Search
Close this search box.

Agroleite 2023 reúne grandes empresas e apresenta a melhor genética leiteira ao país e ao mundo

15 de agosto de 2023

O Agroleite 2023 é um evento organizado pela Cooperativa Castrolanda, realizado anualmente no mês de agosto, em Castro-PR, a Capital Nacional do Leite. É realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Castro.
Compartilhe no WhatsApp
Agroleite 2023 reúne grandes empresas e apresenta a melhor genética leiteira ao país e ao mundo

O Agroleite é a vitrine da tecnologia do leite da América Latina. Ele aconteceu na última semana (8 a 11 de agosto), em Castro, no Paraná, a Capital Nacional do Leite, no recinto de exposições da Cooperativa, local denominado Cidade do Leite e também ocupa a área ao lado, o Parque de Exposições Dario Macedo, sob gestão da Prefeitura Municipal de Castro.

AGROLEITE 2023 CONHECE CAMPEÃ SUPREMA DAS RAÇAS

A Família de Boer, de Castro-PR, conquistou o título máximo dos julgamentos de animais do Agroleite 2023. A vaca Holandesa da variedade Preta e Branca de 5 anos, BUR JR. MAC DOUGLAS CRISTINA 3474, de propriedade do casal de criadores Reinaldo e Margarida de Boer, junto com os filhos Ronald, Flávio e Frank, é a campeã Suprema das Raças do evento que é reconhecido como a vitrine da cadeia do leite da América Latina.

A emoção bateu forte logo após o anúncio, momento de vibração e de abraços calorosos entre pais e filhos. A família de Reinaldo de Boer também alcançou o título de melhor criador e expositor da raça holandesa preta e branca da exposição.  Margarida comenta que é uma conquista muito grande. “Melhor criador é um título que conseguimos em 2003 e eu acompanhei ele (Reinaldo) esses vinte anos lutando, lutando, melhorando genética, fazendo de tudo, ele e os meninos, para conseguir de novo, e esse ano conseguiram com muito sacrifício, e eu estou muito orgulhosa”, comenta a matriarca.

Reinaldo relata que esta é a terceira vez que uma vaca de sua propriedade concorre ao título de Campeã Suprema, mas é a primeira vez que um animal com o afixo BUR JR. conquista a tão desejada faixa. “Da primeira vez que concorremos ao título de suprema era um animal BUR JR., mas a Jersey ganhou aquele ano. Outra vez conquistamos a suprema, mas era um animal que compramos, não era do nosso criatório. Já estávamos na Calçada da Fama como expositor, mas como criador e expositor é a primeira vez”, explica.

“O coração está cheio de orgulho, com esperança de dias cada vez melhores. Os frutos não caíram longe do pé, os três filhos trabalham junto conosco na fazenda, esperança de que vai ficar um legado para sempre e terá sucessão”, finaliza o produtor. 

A vaca Mac Douglas concorreu com os animais da raça Jersey de 4 anos, Queli Disco Guinther, do expositor Carlos Jacob Wallauer, e da raça Holandesa Vermelha e Branca, também de 4 anos, Constentation Hilux Attico TE, de Alessandro e Marisa Dekkers, que ganharam o grande campeonato das suas raças.

Vaca do Futuro- O melhor animal jovem do evento é do criatório da Agropecuária Salomons, que entrou na pista de julgamento com dois animais para a disputa da faixa: as vacas da raça Holandesa das variedades Vermelha e Branca e Preta e Branca.  A campeã, KLASS REINO 2835, eleita melhor bezerra intermediária da raça Holandesa Preta e Branca, competiu com o animal da raça Holandesa Vermelha e Branca de mesmo afixo, KLAAS ESTRELA 2666 TE, que foi campeã da categoria novilha júnior, e com a bezerra sênior da raça Jersey, CRISTINA 394 CAJUN TENFEN.

Charles Salomons, conta que ver os dois filhos entrando com os animais na pista proporcionou uma emoção fora de base. “Fiz o possível e impossível para que meus dois filhos estivessem na pista. Fui buscar o mais novo em Apucarana, temos uma ligação muito forte com o Agroleite. Os meninos trabalharam muito em cima disso, não foi da noite para o dia, tudo foi pensado, calculado desde o começo do ano. O meu foco é o Agroleite, trago sempre os melhores animais, estou com quase 30 aqui”, menciona.

Salomons conta que o afixo é uma homenagem ao pai, já falecido, que gostava muito de exposição. “Hoje rezamos umas 10 vezes para ele estar aqui olhando por nós, é muito gratificante tudo isso”, descreve.

