados em sete países, seguido por janeiro, com nove mercados em cinco países. Fevereiro e abril também contribuíram significativamente, com a inclusão de sete e cinco mercados, respectivamente, distribuídos em seis e três países.

Comparativamente aos quadrimestres anteriores, apenas em 2021 houve uma proximidade com os resultados alcançados neste ano, com 27 expansões comerciais em 15 países.

Sob a gestão do ministro Carlos Fávaro, já foram inaugurados 109 novos mercados para exportação em 50 países, abrangendo todos os continentes.

“A retomada da credibilidade do Brasil junto a diversos parceiros comerciais, aliada ao trabalho sério da nossa equipe técnica, tem possibilitado cada vez mais oportunidades de negócios. Este não é um resultado apenas do agronegócio, é um resultado que gera mais emprego para toda a população quando um novo mercado se abre”, disse o ministro.

Agronegócio brasileiro crescendo

O rol das novas aberturas de mercado não se limita à exportação de produtos tradicionais, como carnes e soja, incluindo também uma variedade de outros produtos agropecuários, como pescados, sementes, gelatina e colágeno, ovos, produtos derivados de reciclagem animal, açaí em pó, café verde, além de embriões e sêmen.

As concessões sanitárias obtidas em cada país são fruto da colaboração entre o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE). 

Confira a relação completa de mercados abertos em 2024:

PAÍSESPRODUTOS
1África do SulPescados de Cultivo e DerivadosMarço 
2Arábia SauditaSementes de HortaliçasMarço
3AustráliaPescadosFevereiro 
4BotsuanaEmbrião BovinoJaneiro
5BotsuanaSémen BovinoJaneiro
6CanadáGelatina e colágeno de origem suínaMarço
7Coreia do SulCamarões não-quarentenáriosAbril
8Coreia do SulFarinhas e gorduras de avesAbril
9Costa RicaCélulas-tronco mesenquimais de equinos, cães e gatosFevereiro 
10EgitoCarnes, produtos cárneos e miúdos de OvinosMarço
11EgitoCarne, produtos cárneos e miúdos de CaprinosMarço
12El Salvador Gelatina e colágeno de origem bovina e suínaMarço
13El Salvador Carne de AvesMarço
14El Salvador OvosMarço
15Estados UnidosGelatina e colágeno de origem equina, caprina e ovinaJaneiro
16FilipinasAlevinos de Tilápia Janeiro 
17FilipinasProdutos de reciclagem animalJaneiro
18Grã-BretanhaGelatina e colágeno derivados de suínosMarço
19ÍndiaAçaí em póFevereiro
20ÍndiaPescado de cultivo (aquacultura) Abril
21ÍndiaPescado de captura (pesca extrativa)Abril
22MéxicoAsnosJaneiro
23OmãBovinos VivosFevereiro
24PaquistãoBovinos VivosJaneiro
25PaquistãoEmbriões in vivo e in vitro de BovinosJaneiro
26PaquistãoSémen BovinoJaneiro
27RússiaOvos e produtos de ovosMarço
28SingapuraCarnes e Produtos Cárneos de OvinosFevereiro
29SingapuraExtrato de Carne BovinaFevereiro
30ZâmbiaCafé VerdeFevereiro
31ZâmbiaMilho não transgênicoAbril

Fonte: MAPA

Por: Diário do Comércio

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

São Paulo enfrenta desafios ainda maiores devido aos altos custos para o setor produtivo do leite e por ser o maior mercado consumidor do país.
Para participar é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único e viva no meio rural, com renda mensal de até R$ 218 por integrante
Reunião para discutir o tema foi realizada na terça (21), em Brasília
Em 2023, a CNI contabilizou 85 entraves às exportações nacionais contra 77 no levantamento do ano anterior