Os julgamentos da Vaca do Futuro e da Suprema das Raças marcou o encerramento das atividades do Agroleite 2023. A escolha dos animais foi conduzida pelos dois juízes oficiais do evento, o americano Paul Trapp, que avaliou as duas variedades da raça Holandesa, e Maurício Santolin, que julgou a raça Jersey. Nesta edição, 392 animais entraram na pista de julgamento, sendo 104 da Raça Holandesa na variedade Vermelha e Branca, 144 da Raça Holandesa Preta e Branca e 144 da raça Jersey.

VACA BATE RECORDE HISTÓRICO DO TORNEIO LEITEIRO DO AGROLEITE

image 1 3

A vaca Harm Matty Kingboy, do produtor Lucas Rabbers, foi a grande campeã do Torneio Leiteiro do Agroleite 2023. O animal apresentou grandes resultados ao longo das 11 etapas e chegou ao final do evento com média de 107,46 kg/dia – batendo o recorde histórico do evento.

O desempenho superou a vice-campeã da categoria Vaca Adulta em quase 16 kg/dia de média. O segundo lugar ficou com o animal Arkafla W. de Shamrock 1749, dos produtores Armando Carvalho Filho e Flavio Carvalho – atingindo 91,59 kg/dia.

Na categoria Vaca Jovem, a grande campeã foi  Datijuca M Leche Gertie 4022, do proprietário Fernando Sleutjes, com média de 70,42 kg/dia. Na competição por aproximação, a vaca Fer Grietje Yis 759 ficou com o título ao conquistar a média de 59,55 kg/leite, onde a baliza estava fixada em 60 kg – diferença de 0,45.

No Torneio Leiteiro do Agroleite os animais passam por 11 ordenhas ao longo de três dias. São descartadas a maior e menor ordenha para obter a soma total, que é dividida pelo número de dias de ordenha. No caso da categoria de aproximação, a 11ª ordenha obrigatoriamente não pode ser excluída.

Após o anúncio dos vencedores, a Arena Agroleite recebeu o tradicional banho de leite – momento em que os criadores que venceram nas categorias são banhados com parte do leite ordenhado.

‘COMPETEM EM QUALQUER LUGAR DO MUNDO’: JURADO ELOGIA QUALIDADE DOS ANIMAIS NO AGROLEITE

O Agroleite 2023 contou com os trabalhas do jurado americano Paul Trapp coordenando a pista de julgamento da raça Holandesa desde a quarta-feira, 9 de agosto. Com experiência de ter atuado em grandes feiras de gado leiteiro ao redor do mundo, o jurado garante que a qualidade dos animais encontrados por aqui se assemelha aos melhores que já viu.

“Hoje os animais vencedores do Agroleite poderiam competir em qualquer lugar do mundo, em pé de igualdade com qualquer vaca. Acredito que isso aconteça por conta do avanço genético, de manejo, nutrição e bem-estar animal que evoluíram bastante ao longo dos anos”, explica.

Em relação ao público presente no Agroleite e os produtores envolvidos, Trapp afirma que não encontra este clima em nenhuma outra exposição. “Já estive no Brasil antes, então conheço a emoção do povo brasileiro. A paixão que vejo por aqui nos criadores, expositores e produtores é algo realmente muito diferente do que às vezes encontro lá fora. Existe todo um entusiasmo, uma alegria que é compartilhada pela família e isso faz com que tudo aconteça de modo diferente”, conta.

A estreia de Santolin

O julgamento do gado Jersey ficou sob responsabilidade de Maurício Santolin, que fez sua estreia na análise dos animais em pista no Agroleite 2023. “Julgar o Agroleite é sempre algo diferente para todo e qualquer jurado, por se tratar de um dos mais importantes da categoria do leite no Brasil e na América Latina. Esse ano eu tive a honra de julgar e fiquei muito feliz por fazer parte e conseguir apreciar esses animais”, conta.

Santolin participa das edições do Agroleite desde 2004, e garante que o gado Jersey vem ganhando espaço e crescendo de uma forma significativa com bons animais. “Talvez os planteis mais significativos hoje em termos de tamanho, qualidade e produção de leite do Brasil estão aqui nos Campos Gerais. Vimos ao longo desse tempo muito crescimento, muito desenvolvimento, melhoria na qualidade genética dos animais e aqui no Agroleite a raça Jersey é representada muito bem”, diz.

Por Agroleite

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil 

Relacionadas

Veja também

Entre janeiro e junho, foi exportado quase o mesmo volume de peixes, em valores, de todo o ano passado
Doença em um aviário comercial no Rio Grande do Sul gerou fortes reflexos para os frigoríficos na B3
No periódico Current Microbiology, pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Alimentos descreveram três cepas de bactérias do gênero Lactobacillus em queijos que podem beneficiar a saúde humana e atender às demandas da indústria queijeira